Prévia do payroll: EUA perdem menos vagas do que o esperado

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

O Relatório Nacional de Emprego dos Estados Unidos, calculado pelo ADP Research Institute e pela Moody’s Analytics, revelou que 2,760 milhões de vagas foram perdidas em maio.

O resultado veio menor do que o esperado, que era de 8,750 milhões. O total de empregos perdidos em abril foi revisado de 20,236 milhões para 19,557 milhões.

O relatório da ADP/Moody’s é considerado uma prévia do payroll, folha de pagamento que contabiliza os empregos não-agrícolas no país, e será divulgada na sexta-feira (5). A diferença entre o relatório da ADP e o payroll é que o primeiro contabiliza vagas no setor privado não-agrícola. Já o segundo também inclui na contagem os funcionários públicos.

“O impacto da crise do Covid-19 continua pesando sobre empresas de todos os tamanhos”, disse Ahu Yildirmaz, chefe do ADP. A notícia boa é que a perda de emprego provavelmente atingiu o pico em abril, já que muitos estados iniciaram a reabertura gradual dos negócios.

EUA

EUA

Desemprego por tamanho de negócio

Os pequenos negócios, que empregam de 1 a 49 funcionários, fecharam 435 mil vagas no mês.

Os médios, de 50 a 499 funcionários, fecharam 722 mil vagas.

E os grandes negócios, com mais de 500 funcionários, fecharam 1,604 milhões de vagas.

O setor de serviços continua a ser o mais impactado: menos 1,967 milhões de vagas, contra 794 mil da indústria. O segmento mais afetado foi o de transporte.

EUA

EUA

EQI Investimentos: conheça os benefícios de se ter um assessor