Radar traz balanços de IRB (IRBR3), Marisa (AMAR3) e Boa Vista (BOAS3)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

No Radar Corporativo desta terça-feira (23) destaque para a sequência da safra de balanços e notícias sobre ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês).

Adiantando a prévia de janeiro, o IRB (IRBR3) informou que registrou lucro líquido de R$ 17,9 milhões no primeiro mês do ano, revertendo o prejuízo registrado em igual período de 2020.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Já a Marisa Lojas (AMAR3) reportou prejuízo líquido pró-forma de R$ 28,9 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo o lucro do mesmo período do ano imediatamente anterior de R$ 32,7 milhões.

Enquanto isso, a Track&Field (TFCO3) reportou um lucro líquido de R$ 20,91 milhões no quarto trimestre de 2020, cifra 26,5% menor na comparação anual.

Por sua vez, a Boa Vista (BOAS3) reportou um lucro líquido de R$ 55,02 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 129%.  

Intelbras (INTB3) registrou lucro líquido de R$ 206,7 milhões no quarto trimestre de do ano passado, crescimento de 190% em relação ao quarto trimestre de 2019.

Por fim, entre os balanços, a Springs (SGPS3) reportou prejuízo líquido de R$ 18,3 milhões no quarto trimestre de 2020, queda de 22,8% na comparação com igual período de 2019.

Entre os IPOs, o da distribuidora de produtos médicos Viveo (VVEO3) pode movimentar R$ 2 bilhões.

Já a CSN Mineração (CMIN3) informou que seu IPO movimentou R$ 4,9 bilhões com exercício parcial de lote suplementar.

Assim, a fila de IPOs começou a andar na semana passada, com a farmacêutica Blau e a fabricante de medicamentos Viveo colocando suas ofertas na rua.

Nesta semana, deve ser anunciada ao mercado a oferta subsequente da Dasa Diagnósticos, que pode variar de R$ 5 bilhões a R$ 7 bilhões. Também deve ser colocada na rua na semana que vem a oferta do hospital Mater Dei.

Também destaque para a Eletrobras (ELET3 ELET6), que poderá definir o substituto de Wilson Ferreira Júnior do cargo de CEO “ainda esta semana”.

Enquanto isso, o BB (BBAS3) rebate notícia de que conselheiros julgam inadequado nome de Fausto de Andrade Ribeiro como CEO do banco.

Já a Usiminas (USIM5) informou o que chama de “normalidade de sua produção e vendas”, baseada nos dados de 1º de janeiro até 20 de março de 2021, com suas vendas crescendo 18%.

Veja agora a cobertura completa:

O que você verá neste artigo:

Balanços

Intelbras (INTB3) lucra R$ 206,7 mi no 4TRI (+190%)

A Intelbras (INTB3) registrou lucro líquido de R$ 206,7 milhões no quarto trimestre de do ano passado, crescimento de 190% em relação ao quarto trimestre de 2019

O Ebitda totalizou R$ 158,9 milhões no quarto trimestre de 2020, um aumento de 156,3% na comparação com igual período de 2019.

Springs (SGPS3) diminui prejuízo em 22,8% no 4TRI, a R$ 18,3 milhões

A Springs (SGPS3) reportou prejuízo líquido de R$ 18,3 milhões no quarto trimestre de 2020, queda de 22,8% na comparação com igual período de 2019.

O Ebitda ficou em R$ 72,8 milhões no trimestre, crescimento de 18,7%.

IRB (IRBR3) sai de prejuízo para lucro líquido de R$ 17,9 milhões em janeiro

O IRB (IRBR3) registrou lucro líquido de R$ 17,9 milhões em janeiro de 2021, revertendo o prejuízo registrado em igual período de 2020.

Marisa (AMAR3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 28,9 mi no 4TRI20

A Marisa Lojas (AMAR3) reportou prejuízo líquido pró-forma de R$ 28,9 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo o lucro do mesmo período do ano anterior de R$ 32,7 milhões.

No comparativo anual, a empresa registrou um prejuízo quase quatro vezes maior em 2020. Assim, saiu de um prejuízo de R$ 112 milhões em 2019 para um prejuízo de R$ 432 milhões no ano passado.

Track&Field (TFCO3) lucra R$ 20,91 mi no 4TRI, queda de 26,5%

A Track&Field (TFCO3) reportou um lucro líquido de R$ 20,91 milhões no quarto trimestre de 2020. A cifra reflete uma queda de 26,5% sobre os lucros do mesmo trimestre de 2019, com R$ 28,46 milhões.

No acumulado para 2020, a companhia registrou um lucro líquido de R$ 25,83, queda de 50,3% sobre 2019.

Boa Vista (BOAS3) lucra R$ 55,02 milhões no 4TRI, alta de 129%

O Boa Vista (BOAS3) reportou um lucro líquido de R$ 55,02 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 129%. Um ano antes, a companhia havia registrado lucro líquido de R$ 22,72 milhões.

No acumulado de 2020, a companhia registrou um lucro líquido de R$ 46,67 milhões, queda de 37,3% sobre 2019.

Cias Abertas 

Eletrobras (ELET6): revisão tarifária influencia lucro líquido, diz conselheiro

O lucro líquido de R$ 6,4 bilhões obtido pela Eletrobras (ELET6) no ano passado foi influenciado por fatores como a revisão tarifária periódica (RTP) para transmissão, que adicionou R$ 3,036 bilhões ao ano.

Com isso, o Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente atingiu R$ 13,978 bilhões, com redução de 2% em relação a 2019.

Eletrobras: dividendos

Ferreira Júnior lembrou também o pagamento final de dividendos, em fevereiro de 2021, de R$ 2, 292 bilhões, além dos ajustes decorrentes dos planos de demissão consensual, que resultaram no desligamento de 56 funcionários em 2020 e quase 400 no primeiro trimestre de 2021.

Segundo ele, a redução de custos atingiu cerca de R$ 400 milhões.

Eletrobras tem recomendação de compra reiterada por Goldman Sachs

Em relatório, o Goldman Sachs, escreveu que a Eletrobras reportou números sólidos e acima das expectativas do no quarto trimestre de 2020.

O banco reiterou recomendação de compra para os papéis da elétrica, com preços-alvos de R$ 47 para ELET3, e R$ 52 para ELET6. Isso representa uma potencial alta de 41,5% e 52,9%, respectivamente, sobre os preços das ações na
sexta-feira. As informações são do Estadão.

Eletrobras: CEO deve ser escolhido até sexta

O ex-presidente da Eletrobras Wilson Ferreira Júnior disse que a definição do nome do seu sucessor pode acontecer “ainda esta semana”. O processo de substituição está em curso desde janeiro, quando Ferreira Júnior anunciou que deixaria o cargo em face das dificuldades para viabilizar a privatização da empresa. As informações são do Valor.

Usiminas (USIM5): vendas de siderurgia crescem 18%, ante 1TRI de 2020

A Usiminas (USIM5) informou nesta segunda-feira (22) o que chama de “normalidade de sua produção e vendas”. A afirmação é baseada nos dados de 1º de janeiro até 20 de março de 2021.

Neles, a produção total de laminados pela Unidade de Siderurgia acumulada no período foi de 1.109 mil toneladas, 19% acima da média diária do 1T20, 13% superior à média diária do 4T20 e 39% superior à média diária de 2020.

Braskem (BRKM5) anuncia contrato

A Braskem (BRKM5) assinou contrato com a Sulgás para regular o fornecimento de gás natural canalizado para a unidade da Braskem de Triunfo, no estado do Rio Grande do Sul.

Segundo o comunicado, a quantidade diária contratada é de 200.000 m³/dia.

Eletromídia (ELMD3) vence licitação na Infraero

A Eletromídia (ELMD3)  comunicou que venceu a licitação conduzida pela Infraero para o fornecimento, instalação e manutenção de monitores destinados à veiculação publicitária e veiculação do sistema informativo de voo, no Aeroporto de Congonhas.

A Concessão contempla 218 monitores/equipamentos, dos quais 83 pontos serão destinados à veiculação de publicidade própria ou de terceiros, e 135 pontos serão destinados à veiculação do sistema informativo de voo, por 36 meses de contrato.

BRF (BRFS3) cria cargo de vice-presidente de Novos Negócios

A BRF (BRFS3) comunicou a criação da vice-presidência de novos negócios, a qual será liderada por Marcel Sacco, executivo com carreira construída, principalmente, em empresas de consumo no segmento alimentício.

Anteriormente, Marcel Sacco foi diretor geral das operações para Brasil e América Latina na The Hershey Company. Também trabalhou na Schincariol, CadburyAdams, Telefônica, Parmalat, Bauducco e Ceval.

Vix Logística tem rating nacional de longo prazo da Fitch como A+(bra)

A Vix Logística informou que, em comunicado à imprensa, a agência Fitch Ratings atribuiu o Rating Nacional de Longo Prazo A+(bra), com perspectiva estável à companhia.

Ao mesmo tempo, a agência atribuiu o Rating Nacional de Longo Prazo A+(bra) à proposta da 4ª emissão de debêntures da companhia, com vencimento em 2026, no valor de R$ 300 milhões.

Banco do Brasil (BBAS3) planeja vender asset

Em meio à troca na presidência do Banco do Brasil, voltaram a circular informações de que o banco vai desengavetar a venda de participação na BB DTVM.

BB (BBAS3) rebate notícia de que conselheiros julgam inadequado nome para presidência do banco

O Banco do Brasil informou que o Comitê de Pessoas, Remuneração e Elegibilidade (Corem) se reunirá para avaliar a indicação tão logo receba a devida formalização, bem como as informações necessárias à análise por aquele comitê das condições de elegibilidade do indicado.

O BB salienta também que desconhece a fonte da notícia veiculada.

Valid (VLID3) ampliará frentes de negócios

Depois de uma reestruturação, Valid pretende abrir novas frentes de negócios digitais este ano. Serviços de análise de créditoe combate a fraudes no comércio eletrônico estão entre as possibilidades, de acordo com Joel Rennó Júnior, diretor financeiro da empresa.

GPA (PCAR3) sobe 27,4% desde a cisão com Assaí (ASAI3)

Pelo segundo pregão consecutivo, a ação do GPA (PCAR3) é a maior alta do Ibovespa, fechando ontem com avanço de 5,05%, a R$ 29,74, após elevação de 13,24% na sexta.

Considerando o fechamento do primeiro pregão após a cisão com Assaí, em 1º de março, a alta acumulada chega a 27,47%. Desde o início do mês, a companhia ganhou R$ 1,72 bilhão em valor de mercado, para R$ 7,98 bilhões, conforme informou o Valor.

Oi (OIBR3) estende novemente prazo para negociação de US$ 1,65 bi em títulos

A Oi (OIBR3) prorrogou pela terceira vez o prazo final para negociação com os detentores de US$

1,65 bilhão em títulos da companhia. Desta vez, o prazo fixado para a conclusão das conversações foi postergado para a próxima quinta-feira, segundo reportagem do Valor.

Fundo canadense adquire 45% da Igua Saneamento

O fundo Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) confirmou sua entrada no mercado brasileiro de saneamento básico e planeja a expansão em outros três segmentos de infraestrutura no país: energia elétrica, telecomunicações e rodovias. As informações são do Valor.

O fundo comprou ontem uma fatia de 45% da Iguá Saneamento, com investimento total de R$ 1,178 bilhão.

Paper Excellence considera oportunista ação movida pela J&F

Em resposta ao pedido de nulidade da arbitragem da Eldorado feito pela J&F Investimentos à Justiça de São Paulo, a Paper Excellence (PE) afirmou que a ação segue em sigilo, o que a impede de comentar seu “conteúdo frívolo e oportunista”.

A PE lamenta os esforços da J&F para impedir a venda da Eldorado para a Paper Excellence, entrando com uma petição na 2ª Vara Empresarial e de Conflitos Relacionados à Arbitragem de São Paulo.

Emissões e dívidas 

Irani (RANI3) deve emitir R$ 60 milhões em debêntures

A Irani Papel e Embalagem informou que irá emitir R$ 60 milhões em debêntures no mercado. A decisão foi tomada em reunião do Conselho de Administração da empresa, realizado no último dia 2 de março. Estes papéis representam a quarta emissão da companhia e se dará em emissão única.

De acordo com informação divulgada nesta segunda-feira (22) à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o valor nominal na data da emissão será de R$ 1 mil. E serão emitidas 60 mil debêntures. Para efeitos legais, a data da emissão está como 3 de março.

Cemepe (MAPT4) recebe aporte para aumento de capital

A Cemepe (MAPT4) informou que recebeu um aporte de R$ 11,3 mil. O objetivo do aporte é um adiantamento ao futuro aumento da capital da empresa. Agora, o saldo em aberto é de aproximadamente R$ 6,542 milhões. Esse montante corresponde ao montante apurado em 31 de dezembro do ano passado.

De acordo com a empresa, esse aporte não sofrerá atualização monetária ou cobranças de encargos. O valor foi creditado diretamente na conta corrente da companhia.

Smartfit (SMFT3) decide sobre emissão de debêntures

A Smartfit (SMFT3) deve decidir, em Assembleia Geral Ordinária (AGE), nesta segunda-feira (22), a quarta emissão de debêntures simples não conversíveis em ações. A emissão será feita em até quatro séries, para distribuição pública.

Aura Minerals (AURA33) esclarece sobre dividendos aos detentores de BDRs

A Aura Minerals (AURA33) comunicou aos detentores de certificados de depósito de ações patrocinados (BDRs) sobre processo de pagamento de dividendos, anunciado no dia 15 de março de 2021.

A data de corte é o fechamento de mercado do dia 26 de março de 2021 – a próxima sexta-feira. A data de fechamento de câmbio para pagamento dos dividendos é dia 6 de abril próximo. O pagamento se dará dez dias depois, em 16 de abril.

Os dividendos serão pagos ao valor de US$ 0,83 por ação. Ou seja, utilizando taxa estimada de câmbio a R$ 5,52 por dólar, o valor representaria R$ 4,58 por BDR.

Elfa Medicamentos faz pedido de admissão à negociação das ações na B3 (B3SA3)

Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Elfa Medicamentos aprovou por unanimidade nesta segunda-feira (22) a submissão à B3 (B3SA3) do pedido de adesão da companhia ao segmento Novo Mercado; e de negociação das suas ações na mesma B3.

Segundo a própria B3, “a bolsa não registra automaticamente as empresas no Novo Mercado, ainda que, voluntariamente, elas atendam a todos os requisitos de listagem desse segmento. É necessária a assinatura do Contrato de Participação no Novo Mercado, celebrado entre, de um lado, a BM&FBOVESPA e, do outro, a companhia, os administradores e o acionista controlador”.

Dommo (DMMO3) aprova aumento de capital

O conselho de administração da Dommo (DMMO3) aprovou o aumento do capital social da Companhia mediante capitalização de créditos no valor total de R$ 1,883 milhão.

Assim sendo, a Dommo realizará a emissão privada de 2.144.416 novas ações ordinárias ao preço de emissão de R$0,88 por ação.

IPO

Viveo (VVEO3) deve movimentar R$ 2 bi com IPO

A distribuidora de produtos médicos Viveo (VVEO3) pode movimentar R$ 2 bilhões com seu IPO (Oferta Inicial de Ações).

De acordo com documento protocolado nesta segunda-feira (22) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os recursos serão investidos em crescimento e aquisições, além de permitir que sócios no negócio vendam suas participações.

CSN Mineração (CMIN3): IPO movimenta R$ 4,9 bilhões com exercício parcial de lote suplementar

A CSN Mineração (CMIN3) movimentou em seu IPO o total R$ 4,9 milhões com exercício parcial de lote suplementar.

Fila de IPOs volta a andar

A fila de IPOs começou a andar na semana passada, com a farmacêutica Blau e a fabricante de medicamentos Viveo colocando suas ofertas na rua.

Nesta semana, deve ser anunciada ao mercado a oferta subsequente da Dasa Diagnósticos, que pode variar de R$ 5 bilhões a R$ 7 bilhões. Também deve ser colocada na rua na semana que vem a oferta do hospital Mater Dei.

(Com Marco Antonio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3