Taxa Referencial – TR – O que é? Como calcular?

Criada em 1991 e integrante do pacote chamado Plano Collor II que visava a desindexação e o combate à hiperinflação da época, a taxa referencial (TR) é uma taxa de juros de referência, utilizada no cálculo do rendimento de alguns investimentos, como por exemplo a poupança e os títulos públicos.

Filipe Teixeira
Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.Me envie um e-mail: filipe.teixeira@euqueroinvestir.com Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585 Instagram: filipe_st
CAPA-IMG-TAXA-REFERENCIAL

Foto: CAPA-IMG-TAXA-REFERENCIAL

Em um primeiro momento, atuaria como referência para os juros vigentes no Brasil, no intuito de evitar que a taxa de juros do mês atual refletisse a inflação do mês anterior.

Antes de você saber mais sobre a taxa referencial (TR), descubra se o seu perfil de investidor é  mais arrojado ou conservador. Esta informação é primordial para o sucesso da sua carteira de investimentos

[banner id=”teste-perfil”]

Este índice foi utilizado como referencial econômico de correção monetária, gerando inclusive, ações judiciais e muitos protestos na época. Durante a fase mais aguda da inflação, conhecida como hiperinflação, houve também a TRD – Taxa Referencial Diária.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]A taxa referencial continua sendo muito importante para economia brasileira, uma vez que muitas variáveis utilizam dela para correção de seu valor diário. Caderneta de Poupança, FGTS, Títulos Públicos e alguns financiamentos imobiliários, são exemplos de ativos que utilizam-se deste índice para correção.[/box]

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

A taxa referencial (TR) foi usada como índice econômico de correção monetária, gerando inclusive, ações judiciais e muitos protestos na epoca. Durante a fase mais aguda da inflação, conhecida como hiperinflação, houve também a TRD – Taxa Referencial Diária.

Como calcular a taxa referencial (TR)

Sob responsabilidade do Banco Central do Brasil (BACEN), o valor da taxa referencial (TR) é obtido através da seguinte fórmula:

R = a+b x TBF

Considere que:

a:

Valor fixo igual a 1,005 (valor fixado desde a criação da TR)

b:

Depende do valor da TBF e é divulgado pelo Banco Central

TBF:

Tarifa básica financeira divulgada pelo Banco Central

Anteriormente, a TBF era calculada pelas taxas médias dos CDBs e RDBs ( o que tornava praticamente impossível o cálculo pelo investidor comum).

No intuito de deixa-la menos volátil, a nova TBF terá a mesma taxa das LTNs (Letras do Tesouro Nacional) ao mês, seguida da aplicação de um fator multiplicativo fixado em 0,93 (noventa e três centésimos).

[banner nome=”facebook”]

Dando continuidade ao cálculo:

Descobrindo o valor de “R”, deve-se s substituir os valores na fórmula abaixo, encontrando o valor da taxa referencial (TR):

TR = 100 x [ (1 + TBF ÷ R) – 1]

Vale ressaltar que o valor da TR nunca é negativo. Ou seja, o seu valor mínimo será igual a zero.

Comportamento da taxa referencial (TR) em 2017

Observe no quadro abaixo o valor da taxa referencial (TR) durante o ano de 2017.

Comportamento da taxa referencial

Note como a TR passou o ano inteiro em zero ou muito próxima disso. Este “fenômeno” está vinculado ao movimento de queda em nossa taxa básica de juros, a SELIC.

Cabe ressaltar que atualmente, a poupança paga 70% da SELIC +TR.

Para fins de comparação, a LFT (Tesouro Selic) rende de 77,5% a 85% da Selic (a variação pode ocorrer em função do IR regressivo).

Como a TR impacta em seus investimentos?


Basicamente, a TR possui influencia em dois tipos de “investimentos”: A caderneta de poupança e os títulos públicos (também conhecidos como tesouro direto).

Escrevi investimentos entre parênteses, porque atualmente a caderneta de poupança tem pago aos seus poupadores, irrisórios 4,55% ao ano, lembrando que a inflação acumulada em 2018 foi de 3,59%, tendo sido portanto, um péssimo investimento.

Em relação aos títulos públicos, dois deles possuíam atrelada a variação da TR: Os do tipo NTN-H e NTN-P.

Mas atualmente, estes títulos não se encontram mais disponíveis na plataforma do tesouro direto.

Quer saber tudo sobre tesouro direto? Acesse nosso artigo completo sobre este tema em: https://www.euqueroinvestir.com/investir-no-tesouro-direto/

Interessado em conhecer outros investimentos em renda fixa tão seguros quanto à poupança, porém com muito mais rentabilidade? Agende uma conversa com dos nossos professores aqui: https://materiais.euqueroinvestir.com/assessoria-de-investimentos