JP Morgan (JPMC34) e Goldman Sachs (GSGI34) abrem safra de balanços com resultados animadores

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixbay

Os bancos JP Morgan (JPMC34) e Goldman Sachs (GSGI34) abriram nesta terça-feira (13) a safra americana de balanços com lucro acima das expectativas.

O Goldman Sachs, de acordo com a CNBC, obteve uma receita líquida de US$ 15,39 bilhões contra uma projeção de mercado de US$ 12,17 bilhões. O lucro por ação atingiu US$ 15,02 contra uma estimativa de US$ 10,24.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Este foi o segundo trimestre de maior receita da história do banco. Superou o primeiro trimestre deste ano.

Com relação ao JP Morgan, este obteve uma receita de US$ 31,4 bilhões, frente a uma projeção de US$ 29,9 bilhões. O lucro por ação foi de US$ 3,78 ante um resultado esperado de US$ 3,21 por ação.

De acordo com a CNBC, um fator importante é que, depois que a indústria reservou bilhões de dólares para perdas com empréstimos no ano passado, os bancos começaram a liberar reservas. Foi o que ocorreu com o JP Morgan.

JP Morgan (JPMC34) e Goldman Sachs (GSGI34): como investir e aproveitar a safra americana

É possível investir nos dois bancos americanos a partir da bolsa de valores brasileira (B3). Desde outubro de 2020 isto já é possível, graças aos BDRs – Brazilian Depositary Receipts (BDRs).

Os BDRs são ativos que espelham as ações estrangeiras no Brasil. Na B3, os BDRs do JP Morgan são negociados sob o código JPMC34.

Todo investidor está apto a negociá-los, inclusive as pessoas físicas com menos de R$ 1 milhão em investimentos.

BDRs operam em queda após resultados

Embora os dois bancos tenham registrado lucros acima do esperado, as BDRs estão em queda na Ibovespa. Ambos têm retração superior a 2%, por volta das 12h desta terça-feira (13).

Os BDRs da JP Morgan, iniciou o dia em alta. Porém, com o decorrer da manhã, começou a sofrer desvalorização. Até chegar a uma retração de 2,92%.

Já os papéis do Goldman Sachs, abriu em alta. Atingiu uma estabilidade que durou até às 10h30, aproximadamente. Após este horário, começou a cair até pouco antes das 12h, quando começou a se recuperar novamente. A queda, no entanto, é de 2,16%.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3