Petrobras (PETR4): assembleia confirma Silva e Luna no Conselho de Administração

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Rerprodução / Flickr

Acionistas da Petrobras (PETR4) decidiram, em assembleia geral extraordinária, nesta segunda (12), aprovar o nome do general Joaquim Silva e Luna como integrante do conselho de administração.

Luna havia sido indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para substituir Roberto Castello Branco na presidência da estatal.

Assembleia da Petrobras (PETR3) expõe interferências do governo nas estatais

Luna, porém, só assumirá a presidência da Petrobras quando seu nome for aprovado pelo novo conselho de administração, que ainda não tem data para se reunir.

A aprovação do general abre espaço para que ele seja eleito o principal executivo da estatal. Ainda não há informações sobre a saída de Castello Branco do cargo.

A assembleia confirmou ainda a destituição de Castello Branco do Conselho de Administração da companhia por 52,28% dos votos, em pleito virtual.

Outros sete integrantes do conselho de administração vão deixar o colegiado.

“A decisão [de incluir Luna e Silva no conselho], conforme previsto em lei, acarretou na destituição dos demais sete membros do Conselho de Administração da Petrobras eleitos pelo processo do voto múltiplo na Assembleia Geral Ordinária de 22 de julho de 2020″, explica a Petrobras.

Novo conselho da Petrobras

Além de Luna, passam a integrar o o Conselho de Administração da Petrobras, pelo processo de voto múltiplo, Cynthia Santana Silveira, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Marcelo Gasparino da Silva, Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza, Ruy Flaks Schneider e Sonia Julia Sulzbeck Villa Lobos”

A assembleia dos acionistas reconduziu também  Eduardo Bacellar à presidência do conselho de administração.

Petrobras (PETR4): Transpetro tem lucro recorde de R$ 1,3 bilhão em 2020

Indicado por minoritários, Marcelo Gasparino foi eleito para conselho. Com resultado, União terá sete cadeiras e minoritários ficam com uma vaga no colegiado de administração da estatal.

Petrobras: 4 conselheiros recusam recondução na empresa após mudança de comando

Segundo o BDM Online, a União conseguiu conter o avanço pretendido pelos acionistas minoritários dentro do conselho de administração da Petrobras, emplacando sete das oito cadeiras no colegiado.

Em meio a contestações dos investidores sobre o processo, Marcelo Gasparino, único nome ligado aos minoritários que foi eleito, promete renunciar, diz o BDM.

A ideia é provocar um novo pleito, que ocorre em meio à troca de comando da empresa, marcada por suspeitas de interferência de Bolsonaro,