SulAmérica (SULA11) aprova debêntures no total de R$ 700 milhões

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação SulAmérica

A SulAmérica (SULA11) aprovou nesta quarta-feira (13) a 8ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações da companhia.

A distribuição, pretende captar o montante de R$ 700 milhões.

Para isso, serão emitidas 700 mil debêntures cujo valor nominal unitário é de R$ 1.000,00.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

A data de emissão das debêntures será 1º de fevereiro de 2021, com vencimento em 1º de fevereiro de 2024 – para a 1ª série – e 1º de fevereiro de 2026 – para a 2ª série.

Segundo a SulAmérica, os recursos obtidos serão integralmente utilizados para reforço e adequação dos níveis de liquidez disponíveis à companhia.

Small Caps: LWSA3 e STBP3 são ações mais recomendadas para janeiro

Dividendos: ENBR3, TAEE11 e BBSE3 são ações mais recomendadas para janeiro

MRV (MRVE3) aprova pagamento de R$ 100 mi em dividendos extraordinários

O Conselho de Administração da MRV (MRVE3) aprovou, nesta quarta-feira (13), o pagamento de R$ 100 milhões a serem distribuídos a título de dividendos extraordinários.

Conforme o comunicado, será pago por ação o valor de R$ 0,207093497 na data de 28 de janeiro de 2021.

Para fazer jus aos dividendos, o acionista precisa estar posicionado no papel em 18 de janeiro de 2021.

Assim, as ações da companhia passarão a ser negociadas “ex-dividendos” a partir do dia 19 de janeiro de 2021.

Petróleo deve se manter em US$ 50 em 2021, com aumento da demanda

Voiter (IDVL3;IDVL4), ex-Indusval, anuncia aumento de capital

O Voiter (IDVL3;IDVL4) aprovou a rerratificação da ata de reunião do Conselho de Administração, de 31 de dezembro de 2020, que deliberou sobre o aumento do capital social da Companhia.

  • Bolsa de Valores: quais as perspectivas para 2021?
  • Tesouro IPCA+ é o título público mais procurado: entenda por quê
  • CDB rende mais do que a poupança e pode ser alternativa para a reserva de emergência

Diante disso, a nova redação aprovou o aumento de capital no valor de R$ 93 milhões, mediante a emissão privada de 44.285.715 novas ações.

São 42.670.833 ações ordinárias e 1.614.882 de ações preferenciais,  ao preço de emissão de R$ 2,10 por ação.