Aprenda o que é o come-cotas nos fundos de investimentos

Humberto Maurício Pennacchia
null
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Brasil tem hoje, aproximadamente, 72 milhões de pessoas investindo seu dinheiro das mais diferentes formas. Desse universo de investidores, 31,6% alocam seus recursos nos fundos de investimentos. Se esse é o seu caso, você precisa conhecer o come-cotas. Nessa matéria, você aprenderá o que é um fundo de investimento e como é a tributação que incide sobre ele.

O que é um fundo de investimentos?

É uma forma de aplicação financeira que reúne recursos de investidores (cotistas), com o objetivo de obter lucro com a compra e venda de títulos e valores mobiliários.

Como funciona um fundo de investimentos?

O fundo de investimentos funciona como um condomínio, onde cada morador adquire uma cota (nesse caso, um apartamento), paga uma mensalidade para a administração e segue algumas regras preestabelecidas. No fundo de investimentos, são cobradas taxas para que a gestão do mesmo tome decisões relacionadas aos ativos que compõem a carteira.

O que é o come-cotas nos fundos de investimentos?

Apesar do nome ser um tanto exótico, o come-cotas é uma forma de tributação (mordida do leão) que incide sobre a rentabilidade dos fundos de investimentos durante o período da aplicação. É uma antecipação do recolhimento do Imposto de Renda que acontece em alguns fundos de curto ou longo prazo. Essa antecipação ocorre a cada seis meses – no último dia de maio e no último dia de novembro.

Como é o funcionamento do come-cotas nos fundos de investimentos?

De forma simples, o come-cotas é uma cobrança antecipada do imposto devido sobre os rendimentos da aplicação. Os fundos de investimentos seguem uma tabela regressiva, ou seja, os valores variam de acordo com o tempo da aplicação. A diferença entre os valores descontados antes pelo come-cotas e o acerto com o Imposto de Renda devido é calculada no momento do resgate da aplicação feito pelo investidor.

Informações importantes:

a) Geralmente, o come-cotas é apresentado no extrato do investidor com o nome de resgate de cotas. Lembrando que, isso acontece a cada seis meses.

b) O come-cotas incide apenas sobre o rendimento e não sobre o valor total do investimento feito no fundo.

Quais fundos de investimentos estão sujeitos ao come-cotas? 

Fundos de renda fixa, fundos DI, fundos cambiais e fundos multimercados são alguns exemplos de fundos que estão sujeitos ao come-cotas, tanto para investimentos de longo prazo quanto para investimentos de curto prazo.

Existem fundos de investimentos que não sofrem a incidência do come-cotas?

Sim, encontramos fundos que não sofrem a incidência do come-cotas e o Imposto de Renda é cobrado apenas no resgate. Nessa situação, estão os fundos de ações e fundos de previdência. As debêntures incentivadas também não sofrem a incidência do come-cotas. É importante destacar que, no caso específico dos fundos de ações, o Imposto de Renda de 15% é cobrado apenas no resgate do investimento.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil