Money Week: as dicas do CFO da Genial em tempos de crise

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Evandro Pereira, CFO da Genial Investimentos, é uma referência no mercado financeiro. O executivo começou a carreira como analista de Equity Research do Citibank, em 1992. Depois, passou por casas como Banco Pactual, Grupo EBX até chegar ao Grupo Plural.

Sob sua gestão, a Genial alcançou R$ 30 bilhões em ativos na metade do ano passado. Com isso, assumiu, pela primeira vez desde a fundação, o quarto lugar entre as corretoras no País.

Pereira é um dos 70 palestrantes da próxima edição da Money Week, maior evento de Investimentos da América Latina, totalmente online e gratuito.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Confira abaixo algumas dicas de investimento do CFO da Genial.

Carteira adequada é o ponto de partida

Para Evandro Pereira, em tempos de crise, o ponto de partida para qualquer investidor é saber se sua carteira está adequada ao momento econômico atual e ao seu perfil.

“O importante é primeiro ver se o perfil que você tem hoje está adequado. Se você está com os melhores gestores, que passaram por crises semelhantes no passado. Se a volatilidade dos ativos está adequada”, diz.

“Se você tem sangue frio para ficar o dia inteiro na frente da tela e se dedicar ao mercado financeiro, a conversa muda. Pode direcionar a pessoa para a bolsa, para o câmbio, para Fundos Imobiliários.”

Menos fundamento, mais análise técnica

O Brasil (e o mundo, de uma maneira geral) vive um momento de incerteza grande, reflexo da pandemia de coronavírus.

Para Evandro Pereira, o cenário desenhado pela crise impôs a necessidade de adaptação para quem vive e respira mercado financeiro.

“Em momentos de incerteza muito grande, o fundamento tende a ser menos importante que a análise técnica. Se quer operar na bolsa, busque um aconselhamento. Tenha o dedo no gatilho para que, se alguns novos acontecimentos disserem que você está errado, você tenha a disciplina de não jogar contra o mercado”.

Paciência, palavra-chave na crise

A receita de Evandro Pereira que todo investidor deve adotar em uma crise como a que estamos vivendo passar por ter paciência. “A recuperação do mercado não vai ser rápida. A gente tem uma situação mundial em que a grande certeza é de que o impacto nas economias vai ser muito relevante. O que não se sabe é quanto tempo esse impacto vai durar e qual a velocidade de recuperação que teremos na frente”, disse recentemente.

“O que é certo é que não vai se recuperar em 2, 3 meses desse choque. Vai depender muito das ações de política monetária e econômica. Não depende apenas do Brasil, mas das grandes economias.”

FIIs, a dica “quente” de Evandro Pereira

Em sua participação em live da Genial, Evandro Pereira foi questionado sobre qual a melhor aplicação para o cenário atual do País e com a taxa Selic no patamar de 2% ao ano.

O especialista indicou os Fundos Imobiliários (FIIs) como opção aos tradicionais investimentos de renda fixa, hoje menos atraentes justamente por conta da Selic mais baixa.

“Há Fundos Imobiliários pagando 7%, até um pouco mais ao ano, sem Imposto de Renda. Pode ser uma oportunidade interessante”, comentou.

“Para quem não tem tempo ou perfil para ficar escolhendo há os fundos de fundos. Nesse caso você terceiriza a escolha das melhores oportunidades para um gestor que vai fazer isso para você”, emendou.

Evandro Pereira foi questionado sobre qual tipo de fundo imobiliário é melhor, ou mais seguro. Papel ou tijolo? Com um ou mais ativos?

“Eu acho que os fundos que estão expostos a hospitais ou à educação estão mais defendidos do que os de shopping, por exemplo. A melhor coisa é escolher um gestor, pois ele tem conhecimento e dedicação para procurar os melhores ativos 24 h por dia”, concluiu.