BB (BBAS3) confirma saída de dois membros do CA; Minerva (BEEF3) informa liquidação de bonds

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação / Banco do Brasil

O Banco do Brasil (BBAS3) comunicou a renúncia de Hélio Lima Magalhães e José Guimarães Monforte ao cargo de membros do Conselho de Administração. Magalhães era presidente do Conselho. E Monforte, conselheiro independente.

As renúncias têm efeito a partir de 2 de abril.

O Comitê de Pessoas, Remuneração e Elegibilidade do banco aprovou nesta quarta (31) a indicação de Fausto Ribeiro para presidência do banco.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

A decisão foi por unanimidade. Segundo o banco, o resultado será encaminhado ao Ministério da Economia e ao Conselho de Administração.

No último dia 18, o presidente da instituição, André Brandão, pediu demissão.

Fausto Ribeiro, diretor-presidente da BB Administradora de Consórcios, foi indicado e confirmado pelo Ministério da Economia. O nome seria então submetido à análise do Comitê de Pessoas do banco – o que correu nesta quarta..

Brandão deixou o cargo em meio à crescente pressão política do presidente Bolsonaro sobre as estatais brasileiras. No mês passado, o chefe do Executivo trocou o presidente da Petrobras (PETR4).

Desde o início de janeiro, já havia rumores de que André Brandão poderia deixar o cargo. Mas, na época, a informação foi desmentida pelo banco.des.

A saída de André gerou incertezas sobre o avanço do plano de desinvestimentos do Banco do Brasil e o resgate do foco no crédito agrícola na instituição financeira.

Minerva (BEEF3): liquidação de bonds 2026

A Minerva (BEEF3) informou que, em 29 de março, ocorreu a liquidação da oferta de recompra antecipada de títulos com vencimento em 2026 de dívida emitidos no exterior pela  subsidiária Minerva Luxembourg.

A taxa de juros fixada foi de 6,50%. O valor principal agregado dos títulos liquidados na oferta era de US$ 912,21 milhões ou 75,81% dos títulos em circulação.

“Adicionalmente, a companhia anunciou na data de ontem que pretende resgatar todas as Notas 2026 que permaneçam em circulação em 30 de abril de 2021”, diz a Minerva.

Esse resgate será feito por meio da opção make-whole, acrescenta a companhia.

“Essa iniciativa, em conjunto com a recente emissão das Notas 2031, que permitiu uma redução de mais de 200 bps no custo anual dessa dívida e que se traduzirá em um menor nível de despesa financeira, faz parte do processo de liability management da Minerva Foods, para alongar o perfil de endividamento, reduzir a dívida bruta e o custo da estrutura de capital da companhia”, conclui a Minerva.

Odontoprev (ODPV3) comunica alteração acionária

A Odontoprev (ODPV3) informa que a Genesis Investment Management passa a deter 4,92% de participação acionária.

Esse percentual equivale a 26.122.680 de ações.

“As ações detidas pela Genesis Investment Management têm o propósito de investimento em nome de nossos clientes e não se destina à mudança de controle ou à alteração administrativa da companhia”, observa comunicado da Odontoprev.

Dasa (DASA3) conclui aquisição

A Dasa (DASA3) comunica que concluiu, pela Ímpar Serviços Hospitalares, controlada integral da companhia, a subscrição de ações nominativas de 70% do capital social total e votante da Nossa Senhora do Carmo, com sede na capital do Rio de Janeiro.

A Nossa Senhora do Carmo presta serviços médicos, ambulatoriais, hospitalares, clínicos e cirúrgicos.

Eletromidia (ELMD3): aumento de capital

O Conselho de Administração da Eletromidia (ELMD3) aprovou aumento de capital.

Foi aprovada a emissão de um total de 393.606 novas ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, pelo preço de R$ 5,95, já corrigido monetariamente pela variação do Certificado de Depósito Interbancário – CDI.

O Plano de Opção de Compra de Ações foi aprovado pela Assembleia Geral Extraordinária da Companhia em 23 de dezembro de 2020.

O montante do aumento foi de R$ 2,34 milhões.

Dessa forma, o capital social da companhia, atualmente de R$ 204,95 milhões, dividido em 137.679.732 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal, passa a ser de R$ 207,2 milhões, representado por 138.073.338 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal.