Magazine Luiza (MGLU3) aprova aquisição da Kabum

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Magazine Luiza

A Magazine Luiza (MGLU3) aprovou, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), nesta quinta-feira (26), a compra da Kabum, divulgada em 15 de julho último.

A Magalu adquiriu 564.792 ações de emissão da Kabum e incorporou outras 1.411.982, em razão da qual a Kabum se tornará uma subsidiária integral da gigante varejista.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Será garantido o direito de recesso aos acionistas da Magazine Luiza que não votaram favoravelmente à incorporação de ações, no prazo de trinta dias contados da data de publicação da ata da AGE nos jornais.

Os acionistas dissidentes da terão direito ao reembolso de suas ações, no valor de R$ 1,12 por ação.

A Magalu comprou a Kabum por R$ 1 bilhão, mais 75 milhões de ações.

Petz (PETZ3) informa renúncia de conselheira

A Petz (PETZ3) comunicou a renúncia da conselheira Frances Yumi Fukuda Alvim.

Em razão da renúncia, o Conselho de Administração deliberou a eleição de Ricardo Dias ao cargo de membro do Conselho, com mandato até a próxima Assembleia Geral, quando deverá ser deliberada a ratificação da sua nomeação.

Ricardo Dias é formado em Administração com ênfase em Marketing e Comércio Exterior na Kelley School of Business na Indiana University e completou o MBA Executivo da AB Inbev na INSEAD, além de cursos de especializações em Marketing na Stanford Graduate School of Business e na Kellogg School of Management.

Durante quase 20 anos, exerceu diversas funções na área de Marketing da Ambev (ABEV3), na Inglaterra, Canadá, China, México e Nova York.

PDG Realty (PDGR3) tem mudança acionária relevante

A PDG Realty (PDGR3) recebeu correspondência de Nelson da Silva Cardos de Oliveira, informando que diminuiu sua participação acionária na companhia, passando a deter 2.754.854 ações ordinárias, equivalentes a aproximadamente 4,91% do capital social.

Cielo (CILE3): Moody’s rebaixa rating corporativo da empresa

A Moody’s informou hoje que rebaixou o rating corporativo da Cielo (CIEL3) de Ba1 para Ba2, com perspectiva estável.

As notas seniores, sem garantia real da empresa, tanto nacionais quanto emitidas pela Cielo nos Estados Unidos, também foram rebaixadas ao mesmo nível, na mesma proporção.