FII Summit: “Mercado ainda vai crescer muito no Brasil”, diz Spyer

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Referência no Brasil quando o assunto são investimentos, Pablo Spyer deu uma verdadeira aula em sua participação na edição 2021 do FII Summit. Diretor de Operações da EQI, Spyer, que também apresenta o programa “Minuto Touro de Ouro” foi taxativo quando questionado sobre o medo que muitos brasileiros ainda têm de investir em Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs).

“Os FIIs vêm em uma toada muito forte há muito tempo. No geral, o mercado está posicionado para voltar a melhorar. Sou muito otimista com o mercado de fundo imobiliário no Brasil e não acho que vá parar. Nos Estados Unidos, metade do país investe em fundos equivalentes. Acho que aqui no País ainda vai crescer muito. Olhando com carinho, tem muito lugar para investir ainda”, opinou.

Moderno e sem IR: pontos fortes para Spyer

O executivo da EQI tem uma vasta experiência em os mais variados fundos de ações, mas confessou, durante sua participação no FII Summit, ser apaixonado por Fundos Imobiliários. Para Pablo Spyer, dois pontos são os principais atrativos da modalidade de investimentos: modernidade e ausência de Imposto de Renda sobre os rendimentos.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

“Tudo se modernizou demais. O Mercado Imobiliário se desenvolveu bastante, e vai continuar por muito tempo. Além disso, se você compra um apartamento ou aluga, vai ter o imposto em cima do aluguel. O FII é isento de IR”, pontuou. “Na renda fixa você paga imposto. O Fundo Imobiliário tem a vantagem da rentabilidade ser líquida de IR”, reforçou o Touro de Ouro.

Qual o melhor FII para investir?

Talvez a pergunta mais difícil que Pablo Spyer teve que responder durante o descontraído bate-papo desta quarta-feira foi sobre qual o melhor Fundo de Investimento Imobiliário para investir. Expert no assunto, ele bem que tentou sair “de cima do muro”, mas acabou entregando ainda mais sua paixão pelo amplo leque de opções disponível ao investidor.

“Cada fundo imobiliário tem seu portfólio diferente. Você tem fundo de laje corporativa, fundo residencial, fundo de hospital, fundo de shopping. Obviamente tem que olhar qual o ativo objeto por trás do fundo. E, dentro do ativo objeto, olhar a localização, se é de fácil aluguel, olhar a localização. As vezes é melhor montar um galpão perto de um galpão do que um shopping na Faria Lima. Tem que estudar e tem que conversar com seu assessor de investimentos. Cada ponto tem uma história e cada ativo tem uma história”.

Medo do lockdown? A vacina vem aí, diz Spyer

Pablo Spyer foi cirúrgico também quando questionado se a possibilidade de um lockdown mais abrangente chegar para conter o avanço do coronavírus e, com isso, voltar a fechar quase que totalmente o comércio no País.

Para o Diretor de Operações da EQI, não há o que temer. “Mesmo com o pessoal preocupado com lockdown, eu vejo muita casa captando muito dinheiro para fundo de lajes corporativas. A nova realidade, com a vacinação vindo rápida, fará a vida voltar ao normal. Nos Estados Unidos, quando acabar o FII Sumitt, todo mundo estará vacinado”, projetou.

A confiança na vacinação em massa também no Brasil parece mover o otimismo de Pablo Spyer. Para o especialista em FIIs, assim que houver um número suficiente de vacinas para atender à demanda da população brasileira, o País voltará aos eixos de forma rápida – a popular retomada em “V”, como costuma dizer o ministro Paulo Guedes.

“A vacina vai chegar, a esperança está a caminho, a cavalaria está vindo. Outros países estão abrindo, e o Brasil também irá. Temos uma capacidade de vacinação imensa. Só falta a vacina”, comentou. “Aqui no Brasil a recuperação da economia normal vai ser rápida também, e é importante as pessoas entenderem que, quando chegar a vacina em massa, o Brasil reabre rapidamente. Aconselho a ficar de olho em Fundos Imobiliários, pois a roda da economia voltará a girar”.

Inflação, serviços e aposentadoria

Na análise ampla de Pablo Spyer, o setor mais afetado, e que poderá não se recuperar tão rapidamente, é o de serviços, pois, como ele mesmo disse, “ninguém vai cortar o cabelo três vezes. Vai cortar uma, e as outras duas já se perderam”.

Até por conta disso, o economista apostou que a inflação pode dar uma acelerada e os juros fecharem o ano na casa dos 5,5%. Nada, no entanto, que seja prejudicial ao setor de FIIs. “O que pode ter um pouco é inflação, pois o dinheiro que seria gasto em serviço será colocado em ativo real, mas o Banco Central já está de olho nisso. A equipe de asset da EQI acredita que até o fim do ano estará em 5, 5,5% os juros, o que ainda é ótimo para Fundos Imobiliários”, analisou.

Para Pablo Spyer, investir em Fundos Imobiliários pode dar à população a tranquilidade que ela tanto anseia para os momentos derradeiros da trajetória, a famosa aposentadoria. “Você fazer uma carteira de ações de fundo imobiliário é muito rentável para o fim da nossa vida, para o chamado inverno da vida. É lucrativo, rentável e com a segurança de um imóvel por trás”, comentou.

“A nossa querida B3 (Bolsa de Valores) possibilita que você compre uma fração pequena de um imóvel na Faria Lima, por exemplo. Como você compraria um metro quadrado de um apartamento na Faria Lima? É impossível. E vale lembrar que, em investimentos de longo prazo, a tendência é de alta”, concluiu.

Quer saber mais sobre o tema, clique aqui e se inscreva no FII Summit. O evento, totalmente online e gratuito, segue até quinta-feira, 15 de abril.

Mais FII Summit