Marcos Mollica: “Opportunity” é com ele mesmo

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Opportunity, em inglês, significa “oportunidade”. E Marcos Mollica, que desde 2018 é um dos gestores responsáveis pela Opportunity Total Master, personificou o termo como mantra em sua trajetória no mercado financeiro.

Hoje responsável por uma empresa que nasceu há mais de três décadas, Mollica, assim como a própria Opportunity, é um precursor em sua área. Mais do que isso: é um especialista no setor de private equity, carro-chefe da gestora.

Economia desde a base

Ao contrário de alguns gestores que já citamos por aqui, que migraram para o mercado financeiro após uma vida acadêmica voltada para o Direito ou para a Engenharia, Marcos Mollica tem sua base fincada na economia.

O gestor conseguiu sua graduação na USP, em 1994, e nos dois anos seguintes obteve um mestrado na mesma instituição. E ele não parou por aí. Os conhecimentos foram aprofundados com um Ph.D. em Economia na Universidade de Chicago, concluído em 2006. Para tanto, abriu mão de uma oportunidade profissional na Linear Investimentos.

Carreira de Marcos Mollica

Sair da Linear para se dedicar ao doutorado foi uma escolha acertada. Marcos Mollica saiu do Ph.D. diretamente para um cargo de analista na BlackRock, empresa situada em Nova York, em 2007. Lá, selou o retorno ao Brasil, já com bagagem suficiente (desculpem o trocadilho) para assumir um enorme desafio.

Entre 2007 e 2014 Marcos Mollica tomou conta da área de mercados globais do grupo BTG Pactual, hoje uma das principais instituições financeiras do País.
Mollica só saiu do BTG para se tornar sócio de uma empresa, a Rosenberg Investimentos. E, após quatro anos atuando como gerente, não deixou passar uma nova “oportunidade” e assumiu, enfim, um cargo de respeito na Opportunity Total Master.

Os pilares da Opportunity

A chegada de Marcos Mollica ao quadro de gestores da Opportunity não poderia ter acontecido em melhor hora. A linha de pensamento do especialista casou perfeitamente com os quatro pilares que marcam a gestora desde a sua fundação.

A Opportunity, desde a década de 1990, voltou as atenções para Investimentos Imobiliários, Wealth Management, Asset Management e Private Equity. As ramificações dentro desses quatro pilares contam com investimentos em renda fixa, fundos de ações, empresas privadas, previdência, private equity, desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, multimercado e retorno absoluto.

O futuro na visão de Marcos Mollica

Mollica vem tentando abrir o leque de prioridades desde que chegou ao time da Opportunity. Para isso, o gestor compartilha constantemente sua visão de mercado para o futuro. E ela enxerga um cenário de juros baixos em escala global para os próximos anos.

De acordo com o gestor da Opportunity, é com isso em mente que se faz necessária uma análise macroeconômica o mais detalhada possível antes da tomada de qualquer decisão.

Em entrevista recente, chegou a antecipar o movimento dos Bancos Centrais em países como Estados Unidos, e em como isso impactaria o mercado.

“Nos Estados Unidos, Inglaterra, Chile e México os bancos centrais estão entendendo que terão que começar o processo de normalização dos juros, e isso vai trazer volatilidade aos mercados”, pontuou.

A “previsão” deu certo, e Mollica, ao lado do time da Opportunity, conseguiu manter a gestora como uma das mais referendadas do País. O Opportunity Total Master Fim, por exemplo, apresentou rentabilidade de 14,70% nos últimos 12 meses, para sorte dos investidores que deixaram R$ 1,81 bilhões na mão dos gestores.

EQI Investimentos: conheça os benefícios de se ter um assessor