Imposto de Renda no Tesouro Direto: saiba como a tributação é cobrada

Paulo Filipe de Souza
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: osaba / Freepik

Saiba como o Imposto de Renda é cobrado no Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma das opções de investimentos rentáveis e seguros no Brasil. Porém, como muitas outras aplicações, no Tesouro Direto é cobrado Imposto de renda.

Mas diferente de outras aplicações, no Tesouro Direto o imposto é cobrado de forma regressiva. Isto é, quanto maior o tempo do investimento, menor é a alíquota paga.

O IR do Tesouro Direto é calculado sobre a rentabilidade apenas. Assim, ao investir em títulos, você não precisa se preocupar com o valor investido, pois esse recurso fica intacto.

A alíquota do Imposto de Renda no Tesouro Direto começa em 22,5%. Este é o máximo de IR  no caso de títulos públicos. Para essa taxa, o investidor precisa resgatar a aplicação em até 180 dias após ter investido.

Depois de quase dois anos, a alíquota do Imposto de Renda cai para o mínimo de 15%.

Pagando o IR

Como o Imposto de Renda dos títulos públicos são cobrados dos rendimentos, o pagamento é retido direto da fonte. Somente em alguns casos é preciso que o investidor pague o IR da aplicação.

É pago somente em alguns casos como de vencimento do título do tesouro e resgate antecipado, por exemplo.

Para ter uma maior rentabilidade, é importante ressaltar que títulos do tesouro são investimentos de médio e longo prazo. Se respeitado vencimento da aplicação, o investidor pode ter um lucro muito maior.

Para quem pretende investir no tesouro, é importante lembrar que esse tipo de investimento não é aconselhado para ser resgatado em casos de emergências ou urgências.

Isso porque a diferença de tributação pode fazer uma boa diferença no lucro da aplicação.

Outros Impostos

Além do imposto de renda, também pode haver a cobrança de IOF em títulos do tesouro. O IOF, Imposto sobre Operações de Crédito e Câmbio também é cobrado nesse tipo de aplicação.

A grande diferença é que o IOF é cobrado apenas nos apenas nos primeiros trinta dias da aplicação.

Por isso, é importante não fazer o resgate do título nesse período. Como o Tesouro Direto é aconselhado para investidores de médio e longo prazo, a incidência desses tributos são bem menores.

Menos Impostos no Tesouro Direto

A maior orientação para quem quer investir no tesouro direto é ter ciência que a aplicação é para médio e longo prazo. Isso para o investidor não contar com essa aplicação para qualquer momento.

O investimento tem algumas desvantagens e vantagens. A rentabilidade está ligada a taxa Selic, por isso agora têm a rentabilidade baixa ( link).

Mas, principalmente para quem está começando no mercado financeiro, é um investimento aconselhado pela segurança.

Outra vantagem do investimento é que o IR é retido direto na fonte. Assim, o investidor não precisa se preocupar em fazer cálculos e fazer o pagamento do imposto.

Se os Títulos do Tesouro forem usados como investimentos de longo prazo a cobrança de imposto será bem inferior.

Mas o mercado oferece outras opções de investimento até com isenção de imposto. Por exemplo, LCI e CRI são aplicações com isenção.

Um bom profissional pode orientar quais as melhores opções de investimentos e como potencializar as suas aplicações.

Quando, onde e quanto investir

O teste de perfil de investidor criado pela equipe da euqueroinvestir.com pode ser usado como base para você identificar seu perfil como investidor: conservador, moderado ou agressivo.

Conhecer o próprio perfil como investidor e ter claro o objetivo com os investimentos, é a base para identificar os melhores investimentos, afinal, não existe o melhor investimento, o que existe é o melhor investimento para o perfil e objetivo do investidor.

No entanto, o teste de perfil é só o começo, o primeiro passo em sua caminhada enquanto investidor. Entender mais profundamente seu perfil e ter claro os objetivos quanto a prazos de investimentos, é uma tarefa um pouco mais sofisticada e exige uma análise mais criteriosa.

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.