Tenda (TEND3) lucra R$ 72 milhões no 4TRI20, queda de 5,6%

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

A Tenda (TEND3) registrou um lucro líquido de R$ 72 milhões no quarto trimestre de 2020, um desempenho 5,6% inferior ao mesmo período de 2019.

Já nos doze meses de 2020, o lucro líquido acumulado foi de R$ 200,3 milhões, ante um lucro de R$ 263,5 milhões um ano antes.

A geração de caixa operacional foi negativa em R$ 54,3 milhões no trimestre, queda de 332% na base anual.

A companhia finalizou o trimestre com um resultado financeiro negativo de R$ 7,1 milhões e R$ 23,1 milhões negativos no acumulado do ano.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 110,2 milhões, uma alta de 10,3% sobre o quarto trimestre de 2019.

A margem Ebitda ajustado do trimestre atingiu 16,1%, uma queda de 2,3 pontos percentuais.

Lançamentos crescem 29,3%

A Tenda lançou 20 empreendimentos do trimestre, com VGV de R$ 885,2 milhões, um aumento de 5,9% na comparação com o mesmo período de 2019 e queda de 10,1% ante o trimestre anterior.

Segunda a Companhia, os lançamentos ( recorde em 2020) atingiram o VGV de R$ 2,67 bilhões, aumento de 3,5% na comparação anual.

As vendas líquidas foram de R$ 795,2 milhões no trimestre, uma elevação de 29,1% sobre a base anual.

“Trata-se do melhor trimestre em vendas líquidas na história da Tenda”, destacou a companhia.

A velocidade sobre a oferta (VSO líquida) atingiu 32,5%, alta de 4,5 p.p no ano.

O banco de terrenos registrou R$ 10,97 bilhões em VGV no trimestre, um aumento de 3,3% na comparação ano a ano.

Receita

A receita operacional líquida atingiu a cifra de R$ 685,9 milhões no período, um aumento de 26,3% na comparação com igual período de 2019.

No acumulado de 2020, a Tenda registrou uma receita de R$ 2,28 bilhões.

O lucro bruto ajustado totalizou R$ 216,4 milhões, uma alta de 19,1% no ano.

Enquanto a margem bruta ajustada ficou em 31,5%, baixa de 1,9 pontos percentuais.

Dívida Tenda

No trimestre, a dívida total da companhia foi de R$ 1,157 bilhão, em linha com o trimestre anterior.

A dívida líquida ao final de dezembro de 2020 era de R$ 148,3 milhões frente a uma dívida de R$ 250,7 milhões no trimestre anterior.

A companhia informou que apresenta relação entre dívida líquida e patrimônio líquido negativa em 9,8%, dentro do limite de -10% a +10% estipulado pela Tenda.