CDB rende mais que a poupança e pode ser reserva de emergência

Giovana Kindlein
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: CDB, alternativa à poupança

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título bastante conhecido pelos investidores em renda fixa brasileira. E é o mais adquirido pela pessoa física e está entre os preferidos por quem está saindo da poupança em busca de um retorno melhor.

Mas, diante de tantas opções, como escolher em qual investir.

A maior parte das instituições possui dezenas de opções, de diversas casas, com vencimentos diversos e rentabilidade idem.

Juliano Custódio. Henrique Bredda. Luiz Barsi. Gustavo Cerbasi.

Estamos Ao Vivo!

Então, por onde começar?

O que é CDB

Primeiramente, é preciso entender o que é um CDB. Trata-se de um título, emitido por uma instituição financeira, que visa captar dinheiro do investidor mediante uma remuneração futura.

Essa remuneração pode ser prefixada ou pós-fixada. E pode ainda estar atrelada ao CDI, que é a taxa usada nas transações do mercado interbancário, ou ao IPCA, a taxa de inflação oficial do país.

Alguns possibilitam o resgate apenas ao final de um período, e nesses casos as taxas são maiores.

Outros permitem liquidez diária, e é preferido por quem não pode ficar com o dinheiro preso ou não sabe quando precisará retirá-lo.

Para entender melhor, veja este artigo: CDB: O que é e como funciona esse investimento

Como escolher

Uma das primeiras dicas para se decidir entre tantas alternativas de CDB, de acordo com o investidor individual, Leonardo Aguiar, é saber quais são seus objetivos financeiros no curto, médio e longo prazos.

Isso precisa estar claro pois vai definir, por exemplo, o tipo de remuneração do CDB, se prefixado, atrelado ao CDI ou ao IPCA. E também o tipo de liquidez do título: com vencimento ou diária.

“Se precisar do dinheiro a qualquer momento, é preferível o CDB com liquidez diária, estes são geralmente os que estão atrelados ao CDI e costumam render menos. Já os CDB atrelados ao IPCA costumam ter data de vencimento. Caso a pessoa precise retirar antes, tem o risco de perder parte dos ganhos”, advertiu.

Ele destaca ainda que é necessário analisar cada opção, pois os produtos podem variar de acordo com a instituição financeira.

Rentabilidade do CDB

De forma resumida, Aguiar afirma que para quem não tem necessidade dos recursos em datas específicas, pode escolher entre as opções que prometem maior remuneração.

Ou seja, quanto além do CDI ou do IPCA, aquela instituição promete pagar. Ou uma taxa fixa atraente no caso de CDBs prefixados.

O economista-chefe do Banco Votorantim (BV), Roberto Padovani, afirma que olha sempre duas coisas no momento de investir: o risco do emissor, como explicaremos logo abaixo, e a remuneração. “Acho que o segundo ponto é o mais importante hoje”, diz.

Procure sempre aplicações que rendem mais de 100% do CDI, que é a taxa de referência de mercado. Isso é definido no ato do investimento, adverte a especialista Karen Schafer, do É da Sua Conta”

Importante mencionar que sobre todas as aplicações em CDB incidem imposto de renda, cuja alíquota varia de 22,5% a 15%, de acordo com o tempo que o dinheiro fica aplicado.

Risco

Falando em melhor remuneração, é preciso estar atento ainda à instituição que emite o CDB. Bancos menores tendem a oferecer taxas melhores, mas esses também são os que correm maior risco de crédito. Se quebrarem, o aplicador pode perder os recursos.

O Fundo Garantidor de Crédito melhorou muito esse cenário, por garantir o recebimento pelo investidor de recursos até R$ 250 mil. Ou seja, quem tem até esse valor, pode reaver o dinheiro.

O teto é considerado por CPF em cada instituição financeira.

Veja também: FGC: entenda o que é o Fundo Garantidor de Créditos

Diversificação

O economista Vinícius Moura, da AMG Capital, acrescenta que, também para o caso da escolha do CDB, vale a dica que muitos especialistas dão para os investimentos em geral: a diversificação.

Distribuir seus recursos entre diversos tipos de investimento é uma forma de diluir os riscos e ampliar as chances de ganhos.

Porém, também para isso, é preciso levar em conta o perfil do investidor.

Quando a gente fala de investimentos, segundo o economista, não existe uma receita de bolo. Porque cada pessoa necessita de um certo número de produtos, uma certa diversificação e uma certa liquidez.

“Existem aplicações que são excelentes para um perfil de investidor e são horríveis para outro perfil. Quer dizer que as aplicações são ruins? Não. Só que não fazem sentido para determinado perfil”, argumenta.

CDB como reserva de emergência

Para aquele investidor que quer fazer uma reserva de emergência, o CDB tornou-se praticamente imbatível, depois que o Tesouro Selic começou a ter menor rentabilidade. Tem solidez e rentabilidade superior à da caderneta de poupança, afirma o especialista em investimentos e educador financeiro André Massaro.

“O CDBs que têm liquidez diária são geralmente os preferidos. São acessíveis a qualquer momento, e, inclusive, têm até uma pequena vantagem em relação ao título do Tesouro. Esse dinheiro fica disponível no mesmo dia. Já o título do Tesouro fica disponível no dia seguinte.” Então, numa situação de urgência, o CDB tem vantagem.

Para enfrentar a inflação

Os CDBs voltaram a ficar mais atraentes recentemente também em razão do retorno da inflação, um efeito colateral das oscilações de oferta e demanda de produtos e serviços geradas pela pandemia de coronavírus.

As aplicações que têm o IPCA como indexador começaram a ser vistas como opção, pois garantem que o investimento pelo menos não perca da inflação, o que pode não acontecer com algumas opções de títulos prefixados ou pós-fixados atrelados ao CDI.

“Ter um rendimento abaixo da inflação é, literalmente, perder dinheiro. É fazer com que o seu dinheiro não renda o mínimo para compensar o aumento dos preços na economia. Em outras palavras, se o valor investido render menos do que a inflação, a mesma quantia não comprará no futuro o que pode comprar hoje”, diz Bernardo Pascowitch, fundador e CEO do Yubb.

Os CDBs ficaram em 2º lugar no ranking dos melhores investimentos para fugir da inflação, de acordo com o Yubb, site buscador de investimentos no Brasil.

 

Gostaria de mais informações como investir em CDB? Preencha o formulário abaixo que a EQI Investimentos entrará em contato.