Small caps: por dentro das ações de transporte, turismo e lazer

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução / Pinterest

O segmento de transporte nas small caps conta com companhias que vão desde concessionárias até agência de viagens. Este último exemplo é o caso de Ecorodovias (ECOR3) e CVC Brasil (CVCB3). Há ainda aéreas como Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4). Estas empresas, inclusive, têm o maior peso entre as small caps de transportes.

Na parte de turismo e lazer, existem companhias conhecidas com grande público, como a operadora de viagens CVC (CVCB3) e a organizadora de shows Time for Fun (SHOW3).

Embora tenha sido um setor que tenha sofrido de frente os impactos nos últimos anos por conta da pandemia do Covid-19, que impôs restrições à viagens e deslocamentos, ainda assim são papéis considerados de bom retorno.

Além disso, as small caps contam com o diferencial de não terem tanto envolvimento de grandes investidores. Ou seja, atraem a atenção dos pequenos investidores. Assim, podem ainda ter um bom potencial de ganho. Opções de ações não faltam!

Conheça as small caps de transporte

Azul (AZUL4)

Em primeiro lugar, separamos a Azul. A empresa é uma das principais empresas do setor aéreo e atua no ramo bens industriais e e transporte aéreo.

O principal acionista é o empresário David Neelman, fundador da companhia. Neelman possui 49,71% de participação no capital social das ações preferenciais. Outro acionista é a Trip Participações, com 16,87%. O fundo Capital Research Global Investors possui 2,81%. Estão em circulação, 634,2 milhões de papéis na bolsa.

No terceiro trimestre de 2021, a Azul (AZUL4) ampliou o prejuízo para R$ 2,24 bilhões. Assim, a companhia aérea ampliou o prejuízo de R$ 1,226 bilhão registrado um ano antes. O aumento do prejuízo foi de 82%.

Locamérica (LCAM3)

Como atividade principal, a Locamérica tem por objeto a locação de veículos nacionais e importados com ou sem motorista.

A companhia tem a maioria dos papéis bem diluídos entre os acionistas individuais. O fundo Enterprise Holdings Brazil possui 7,74%.

Mas os maiores acionistas individuais são os empresários Luis Fernando Memoria Porto e Sérgio Augusto Guerra de Resende. Cada um possui 9,02% das ações. Estão em circulação 324,5 milhões de ações.

No terceiro trimestre de 2021, a Locamérica (LCAM3) registrou alta de 116,5% no lucro líquido recorrente do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) em relação ao mesmo período do ano passado. O indicador passou de R$ 123,5 milhões (3TRI20) para R$ 267,3 milhões (3TRI21).

Gol (GOLL4)

A Gol Linhas Aéreas (GOLL4) é uma das principais do setor aéreo nacional. Sua atividade principal é listada como gestão de participação societária.

Todas as ações ordinárias da empresa estão nas mãos do Fundo de Investimento em Participações Volluto Multiestratégia Investimento No Exterior. Mas os papéis preferenciais estão outro fundo, o Mobi Fundo de Investimento em Ações, que detém 41,72% do total. Constantino de Oliveira Junior, da família fundadora da empresa, possui 0,59% dos papéis. Estão em circulação, 167,0 milhões de ações.

No terceiro trimestre de 2021 a GOL (GOLL4) ampliou em 49% o prejuízo líquido no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Assim, o prejuízo líquido após minoritários passou de R$ 1,71 bilhão no 3TRI20 para R$ 2,52 bilhões.

Simpar (SIMH3)

A Simpar (SIMH3), resultado da reorganização societária do Grupo JSL, é uma holding que controla seis companhias e também está no grupo de small caps. A atividade principal da companhia é participação em outras sociedades empresariais, como sócia ou acionista.

A JSP Holding detém a maioria das ações, com 56,23% dos papéis. Outros 6,54% estão com Fernando Antonio Simões. Os demais 35,71% estão distribuídas na bolsa, enquanto fatia de 1,52% são referentes a ações da tesouraria. Estão em circulação, 225,5 milhões de ações.

No 3TRI21 a Simpar (SIMH3) lucrou 2,86 vezes a mais no balanço do segundo trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado.

Movida (MOVI3)

A Movida (MOVI3) tem como atividade principal aluguel de carros e gestão de frotas.

Faz parte do grupo Simpar, tanto que esta possui 63% das ações da Movida. Outra fatia de 36,70% é negociada em bolsa. O total de ações em circulação no mercado chega a 133,4 milhões.

A Movida (MOVI3) reportou um lucro líquido de R$ 259,4 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Isso reflete um resultado sete vezes superior ao mesmo período de 2020, com R$ 37,2 milhões.

Ecorodovias (ECOR3)

A concessionária Ecorodovias (ECOR3) tem como atividade principal descrita na bolsa a exploração direta ou indireta de negócios de concessão de obras e serviços públicos e organização logística do transporte de carga.

A Igli do Brasil é a principal investidora com 46,19% do total, enquanto a Primav Infraestrutura detém outros 15,08% dos papéis. Além disso, uma fatia de 33,64% pertencem aos demais acionistas. Por fim, estão em circulação 339,2 milhões de ações.

A EcoRodovias (ECOR3) reportou um lucro líquido de R$ 141,7 milhões no balanço do 3TRI21, alta de 97,8% sobre a base anual.

Marcopolo (POMO4)

Já a fabricante de ônibus Marcopolo (POMO4) tem como atividade principal indústria e comércio de ônibus e carrocerias, peças e acessórios.

O fundo Bellpart Participações possui 16,47% das ações sendo o maior acionista individual da empresa, no que diz respeito a ações ordinárias, seguido por outro fundo, a Alaska Investimentos, que detém 7,54%. A empresária Viviane Maria Pinto Bado possui 4,84%, sendo uma das principais acionistas individuais da empresa. Estão em circulação, 724 milhões de ações.

A Marcopolo (POMO4) reportou um lucro líquido de R$ 107,1 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado prejuízo de R$ 57,4 milhões.

Log-In (LOGG3)

A Log-In (LOGG3) tem como atividade principal soluções logísticas integradas por meio de transporte marítimo em navios porta-contêineres, terminal portuário, terminais intermodais e transporte rodoviário de curta distância.

A maior parte das ações está nas mãos da Alaska Investimentos, com 45,37%. Outros 10,22% estão com a Tarpon Capital e a Perea Capital tem 5,01%. Estão em circulação, 100,8 milhões de ações.

A Log (LOGG3) reportou lucro líquido de R$ 94,6 milhões no terceiro trimestre de 2021. O resultado representa um aumento de 43% em relação ao mesmo período do ano passado.

Tegma (TGMA3)

A Tegma (TGMA3) atua como atividade principal prestação de serviços de logística para a indústria automotiva, gerenciamento de estoques e pátios, atividades de armazém geral, entre outros.

Fatia de 23,33% das ações da empresa são negociadas na bolsa mas o principal acionista individual é a Mopia Participações e Empreendimentos, seguida pela Coimex Empreendimentos, com 20,01%, e pelo fundo Kayne Anderson Rudnick Investment Management que possui ainda 11%. Estão em circulação 32 milhões de ações.

A Tegma (TGMA3) reportou lucro líquido 14,2% maior no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Assim, a empresa lucrou R$ 34,2 milhões ao fim de setembro deste ano contra R$ 29,9 milhões do mesmo período do ano passado.

Sequoia (SEQL3)

A Sequoia (SEQL3) é uma transportadora que fornece serviços de entrega rápida e transporte rodoviário. Porém, ela também se responsabiliza por carga e descarga, com classificação setorial de bens industriais.

Outros investidores detém 55,73% das ações da Sequoia, que tem ainda 9,21% de suas ações com o Morgan Stanley. O segundo maior investidor individual é a WP XI C Fundo de Investimentos, com 6,73%. As participações são bem diluídas. Há 78 milhões de ações em circulação no mercado.

A Sequoia (SEQL3) reportou alta de 24% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). O indicador passou de R$ 13,9 milhões para R$ 17,1 milhões ao fim do 3TRI21.

Hidrovias do Brasil (HBSA3)

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) é uma empresa focada em logística para transportes hidroviários. Ela tem diversos clientes importantes em várias áreas de produção e extração na América Latina.

Outros investidores somam 50,75% do total de ações da empresa. A Hidrovias tem como maior acionista individual a Patria Fundo de Investimentos, com 20,19%, seguido da Patria Infraestrutura IV FIP, com 10,26%.

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) registrou prejuízo líquido de R$ 66,9 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). No mesmo período de 2020 o prejuízo havia sido de R$ 8,5 milhões.

Santos Brasil (STBP3)

A Santos Brasil é uma prestadora de serviços portuários e logísticos. A companhia opera cinco terminais marítimos estrategicamente localizados.

Do total de ações da empresa 51,98% estão com outros investidores. O maior acionista individual é a The Bank of New York ADR, com 23,05%. Depois vem a PW237 Participações, com 17,31%.

A Santos Brasil (STBP3) registrou um lucro líquido de R$ 66,6 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 5,4 milhões.

Triunfo Participações (TPIS3)

A empresa é uma holding do setor de infraestrutura. Sua atividade principal é a administração de rodovias e aeroportos. Foi fundada em 1999.

A Triunfo Holding Participações detém 55,54% das ações da empresa. A Triunfo tem ainda 24,81% de suas ações nas mãos de outros investidores. E 12,23% com a Explorador Capital Management.

A Triunfo (TPIS3) reverteu o lucro do 2TRI20 e registrou prejuízo de R$ 4,9 milhões no segundo trimestre de 2021 (2TRI21).

Turismo

Time For Fun (SHOW3)

A T4F é a empresa líder no mercado de entretenimento ao vivo na América do Sul. A empresa oferece uma ampla gama de conteúdos artísticos e culturais, valendo-se de seu relacionamento com agentes e provedores de conteúdo no Brasil e no exterior.

Fernando Luiz Alterio tem 33,97% das ações da empresa. Outros 46,36% estão nas mãos de outros investidores. E 8,68% estão com a F.A. Comércio e Participações. A empresa tem 34 milhões de ações em circulação no mercado.

A companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 4,9 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 25,3 milhões.

CVC Brasil (CVCB3)

A agência de viagens CVC Brasil (CVCB3), de acordo com a página da B3, atua nos ramos de serviços de turismo, compreendendo a intermediação, individualmente ou na forma agregada, de passagens aéreas, transporte terrestre, reservas de hotéis, passagens de cruzeiros marítimos, entre outros.

A maior parte das ações – 83,61% – são negociadas em bolsa, mas o fundo Opeg Fundo de Investimento em Ações Investimento No Exterior é o maior acionista individual, com 12,20% de participação. Possui 224 milhões de ações negociadas.

A CVC (CVCB3) registrou prejuízo líquido de R$ 175,5 milhões no segundo trimestre de 2021 (2TRI21), retração de 30,4% na comparação com igual período de 2020.