Rendimento da poupança em 2021: como será o ano para o investimento

Giovanna Castro
Jornalista formada pela UNESP.
1

Crédito: Pixabay

Popular entre os brasileiro, a conhecida caderneta de poupança completou nesta semana 160 anos. Segundo o Banco Central, com o impacto do depósito do auxílio emergencial e do FGTS, a caderneta finalizou o terceiro trimestre de 2020 com 180,8 milhões de contas. Mas, será que todos estes investidores sabem como é o rendimento mensal da poupança e como ele deve ficar em 2021? Acredito que, se soubessem, já teriam migrado para outro tipo de investimento.

Mas, o que faz esse investimento ser tão popular? A resposta mais óbvia talvez seja a facilidade em se investir em poupança. Basta abrir uma conta em qualquer banco e voilà! Os depósitos podem ser feitos praticamente de forma imediata.

O que os grandes bancos não te contam é que esse já foi considerado um dos piores investimentos do mercado. Isso porque seu rendimento mensal pode ser superado facilmente por diversos outros tipos de investimentos.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

Quanto a poupança rende por mês?

O funcionamento da poupança é relativamente simples. Você faz um depósito na conta poupança hoje e ele passa a render mensalmente.

Antigamente, o rendimento da poupança era fixo em 0,5% ao mês mais Taxa Referencial (TR). Em 2012, uma grande reforma na economia acabou mudando esse cenário. Quando a taxa básica de juros da economia, a Selic, está abaixo de 8,5% ao ano (nosso caso atual), a regra do cálculo muda.

O rendimento da poupança hoje é calculado com base na taxa Selic, que anda bem baixa, o que fez com que a aplicação se tornasse menos rentável para o investidor.

A Selic é considerada a taxa básica de juros da economia, ou seja, é a principal referência para a maioria dos produtos de renda fixa.

Quando a Selic está em um patamar até 8,5%, a caderneta de poupança passa a render 70% desse valor. Já se a Selic ultrapassar os 8,5%, então a poupança passa a render 0,5% mais a TR.

  • Quais são as melhores alternativas à poupança: conheça

Rendimento da poupança hoje

Em 2020, o COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central) diminuiu a taxa Selic para 2% ao ano. Nesse cenário, a poupança passa a render 70% da Selic, ou seja, 1,4% ao ano.

Assim, independentemente do valor que for investido, o rendimento será de apenas 1,4% anualmente.

Como a poupança não oferece rendimentos diários, isso significa que você precisa considerar os ganhos em taxas mensais e anuais. Assim, sempre que você retirar seu dinheiro da poupança antes da data de aniversário do depósito poderá perder rentabilidade, mesmo que de alguns poucos dias.

Rendimento da poupança em 2020

O ano de 2020 foi de queda na taxa Selic, que começou o ano em 4,5% e acabou em 2%. Nesse cenário, quem investiu em poupança viu o rendimento cair cada vez mais e perder para a inflação.

Segundo cálculo da consultoria Economática, quando descontada a inflação (alta de preços), o rendimento ficou negativo: -2,30%. Foi o pior retorno desde 2020, quando a poupança havia ficado em -2,9%, considerando a inflação.

Vale lembrar que esse rendimento é o mesmo – independentemente do banco em que você tenha uma caderneta de poupança. Sem considerar a inflação, o rendimento da poupança ficou em 2,56% em 2020.

Rendimento da poupança em 2021

Para 2021, a perspectiva é de juros baixos e mais inflação. Segundo o último Boletim Focus do Banco Central, que reúne a perspectiva de diversos economistas e instituições, a inflação deve encerrar 2021 em 3,34%. Já a taxa básica de juros (Selic) pode subir para 3,25% ao ano, segundo os especialistas.

Com isso, o rendimento da poupança deve seguir baixo e perdendo para a alta de preços.

Baixo rendimento da poupança: o que fazer?

Agora que você já sabe tudo sobre rendimento mensal da poupança é hora de conhecer algumas outras opções de investimento. São alternativas tão seguras quanto a poupança, mas que pagam melhores rendimentos.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By Elegant01

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O CDB é uma ótima alternativa para quem deseja aposentar de uma vez por todas a velha poupança.

Ele é um título de renda fixa privada em que você irá emprestar o seu dinheiro para um banco. Ele irá devolver o valor corrigido de juros.

Essa taxa de juros é variável e pode ser influenciada por uma série de fatores. Alguns exemplos: prazo, valor da aplicação e o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), uma taxa que geralmente é próxima da Selic.

LCI e LCA

Entre as boas opções de investimentos alternativos à poupança estão as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).

A LCI é um título que possui sua remuneração vinculada ao mercado imobiliário. A sua emissão é feita por meio de uma instituição financeira privada e a sua rentabilidade é normalmente próxima a 100% do CDI.

Para quem busca uma opção de investimento que ofereça estabilidade, a LCI é uma alternativa interessante, pois seu resgate é fácil e seu risco é baixo.

Já a LCA é um título que pode ser emitido tanto por instituições privadas quanto públicas. O capital arrecadado é investido no financiamento do agronegócio brasileiro.

Quando você adquire um LCA, na realidade está emprestando dinheiro para o setor agrícola. Seus rendimentos irão variar de acordo com o valor investido e o prazo escolhido.

Além de contar com rentabilidades pré e pós-fixadas, a LCA conta com a vantagem de ser isenta do Imposto de Renda (assim como a poupança) e também do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Outro detalhe importante é que tanto a LCI quanto a LCA contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito. Tal proteção garante o pagamento dos rendimentos no caso de insolvência da instituição financeira para operações até R$ 250 mil.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma das opções mais procuradas pelas pessoas que estão começando a descobrir o mundo dos investimentos.

O seu funcionamento é semelhante ao do CDB. Contudo, nesse caso o dinheiro é emprestado para o Governo Federal, o que te garante ainda mais segurança, visto que o governo é considerado o melhor pagador de todos.

Outra vantagem de se investir no Tesouro Direto é que você pode começar a partir de R$ 30. Entre em contato com um assessor de investimentos da Eu Quero Investir para saber mais.

Existem basicamente três modalidades diferentes de Tesouro Direto. Abaixo, explicaremos um pouco mais cada uma delas:

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é o mais indicado para aqueles que buscam liquidez e segurança na hora de investir. Isso porque o valor investido pode ser resgatado a qualquer momento, isso sem perder a rentabilidade do título.

Essa é a modalidade mais indicada para aqueles que estão deixando a poupança de lado. Ele também é bastante indicado para quem deseja criar uma reserva de emergência, mas busca uma maior rentabilidade. Isso porque o título rende um valor próximo ao da taxa Selic.

Tesouro IPCA+

O Tesouro IPCA+ já é considerado uma alternativa interessante para aqueles que desejam investir no médio e no longo prazo. Esse é considerado um investimento híbrido, pois o seu rendimento tem como base uma combinação de um índice prefixado mais a inflação.

Assim, o Tesouro IPCA+ é uma ótima opção se você pode esperar um prazo maior para resgatar seu dinheiro e deseja manter o seu poder de compra acima da inflação.

Entretanto, vale lembrar que o resgate desse investimento antes do prazo de vencimento do título pode acarretar uma flutuação no rendimento. Isso pode te levar a perceber perdas ou ganhos, uma vez que o valor resgatado dependerá do preço do título no mercado no momento da venda.

Tesouro Prefixado

O Tesouro Prefixado é uma excelente opção se você gosta de saber exatamente qual será o rendimento final do investimento. Com ele, a rentabilidade é fixa.

Alguns tipos de Tesouro Prefixado chegam a render até 9,98% ao ano, o que já é bem maior que o rendimento da poupança hoje. A principal diferença é que sobre esses investimentos incide o Imposto de Renda e uma taxa de custódia que é cobrada pelo Tesouro Nacional (atualmente em 0,25%).

Mesmo com esses descontos, o Tesouro Prefixado ainda é mais interessante que a poupança.

Nessa modalidade existe também o Tesouro Prefixados com Juros Semestrais, que é ideal para quem deseja viver com a renda de seus investimentos, pois poderá retirar semestralmente os rendimentos obtidos com a aplicação.

Conclusão

Após conhecer tudo sobre o rendimento mensal da poupança, sua liquidez e quais são os investimentos que podem substituí-la, chega o momento de fazer uma avaliação sobre qual deles é a melhor forma de você investir o seu dinheiro.

Como visto ao longo desse artigo, o investimento em poupança é algo seguro. Em contrapartida, garante a você um rendimento bastante menor que o de alguns dos principais tipos de investimentos disponíveis no mercado, que são tão seguros quanto a poupança.

Assim, fazer uma aplicação em poupança pode significar um rendimento menor do seu dinheiro ao longo do tempo.

Quer saber mais sobre as opções de investimento disponíveis, que rendem acima da poupança? Preencha o formulário que um especialista poderá entrar em contato para apresentar as melhores alternativas.