Intelbras (INTB3) reverte prejuízo e lucra R$ 89,707 milhões no 1TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Intelbras

A Intelbras (INTB3) registrou lucro líquido de R$ 89,707 milhões no balanço do primeiro trimestre (1TRI21).

Um ano antes a companhia havia registrado prejuízo de R$ 24,33 milhões.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Segundo a Intelbras (INTB3), a grande variação observada é reflexo das operações da companhia, que vêm demonstrando força e atingindo os objetivos desenhados para o ano. Além disso, contribuiu para a melhora no resultado a mudança na política de exposição cambial, e consequentemente das despesas financeiras reconhecidas no período.

O ROIC relativo aos últimos doze meses, apurado no balanço do 1TRI21 foi de 37,7%, 2,4 p.p. acima do realizado no mesmo período do ano anterior.

Intelbras (INTB3) : principais números do balanço do 1TRI21

Lucro líquido

  • Lucro 1TRI21: R$ 89,7 milhões
  • Prejuízo 1TRI20: R$ 24,33 milhões

Ebitda

  • Ebitda 1TRI21: R$ 102,34 milhões
  • Ebitda 1TRI20: R$ 67,1 milhões

Receita líquida

  • Receita 1TRI21: 696,45 milhões
  • Receita 1TRI20: 446,12 milhões

Ebitda avança 52,5%

O Ebitda da Intelbras (INTB3) foi de R$ 102,34 milhões no 1TRI21, crescimento de 52,5% em relação aos R$ 67,1 milhões do 1TRI20.

A margem Ebitda consolidada foi de 14,7%, queda de 0,3 p.p. em relação ao mesmo período de 2020.

Receita sobe 56,1%

No balanço do 1TRI21, a Intelbras (INTB3) registrou uma receita operacional líquida de R$ 696,45 milhões, alta de 56,1% sobre o mesmo período do ano passado.

Quando comparada ao 4TRI20, a receita operacional líquida teve alta de 3,8%.

O lucro bruto foi de R$ 208,58 milhões, comparado a R$ 156,52 milhões no 1TRI20, crescimento de 33,33%. A margem bruta foi de 29,9%, queda de 5,1 p.p na base anual.

Em seus três segmentos de atuação, a companhia cresceu 56,1% em receita operacional e 21,5% em quantidades comercializadas quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Devido ao acelerado ritmo de crescimento, o segmento de Energia passou a representar 13% dos negócios da Intelbras (INTB3), 2 pontos percentuais acima do que representava no mesmo período do ano anterior.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3