Telefônica (VIVT3) lucra 20,9% a mais no balanço do 2TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução Telefônica

A Telefônica (VIVT3) registrou um aumento de 20,9% no lucro do segundo trimestre de 2021, acumulando R$ 1,35 bilhão no trimestre.

Segundo a companhia, a alta se deu em função do crescimento da receita e do melhor desempenho operacional no período.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

No semestre, o lucro líquido foi de R$ 2,28 bilhões, alta de 0,9% sobre a base anual.

A receita líquida da Telefônica (VIVT3) no 2TRI21 foi de R$ 10,65 bilhões. Um ano antes a companhia havia registrado uma receita de R$ 10,32 bilhões.

De acordo com a companhia o bom desempenho na receita é justificado pela retomada da receita móvel e da expansão da receita de FTTH.

O resultado financeiro registrou uma despesa financeira de R$ 157 milhões, um aumento de 110% no ano. A alta se deu pelo maior endividamento relacionado a contratos reconhecidos como leasing e pelas atualizações monetárias das contingências.

A base de clientes da operadora totalizou 97 milhões de acessos. Os números representam um aumento de 5 milhões de acessos em relação ao 2T20.

Telefônica (VIVT3): principais números do balanço do 2TRI21

Lucro líquido 

Lucro 2TRI21: R$ 1,345 bilhão

Lucro 2TRI20: R$ 1,12 bilhão

Ebitda recorrente

Ebitda 2TRI21: R$ 4,22 bilhões

Ebitda 2TRI20: R$ 4,1 bilhões

Receita líquida

Receita 2TRI21: R$ 10,65 bilhões

Receita 2TRI20: R$ 10,32 bilhões

Ebitda recorrente sobe 3% no 2TRI21

O Ebitda recorrente da Telefônica (VIVT3) cresceu 3% no 2TRI21.

O indicador passou de R$ 4,1 bilhões para R$ 4,22 bilhões entre abril e junho de 2022.

“O bom desempenho reflete a expansão das receitas líquidas totais de 3,2% a/a e o controle contínuo de custos por meio da digitalização e eficiência operacional”, destacou a empresa

A margem Ebitda para o período foi de 39,7%, queda de 0,1 ponto porcentual.

No semestre o Ebitda recorrente foi de R$ 8,68 bilhões, alta de 1,7% sobre a base anual. A margem Ebitda para os seis meses de 2021 foi de 40,4%.

Outros destaques de Telefônica (VIVT3)

A companhia finalizou o trimestre com dívida bruta de R$ 1,81 bilhões.

Segundo a Telefônica (VIVT3), 100% da dívida foi feita em moeda local, com redução de 60,0% na base anual em função da liquidação de empréstimos e financiamentos no período.

Ao excluir o efeito do IFRS 16, a companhia registrou caixa líquido de R$ 6,59 bilhões no trimestre, refletindo a maior geração de caixa no período.

Os investimentos realizados no 2TRI21 alcançaram R$ 2,251 bilhões, o que representa 21,1% da receita operacional líquida do trimestre.

“O aumento dos investimentos foi direcionado para reforçar nossa rede móvel e para a expansão da rede de fibra, garantindo uma maior disponibilidade dos serviços da Vivo frente à crescente demanda por conexão de qualidade”.

Os custos totais recorrentes da empresa, excluindo gastos com depreciação e amortização, foram de R$ 6,423 bilhões no trimestre, um aumento de 3,4% no ano.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

Confira os principais destaques financeiros do balanço da Telefônica (VIVT3)