Pedidos de seguro-desemprego recuam para 385 mil, em linha com projeção

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: EUA/Freepik/Divulgação

Os novos pedidos de seguro-desemprego nos EUA ficaram em 385 mil na semana finalizada em 31 de julho. A projeção do mercado era por 384 mil reivindicações, ante 399 mil da semana passada (revisado de 400 mil).

O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (5) pelo Departamento de Trabalho americano.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O dado ganha relevância à medida que o Federal Reserve (Fed) considera os dados sobre emprego fundamentais para promover o tapering (retirada de estímulos econômicos).

O banco central norte-americano vem afirmando que o pleno emprego só será alcançado em 2022 e, até lá, a economia demanda estímulos. No entanto, cresce entre os membros do Fed o discurso de que o tapering pode ser anunciado já em setembro, começando a partir de outubro.

Ontem (4), a pesquisa ADP, considerada uma prévia do payroll (folha de pagamentos oficial norte-americana), decepcionou, apontando a criação de 330 mil vagas no setor privado, quando o mercado aguardava por muito mais. O payroll sai na sexta (6) e a expectativa gira em 900 mil novos postos de trabalho.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

seguro-desemprego

Reprodução/Departamento de Trabalho