FII Summit: 1º dia traz perspectiva para o setor e estratégias para viver de renda

Yolanda Fordelone
Colaborador do Torcedores

Começou nesta terça-feira (13) a edição 2021 do FII Summit, evento promovido pela EQI Investimentos para ampliar a visão do brasileiro sobre os Fundos de Investimento Imobiliário, ou, como são chamados popularmente, FIIs.

Em três dias de palestras, o evento reunirá nomes importantes da indústria de Fundos Imobiliários. Na primeira noite, os palestrantes começaram por discutir o cenário do investimento.

Juliano Custódio, fundador da EQI, e que é assessor de investimentos desde 2003, acredita que apesar da crise os Fundos Imobiliários seguem no radar do brasileiro.

“Fundo imobiliário é o investimento do momento. O brasileiro sempre gostou muito de imóvel. Com 100, 200, 500 reais a gente consegue investir e garantir renda para assegurar a nossa aposentadoria”, simplificou.

O CEO da SiiLA Brasil, Giancarlo Nicastro, explicou aos espectadores da FII Summit as principais diferenças entre os setores que envolvem os Fundos de Investimento Imobiliário. Justamente pelas diferentes características dos fundos, é difícil fazer apenas uma projeção para o setor.

Os FIIs foram afetados de maneira diversa pela crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo ele, o destaque positivo é um segmento relativamente novo, chamado de Condomínios Logísticos ou, para os mais leigos, os famosos galpões, hoje nas mãos de grandes empresas de e-commerce.

As projeções foram apontadas no painel  “Perspectivas: Investimento em FIIs no cenário pós-pandemia”.

Fundos de lajes corporativas

Será que no pós-pandemia as empresas retornarão para o ritmo “normal” de escritório? Ou será que vão seguir com o modelo de home office ao menos parte da semana? A questão divide opiniões, como ficou claro no painel Escritórios x Home Office: como investir no cenário de novos modelos de trabalho”.

“Quem gostou de trabalhar de casa, aposta na continuidade do home office. Já os locatários apostam na volta com tudo dos escritórios”, afirma Augusto Martins, Head de Real Estate da Credit Suisse Hedging-Griffo.

Alexandre Rodrigues, sócio e coordenador de investimentos da Rio Bravo, afirma que, neste contexto, o investidor que entender o momento e a volatilidade natural e momentânea dos fundos de investimento imobiliários de lajes corporativas poderá ter boas oportunidades.

Primeiros passos

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) vêm ganhando cada vez mais participação e caindo no gosto dos brasileiros. Agora, quais são os primeiros passos para quem se interessou pelo universo dos FIIs e dispõe de pouco conhecimento sobre o setor?

O tema foi abordado no painel “A transformação dos investimentos em imóveis”.

Segundo Rodrigo Cardoso, investidor e fundador do Clube FII, o ideal é começar com baixos investimentos para entender a dinâmica desse mercado. E assim, quando o investidor já tiver conhecimento robusto estará apto a fazer uma aplicação maior, que lhe permita maior investimento.

Viver de renda

Viver de renda é um dos sonhos do brasileiro e o FII Summit encerrou a noite mostrando quais são as dicas e armadilhas para que tornar isso uma realidade.

No painel “Estratégias para viver de renda com FIIs“, especialistas lembraram, por exemplo, sobre a importância de buscar a manutenção e crescimetno do patrimônio ao invés de se iludir com o “FII da vez”.

“Buscar fundos mais rentáveis significa investir nos mais arriscados, o que é uma armadilha. É interessante procurar por fundos que tenham uma tendência de manutenção. Isso talvez seja mais importante do que buscar um fundo que renda mais agora”, afirmou o professor de finanças, consultor e apresentador do FIIS em Exame, Arthur Vieira de Moraes, que participou do debate.

Quer saber mais sobre o tema, clique aqui e se inscreva no FII Summit. O evento, totalmente online e gratuito, segue até quinta-feira, 15 de abril.

Mais FII Summit