Small caps: em cenário de juros em alta, vale investir em ações de crescimento?

Ronaldo Araújo
Engenheiro e Agente Autônomo de Investimentos, hoje me dedico a divulgar ensinamentos sobre como funciona a Previdência Privada. Acredito que com mais conhecimento é possível fazer melhores escolhas para a formação do patrimônio de longo prazo. Para saber mais acesse www.ronaldoaraujo.com.br
1

Crédito: Reprodução / Pinterest

A taxa Selic voltou a ter uma escalada em seu valor. Nesse momento, a renda fixa desponta como grande preferência. No entanto, ainda é possível coletar boas oportunidades em bolsa, sobretudo em empresas com alto potencial de crescimento. Estamos falando das small caps, que nos últimos anos se revelaram como ótima alternativa de investimento.

Este artigo mostra um pouco melhor como ocorre o investimento nessa modalidade de empresa. Ao ler o texto, você saberá o que é uma small cap. Em seguida, conhecerá os riscos embutidos na operação e, por fim, entenderá de que forma o investimento pode ser feito.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Preparado para o conhecimento? Então siga em frente!

  • Se quiser saber ainda mais sobre o tema, saiba que ele será o foco de um dos painéis da Money Week, evento online e gratuito da EQI Investimentos, que acontece de 25 a 29 de outubro. Faça já o seu cadastro!

O que significa investir em Small Caps?

Fazer aportes em empresas da bolsa consideradas small caps significa investir dinheiro em empresas que ainda não têm um porte muito grande no mercado de ações.

Em termos quantitativos, uma small cap é uma organização com valor de mercado em bolsa compreendido entre R$ 300 milhões e R$ 2 bilhões.

No entanto, existe um ponto fundamental que precisa ficar claro: ser small cap na bolsa de valores não significa que a empresa é pequena. Ela pode até mesmo ser líder em seu mercado, mas ainda não ter atingido uma grande capitalização na bolsa. Um bom exemplo é a empresa Tupy, que tem o maior processo de fundição do planeta e é uma small cap no mercado de capitais.

Existem riscos no investimento em Small Caps?

Como em qualquer investimento em renda variável, a aplicação em small caps também possui determinados riscos. Muitas vezes os investidores são levados a comprar papéis desse tipo por dois motivos: primeiro, o bom histórico de desempenho de empresas como Magazine Luiza, uma small cap de destaque na bolsa. Em segundo lugar, pelo alto potencial de crescimento, já que as empresas ainda não têm valor de mercado elevado.

No entanto, é preciso atentar para os riscos existentes. Pode ser que a alta forte tão esperada não aconteça e, nesse caso, seja necessário vender o papel. Nesse ponto, existe um risco considerável que é o de liquidez, pois se não houver negociações suficientes, o investidor pode ficar “preso” no investimento por ausência de contraparte interessada.

De que forma é possível fazer esse investimento?

Independente do modelo de investimento escolhido, saiba que é preciso que ele seja intermediado por uma corretora de valores. Assim, é preciso ter uma conta aberta e transferir recursos. Feito isso, o investidor está pronto para fazer seus investimentos nas small caps.

Uma das formas é comprando ações diretamente das empresas. Basta escolher qual ação comprar, digitar seu código e fazer a transação. Outra maneira mais cômoda é investir por meio de um fundo de índices, os chamados Exchange Traded Fund, ou ETF’s. No caso das small caps, o ETF correspondente é o SMALL11.

Investir em Small Caps pode ser uma grande oportunidade em uma carteira de investimentos. Tratam-se de empresas com alto potencial de crescimento e ainda com baixo de valor de mercado.

Com muito estudo, é possível encontrar boas oportunidades. Deve-se ficar atento ao risco embutido nessas operações, em especial o de liquidez. Uma boa forma de fazer um controle adequado é destinar apenas parte do capital às operações desse tipo.

Ainda com dúvidas sobre investimentos? Converse com um assessor depois de preencher o formulário abaixo.

E não deixe de se inscrever na Money Week!