Vale (VALE3), B3 (B3SA3) e Petrobras (PETR4) puxam recomendações para janeiro

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/B3

A B3 (B3SA3), a Vale (VALE3) e a Petrobras (PETR4) se mantiveram entre as preferidas dos analistas em janeiro. Nas carteiras recomendadas para este mês, a mineradora Vale e a Petrobras tiveram 9 menções cada uma. Logo atrás aparece a B3, com 7 referências.

Para fazer esse levantamento, compilamos as recomendações de ações de 12 casas de análises.

Outros papéis que também tiveram menções relevantes foram Bradesco (BBDC4) e Via Varejo, com 4 menções.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

No total, 56 papéis foram recomendados para este mês, sendo que apenas 26 tiveram mais de uma menção nos relatórios analisados.

No mês passado, as recomendações haviam sido lideradas por Vale, Petrobras e B3, nesta ordem.

EmpresaTickerRecomendações
ValeVALE39
PetrobrasPETR49
B3B3SA37
BradescoBBDC44
Via VarejoVVAR34

Cenário

Apesar da crise econômica vivenciada em 2020, o principal índice da Bolsa brasileira encerrou o ano com alta de 2,92%.

As ações negociadas em Bolsa sentiram o impacto derivado da pandemia, com medidas de lockdown minando empresas e economias e afastando as cotações dos recordes de janeiro.

Em março, o Ibovespa se aproximou dos 60 mil pontos, um recuo de quase 50% frente às máximas históricas registradas até então em janeiro, quando encostou nos 120 mil pontos, nível nunca antes superado.

Na maior parte do ano, a fraqueza da atividade econômica e o quadro inflacionário tranquilo respaldaram as apostas de manutenção da Selic em mínimas históricas, estimulando a busca por melhores retornos.

Foi o fluxo local que garantiu as altas acumuladas em abril, maio, junho e julho do Ibovespa, mesmo com forte saída de capital externo da B3, em meio aos receios relacionados à covid-19 e eleição nos EUA.

Após algum ajuste nos meses seguintes, o Ibovespa retomou a tendência de alta, embalado pelo capital estrangeiro, em meio à elevada liquidez global oriunda de estímulos monetários e fiscais no mundo.

Esse movimento encontrou respaldo na vitória de Joe Biden e no noticiário promissor sobre vacinas contra a Covid-19.

O Ibovespa conseguiu acumular uma alta de mais de 90% desde as mínimas de março e reverter o declínio do ano. A bolsa fechou novembro com uma alta acumulada de 15,90%, com a forte entrada de capital estrangeiro na B3, investidores atentos aos movimento em torno das vacinas e Joe Biden eleito presidente dos EUA.

Conforme o BTG, as perspectivas são encorajadoras para a economia global, com a vacinação iniciada em dezembro, taxas de juros baixas em todo o mundo e medidas de estímulo adicionais (principalmente nos EUA) deve manter o apetite pelo risco em níveis relativamente altos.

“Com fortes ventos a favor soprando dos mercados globais, as ações brasileiras só terão um desempenho ruim se o cenário para as contas fiscais do país se agravar fortemente nos próximos meses”, acrescentou o banco.

A Genial Investimentos projeta um cenário para o próximo ano de desvalorização do dólar (resultado das políticas  expansionistas do governo e banco central americano), com valorização das commodities. Essa conjuntura, prevê a Genial, levará a uma corrida por ativos de risco com foco em países como o Brasil, que se torna um forte candidato.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) foi a grande favorita ao lado da Petrobras, com 9 citações das 11 carteiras compiladas. Nesse sentido, o câmbio tem jogado a favor da empresa, além da demanda chinesa aquecida.

A Vale é uma das três grandes mineradoras do mundo, operando minério de ferro, metais básicos e carvão.

Conforme a Terra Investimentos, a Vale deve continuar apresentando resultados sólidos com a ajuda de volumes fortes de vendas no mercado da China.

Além disso, a Ativa destacou a melhora nas estratégias de governança da mineradora, bem como de estabilização de dívida líquida em torno de US$ 10 bilhões como capazes de adicionar valor a companhia.

Por outro lado, o Santander destacou os principais riscos para a mineradora. Entre eles:

  • redução significativa na produção de aço chinesa, levando a uma queda da demanda por minério de ferro;
  • aumento significativo de passivos relativos ao rompimento da barragem de Brumadinho;
  • rápida valorização do real, que pode aumentar os custos caixa do minério de ferro medidos em dólares;
  • queda nos preços do níquel e cobre; e
  • adições inesperadas de capacidade pelos concorrentes.

B3 (B3SA3)

A B3 (B3SA3) tem aparecido mês após mês entre as ações mais recomendadas pelos analistas. A companhia detém o monopólio na negociação de ativos de renda variável no mercado brasileiro e é uma das maiores empresas de infraestrutura de mercado financeiro do mundo.

Dessa forma, a Guide espera que os números operacionais da B3 devem continuar com volumes mais fortes neste ano, especialmente de ações (segmento Bovespa) e futuros (segmento BM&F), diante do quadro de taxas de juros mais baixas e oportunidades dentro da renda variável. Outro fator de atenção é o retorno dos IPOs e Follow-Ons.

A Guide também destacou o poder de diversificação da receita da B3, com fluxo bastante resiliente, com serviços completos de trading, clearing, liquidação, custódia e registro, e posicionamento dominante em derivativos, ações, câmbio, renda fixa e produtos de balcão.

A Mirae reforça o sólido desempenho financeiro e forte geração de caixa da B3.

No longo prazo, a B3 continuará diversificando sua atuação no mercado brasileiro, com lançamentos de produtos e serviços.

Com relação a uma possível concorrência, a Guide avalia essa possibilidade como pequena no momento, visto que o mercado de capitais brasileiro ainda não possui capacidade para suportar a entrada de um novo player, inviabilizando qualquer tipo de investimento em uma nova bolsa ou casa de clearing que possa afetar o resultado da B3 no curto prazo.

Petrobras (PETR4)

O resultado do trimestre mostrou que a Petrobras (PETR4) continua tomando medidas positivas para voltar a crescer de forma consistente, com destaque para geração de caixa da estatal, R$40 bilhões, segundo a Terra Investimentos.

Os analistas avaliam que, se a estatal mantiver o mesmo ritmo de expansão da geração de caixa, conseguiria atingir já no primeiro semestre do ano que vem, sua meta de redução de dívida. A petroleira espera chegar a US$ 60 bilhões em dívida bruta.

No trimestre, esse endividamento caiu de US$ 91,3 bilhões para US$ 79,6 bilhões.

A Ativa espera que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo  (Opep), na próxima reunião, diminua a oferta de petróleo, junto a isso, na Black Friday, houve uma grande compra de passagens de aviões, o que deve aumentar a demanda por combustíveis.

Assim, a casa de análise acredita que o preço do petróleo continuará subindo, fazendo com que o papel – ainda muito descontado – continue andando.

A recomendação da Ativa também leva em conta os ganhos de eficiência com possíveis desinvestimentos, corte de despesas operacionais e otimização de custos, já que esses fatores não estão embutidos em seu preço.

Para o Santander, alguns fatores podem atrapalhar o desempenho da Petrobras, como preços do petróleo abaixo do esperado; falta de aderência ao mecanismo de precificação de combustíveis; menor crescimento da produção; falta de disciplina financeira; e ingerência política.

Aqui você confere as 11 carteiras para janeiro, das casas de investimentos analisadas:

Necton Investimentos

Ação
STBP3
BBAS3
BBDC4
SIMH3
PETZ3
MULT3
VALE3
VVAR3
PETR4
MDIA3

Guide Investimentos

Ação
B3SA3
CSAN3
ENEV3
HAPV3
ITUB4
LREN3
MULT3
VALE3
PETR4
YDUQ3

Nova Futura

Ação
BBAS3
PETR4
VALE3
VVAR3
B3SA3

BTG

Ação
B3SA3
SUZB3
GGBR4
TOTS3
OIBR3
ALSO3
VALE3
ITUB4
PETR4
CYRE3

Eleven

Ação
NTCO3
RAPT4
CPLE6
SAPR11
YDUQ3
SANB11
LAME4
BEEF3

Planner

Ação
ECOR3
BRDT3
MDIA3
BEEF3
VIVT3
TRIS3
B3SA3
VVAR3
NEOE3
PETR4

Mirae

Ação
GGBR4
BBAS3
BBDC4
ROMI3
MGLU3
PETR4
VALE3
VVAR3
USIM5
RAPT4

Terra

Ação
RAIL3
B3SA3
VIVT3
BBDC4
EZTC3
JBSS3
VALE3
VVAR3
PETR4
GGBR4

Wisir

Ação
MGLU3
CYRE3
ENEV3
SUZB3
B3SA3
WEGE3
VALE3
RENT3
CSNA3
CPLE6

Inter

Ação
ALSO3
ALUP11
DIRR3
BBDC4
KLBN11
LREN3
MOVI3
PNVL3
SAPR11
VALE3

Ágora

Ação
ITUB4
B3SA3
ELET6
OMGE3
IGTA3
MYPK3
VALE3
RAIL3
PETR4
SUZB3

Exame

Ação
LAME4
MGLU3
BBAS3
CCRO3
RAIL3
JBSS3
DIRR3
VALE3
PETR4
MULT3
ENGI11
JHSF3

Se você quer saber mais sobre investimentos, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.