Radar corporativo traz Cemig (CMIG4); IMC (MEAL3) e Energisa (ENGI11)

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta segunda-feira (19) destaca que a Oi (OIBR4) divulga suas projeções para 2024.

A Engie (EGIE3) informa sobre acidente com vítimas no Pará; obra é paralisada.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

A Energisa (ENGI11) informa que o Itaú passou a deter 6,97% da companhia.

A Cemig (CMIG4) apresenta novo representante dos funcionários no Conselho.

O Grupo IMC (MEAL3) informa renúncia de diretora.

Já a Jalles Machado (JALL3) informa que a Albioma, da qual detém 35% do capital social, venceu leilão da Aneel.

SLC (SLCE3) e Terra Santa (TESA3) informam sobre tratamento tributário decorrente da incorporação de ações.

Após aquisição da Mizuno, a Alpargatas (ALPA4) fará mais uma aposta no segmento de tênis.

A CCR (CCRO3) divulgou o resultado consolidado do volume de tráfego de veículos na MS Via, no Mato Grosso do Sul, e da Rodonorte, no Paraná.

O conselho de administração da Agrogalaxy (AGXY3) aprovou a realização do IPO da empresa, no próximo dia 26, em oferta restrita.

A JSL (JSLG3) não deverá apresentar nova proposta de compra pela Tegma (TGMA3), após a oferta anterior ter sido considerada hostil.

Em proventos, a Petrobras (PETR3 PETR4) pode pagar dividendos mais elevados, caso consiga reduzir sua dívida para US$ 60 bilhões até o fim deste ano.

Veja a cobertura completa do Radar Corporativo.

Cias. abertas

Oi (OIBR4) divulgou seu plano estratégico para o triênio 2022-2024

A Oi (OIBR4) divulgou seu plano estratégico para o triênio 2022-2024, com foco na transformação na Nova Oi, já homologadas as propostas vencedoras nos processos de alienação de UPIs e considerando o plano de recuperação judicial da empresa.

As casas conectadas com fibra ótica da Oi devem chegar a aproximadamente 8 milhões até 2024, com aumento de cerca de 31%. A receita média por casa conectada deve ser de R$ 94 ao mês, aumento de 11%.

A receita líquida da Nova Oi deve ficar entre R$ 14,8 bilhões e R$ 15,5 bilhões. A dívida líquida deve ser de 6,6 vezes em 2024.

Engie (EGIE3) informa sobre acidente

A Engie (EGIE3) informou um acidente envolvendo profissionais terceirizados da Sigdo  Koppers  Ingeniería  y  Construcción, durante implantação de parte das linhas de transmissão do Projeto Novo Estado, no Município de Pacajá, Estado do Pará.

Sete profissionais  vieram  a  óbito  e  quatro  encontram-se  em  atendimento  em hospitais da região. Outros oito trabalhadores foram liberados após atendimento médico.

A Engie paralisou imediatamente todas as atividades de implantação do projeto e medidas de apoio aos acidentados e às famílias das vítimas estão sendo providenciadas pela SKIC e acompanhadas pela companhia.  “Uma comissão  multidisciplinar  está  analisando  este lamentável acidente, elaborando um plano de ação e atualizando os procedimentos para a retomada segura das atividades”, informou a empresa em nota.

Alpargatas (ALPA4) lança tênis da linha Havaianas

Após aquisição da Mizuno, a Alpargatas (ALPA4) fará mais uma aposta no segmento de tênis. Lançará a marca Havaianas, que passará a produzir tênis para uso casual, de acordo com o Valor Econômico.

De acordo com o presidente da empresa, Roberto Funari, esse mercado, em termos globais, deve chegar a R$ 100 bilhões nos próximos três anos. No Brasil, o tamanho do segmento é de R$ 6,7 bilhões.

CCR (CCRO3) divulga tráfego semanal da MS Via

A CCR (CCRO3) divulgou o resultado consolidado do volume de tráfego de veículos na MS Via, no Mato Grosso do Sul, uma das rodovias administradas pela companhia. Na semana encerrada no dia 15 de julho, a rodovia registrou um aumento de 14,5% no volume de veículos frente a mesma semana do ano passado. No acumulado do ano, até 15 de julho, o aumento foi de 12,3%, quando comparado com igual período de 2020.

CCR (CCRO3) divulga aumento de tráfego na Rodonorte

A CCR (CCRO3) divulgou aumento de tráfego na Rodonorte, no Paraná, uma das rodovias administradas pela companhia. Na semana encerrada em 15 de julho, comparado com a mesma semana de 2020, foi registrado um aumento de 11,3%. Já no acumulado do ano, de janeiro até 15 de julho, foi registrado um acréscimo de 4,6% veículos frente ao mesmo período de 2020.

Cemig (CMIG4) novo representante dos funcionários no Conselho

A Cemig (CMIG4), considerando  o  desligamento  do empregado  Marco Aurélio Dumont  Porto, nomeou o empregado Franklin  Moreira Gonçalves, para o cargo de Conselheiro  de Administração,  representante  dos empregados,  habilitado  e  classificado  em  segundo  lugar  no  processo  eleitoral,  até  que  seja realizada nova eleição. Com  33 anos de Cemig,  ele atuou  como  Diretor de Geração e Transmissão por 4 anos e como Conselheiro suplente  de Administração por 13 anos.

Também, em  razão  da renúncia   de Paulo   Mota   Henriques,   o Conselho  elegeu para exercer  a  função  de Diretor de Geração  e Transmissão Thadeu Carneiro  da Silva. Ele é graduado em  engenharia  mecânica, doutor em engenharia  de  energia,  com  mais  de  15  anos  de  experiência  no  setor  elétrico, tendo atuado como  executivo em importantes  Companhias  da área de Geração e Transmissão.

Grupo IMC (MEAL3): renúncia de diretora

O Grupo IMC (MEAL3) informa a renúncia de Maristela Aparecida do Nascimento ao cargo de Diretora Administrativa  e  Financeira  e de  Relações  com  Investidores. O processo de indicação do novo executivo já foi iniciado e o Conselho se reunirá para deliberar e eleger o novo ocupante do cargo.

Jalles Machado (JALL3): Albioma vence leilão da Aneel

A empresa francesa Albioma divulgou que sua subsidiária brasileira, Albioma Codora Energia,   na   qual   a Jalles   Machado possui participação de 35% do capital social, se sagrou vencedora do Leilão Aneel 007/2021 (A-4) realizado em 08/07/2021 referente a contrato de compra de energia (PPA), com prazo de 20 anos a partir de 2025, para o volume de 64 GWh e preço garantido de R$ 202,35/MWh, a ser ajustado pela inflação.

Santanense (CTSA3) anuncia venda de imóvel

A Companhia de Tecidos Santanense (CTSA3) informa que realizou a venda de imóvel não  operacional  situado  em  Montes  Claros, Minas Gerais. Nesse  imóvel  funcionou  uma  unidade de produção da Santanense, tendo a produção sido consolidada em outras unidades industrias da Santanense há aproximadamente um ano e meio. Portanto, não altera a capacidade produtiva da companhia.

SLC (SLCE3) e Terra Santa (TESA3) informam sobre tratamento tributário

Dada a incorporação de ações da Terra Santa pela SLC, as empresas informam que os potenciais ganhos auferidos por acionistas da Terra Santa que sejam residentes no Brasil, incluindo pessoas físicas e jurídicas, fundos de investimentos e outras entidades, em decorrência da Incorporação de  Ações  e  da  Redução  de  Capital  poderão  se  sujeitar  à  incidência  de  imposto de  renda  e  de outros tributos, de acordo com as normas legais e regulamentares aplicáveis a cada categoria de  investidor,  devendo  esses  investidores  consultarem  seus  assessores  sobre  a  tributação aplicável e se responsabilizarem pelo eventual recolhimento do referido imposto.

Para os investidores não residentes no Brasil será realizada a retenção de Imposto de Renda Retido na Fonte relativo a eventuais valores de ganhos de capital realizados na Redução de Capital e/ou na Incorporação de  Ações,  de  acordo  com  as  normas  legais  e  regulamentares  aplicáveis  a  cada  investidor.

CEEE-T é arrematada pela CPFL (CPFE3) por R$ 2,67 bilhões

A CPFL Energia (CPFE3) arrematou na sexta-feira (16) a Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T), do Rio Grande do Sul, em leilão na B3.

A oferta apesentada pela companhia elétrica foi 57,13% superior ao valor mínimo de venda da transmissora gaúcha. Este é mais um ativo de energia elétrica do estado que vai para a iniciativa privada.

Via (VVAR3): banQI recebe aprovação

A Via (VVAR3) recebeu aprovação, por parte do Banco Central, do processo de licença de funcionamento do BNQI Crédito Direto, responsável pelo banQI. De acordo com a empresa, a licença permitirá ampliar o acesso ao crédito e resultará em maior inclusão financeira.

A plataforma oferece soluções como conta digital, crediário virtual, operação dos cartões de crédito das Casas Bahia e Ponto, além de linha de empréstimo pessoal.

Também está incorporada à plataforma, a operação da Rede Celer. Nos últimos dois anos, informa a empresa, mais de 15 milhões de pessoas usaram as soluções financeiras do grupo.

A maioria, sendo 11 milhões, demandou o crediário; mais de 2 milhões usaram o banQI e 2,5 milhões utilizaram os cartões.

Sinqia (SQIA3) investirá na Celcoin

A Sinqia (SQIA3), por meio da Torq Ventures, seu programa de corporate venture capital, assinou acordo de investimentos na Celcoin Pagamentos.

Esse é o primeiro investimento direto minoritário anunciado pelo Torq, lançado em janeiro.

O aporte de R$ 15 milhões compôs uma rodada de R$ 55 milhões, que contou coma liderança do Torq Ventures e co-investimentos do boostLAB e a Vox Capital.

Os recursos serão destinados à expansão das operações da Celcoin a na obtenção de licenças junto ao Banco Central.

O negócio tem como um dos objetivos reforçar estratégia de open finance da Sinqia, se posicionar no mercado para bancos digitais e fintechs, entre outros.

Embraer (EMBR3) elegerá novos membros do conselho

A Embraer (EMBR3) convocou assembleia geral extraordinária para o dia 16 de agosto para definir a eleição de dois novos membros do conselho de administração. Paralelamente, também votará pela autorização da composição do conselho para dez membros, somente para o biênio 2021/2023.

Linx (LINX3) esclarece sobre resgate de ações da STNE

A Linx (LINX3) esclareceu em comunicado o valor de resgate de ações da STNE Participações, proveniente da combinação de negócios das duas empresas. Segundo a companhia de tecnologia, foram emitidas ações classe A e classe B da STNE

O preço das ações PN da classe A foi de R$ 33,52 e as preferenciais da classe B, foi de R$ 4,25. As primeiras foram resgatadas mediante o pagamento do valor bruto de cada uma delas.

Já as preferenciais da classe B, o resgate foi feito mediante a substituição de cada ação PN da STNE, por 0,0126730 BDRs Nível I admitidos à negociação na B3 lastreados em ações Classe A da StoneCo, negociadas na NASDAQ. Os valores foram creditados nas contas dos acionistas no último dia 30 de junho.

Bradesco (BBCD4) republica ata sobre renúncia de diretor executivo gerente

O Bradesco (BBD4) republicou nesta sexta-feira (16) a ata da reunião do conselho de administração que aprovou a renúncia do diretor executivo gerente Renato Ejnisman. O motivo foi a publicação anterior da ata em jornais.

Mudança acionária

Energisa (ENGI11): Itaú detém 6,97% da companhia

O Itaú passou a deter 6,97% do capital social total da Energisa. O banco declarou que tal participação não tem o objetivo de alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da sociedade.

Aquisições

JSL (JSLG3) descarta nova oferta pela Tegma (TGMA3)

A JSL (JSLG3) não deverá apresentar nova proposta de compra pela Tegma (TGMA3). De acordo com matéria do jornal Valor Econômico, a oferta anterior oferecida para a compra da empresa de logística, foi considerada hostil. Com isto, as tratativas teriam sido encerradas, segundo fontes próximas à JSL.

Proventos

Petrobras (PETR 3 PETR4) pode pagar dividendos mais elevados

A Petrobras (PETR3 PETR4) pode pagar dividendos mais elevados. De acordo com matéria do Valor Econômico, a petroleira deve conseguir uma redução para US$ 60 bilhões na dívida até o fim do ano. Desta forma, há espaço para dividendos maiores.

Até o fim de março, a companhia possuía uma dívida bruta de US$ 70,9 bilhões. Mas com o programa de desinvestimentos, tendo como foco as refinarias, a empresa prevê em reduzir esse montante devido.

IPO

Agrogalaxy (AGXY3): conselho aprova oferta de ações

O conselho de administração da Agrogalaxy (AGXY3) aprovou a realização do IPO da empresa, no próximo dia 26, em oferta restrita. O preço ação está estimado na faixa entre R$ 13,74 e R$ 16,50, podendo movimentar R$ 519,5 milhões com lotes extras. Porém, o valor definitivo só será definido quando for concluído o processo de bookbuilding, que termina no próximo dia 22.

A oferta será voltada somente a investidores qualificados e a, no máximo, 75 investidores institucionais, locais. Até a conclusão do bookbuilding, o total de ações poderá ser acrescida em até 20% do total ofertado para atender a eventual excesso de demanda.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3