Fundos geridos pelo BTG Pactual investem no agronegócio

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Foto: duas pessoas no meio rural

Fundos geridos pelo BTG Pactual vêm fortalecendo sua atuação junto aos Fundos Imobiliários (FIIs) voltados ao agronegócios. Após lançar dois fundos, o banco de investimentos fez 11 aquisições.

A próxima meta da instituição agora é investir cerca de R$ 350 milhões nos próximos dois meses na compra de terras, de acordo com o site Neofeed.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

Entre fevereiro e maio, o banco desembolsou cerca de R$ 550 milhões na compra de diversos ativos. Estão incluídos complexos de armazenamento de sementes, terminal de transbordo de açúcar, terminal portuário, armazém de grãos, além de outros ativos da logística do segmento.

Fundos BTG: R$ 350 milhões em até 15 mil hectares de terra

Para os próximos dois meses, o banco tem em vista a aquisição de terras que variam entre 12 mil e 15 mil hectares. O montante a ser empregado nestes investimentos são de R$ 350 milhões.

Michel Wurman, sócio do banco, disse que após estruturar dois fundos voltados para o setor, o próximo passo será a implementação de um produto focado em crédito.

O primeiro foi FII lançado foi o Agro Logística (BTAL11), no qual já colocou R$ 598 milhões no caixa.

O segundo, a ser lançado no próximo dia 28, é o BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11). Este conseguiu uma captação de R$ 350 milhões e vai começar a ser negociado na bolsa no dia 28 de julho. Com isso, são aproximadamente R$ 950 milhões em ativos.

FIIs em carteira

O banco tem outros FIIs em carteiras. Um deles é BCFF11, ou BTG Pactual Fundo de Fundos.

Trata-se de um fundo imobiliário (FII) que investe em outros fundos similares. Por isso, investir em BCFF11 é como investir em vários outros fundos de forma indireta.

Além disso, seu regulamento prevê a compra de outros títulos. Entre eles estão letras hipotecárias (LH), letras de crédito imobiliário (LCI) e certificados de recebíveis imobiliários (CRI).

Administrado pelo BTG Pactual, este fundo foi constituído em 2010 e seu prazo de duração é indeterminado.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo.