Peter Furukawa, diretor-presidente das Lojas Quero-Quero (LJQQ3), é um dos convidados para o Small Caps Summit

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.
1

Crédito: Divulgação/Lojas Quero-Quero

Peter Furukawa está a frente das Lojas Quero-Quero (LJQQ3), grupo que possui o maior número de lojas de materiais de construção do país e há quase um ano levantou R$ 2,2 bilhões em uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) na B3, segundo a Exame.

Na empresa gaúcha desde 2009 como diretor-presidente, ele é um dos convidados do Small Caps Summit, que ocorre nos próximos dias 27 e 28 de julho, 100% online e gratuito, realizado pelo EQI Investimentos.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Se você quer conhecer mais sobre as small caps, inscreva-se no Small Caps Summit, clicando aqui!

Trajetória

Furukawa é também membro do Conselho de Administração da Fortbras, já atuou como CEO da IMC, COO da Pernambucanas, CEO do Submarino, Diretor-Financeiro na PepsiCo Foods e Senior Engagement Manager na McKinsey & Co.

Ele é formado em Ciências da Computação e tem MBA pela Brigham Young University – EUA.

Com inserção da Quero-Quero na B3 em agosto do ano passado, em meio a pandemia, sua desenvoltura surpreendeu, sendo um microcap que vem chamando a atenção do mercado.

Isso porque ela acumulou uma alta de 60%, segundo o site Seu Dinheiro.

Oferta de crédito próprio

Baseada na premissa da credibilidade, a gaúcha Quero-Quero atribui o sucesso da sua trajetória.

A Quero-Quero tem como diferencial a oferta de crédito próprio, com “baixo índice de inadimplência” por meio do cartão de crédito VerdeCard, que responde por 60% das vendas da rede, de acordo com a Exame.

A companhia possui mais de 3 milhões de cartões emitidos pelas suas lojas espalhadas pelo Brasil, e atualmente, segundo reportagem do Seu Dinheiro, 78% da sua receita vem da venda de produtos e o restante é oriundo da prestação de serviços financeiros.

A carteira de crédito da Lojas Quero-Quero é suportada por um fundo de investimento em direitos creditórios (FIDC) gerenciado pela Oliveira Trust, com quatro séries de papéis ofertadas – o que diminui o risco.

Foco no interior

Em entrevista a Exame no ano passado, Furukawa explicou que o modelo do grupo funciona para cidades pequenas.

Eles garantem que conhecem o interior do país e por isso registram baixo índice de inadimplência (a empresa nasceu há mais de 50 anos, na cidade de Santo Cristo (RS)).

Aquisição de fundo americano

Em 2008, um ano antes de Furukawa entrar, a Quero-Quero foi adquirida pelo fundo de private equity americano Advent, que cumpria sua premissa de investir apenas em ativos com grande potencial de expansão.

De lá para cá, o número de lojas passou de cerca de 167 para quase 421 em meados de 2021, além de mais de 6 mil funcionários.

De acordo com Furukawa, a meta do grupo gaúcho era crescer o máximo possível para que a Advent pudesse sair e permitir a entrada de novos investidores, agora concentrados na bolsa de valores.

Expansão

A rede de produtos para casa e construção continua ampliando sua presença na região Sul do Brasil e planeja sua expansão também para o Centro-Oeste.

Segundo o site Mercado e Consumo, apenas nos primeiros cinco meses do ano, a empresa inaugurou 21 unidades e estaria abrindo mais seis nas cidades de Francisco Beltrão (PR), Agudos do Sul (SC), São Nicolau (RS), Tubarão (SC) e Osório (RS).

Paralelamente, a Lojas Quero-Quero acaba de inaugurar seu terceiro CD (Centro de Distribuição), localizado na cidade de Corbélia, no Paraná.

O CD é o primeiro da rede fora do Rio Grande do Sul e conta com 24 mil m² de área de armazenagem e sistema de armazenagem verticais, empilhadeiras elétricas, piso elevado e Warehouse Management Systems, com separação e conferência via coletor de dados.

Ele nasceu com o intuito de atender melhor as regiões do Paraná e São Paulo.

Se quiser conhecer mais sobre a história da Lojas Quero-Quero, é simples. Basta se inscrever na próxima edição da Small Caps Summit. É rápido, grátis e 100% online.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3