Irani Papel e Embalagem (RANI3) tem lucro 4,4 vezes maior no 2TRI21

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Reprodução/Facebook

A empresa Irani Papel e Embalagem (RANI3), uma das principais indústrias brasileiras do segmento de papel para embalagens e embalagem de papelão ondulado, divulgou na sexta-feira (30) seu balanço referente ao segundo trimestre de 2021.

Irani (RANI3): principais números do balanço do 2TRI21

Lucro líquido

  • Lucro 2TRI21: R$ R$ 67,691 milhões
  • Lucro 2TRI20: R$ 15,298 milhões

Ebitda ajustado

  • Ebitda 2TRI21: R$ 119,076 milhões
  • Ebitda 2TRI20: R$ 55,601 milhões

Receita

  • Receita 2TRI21: R$ 403,137 milhões
  • Receita 2TRI20: R$ 240,984 milhões

Destaques do balanço da Irani (RANI3)

O 2TRI21 da Irani (RANI3) foi caracterizado pela possibilidade do final do ciclo da pandemia com o avanço da vacinação no Brasil e no mundo.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

No relatório da Irani (RANI3), é ressaltado que, de acordo com a Empapel, a expedição em toneladas de papelão ondulado no 2TRI21 registrou crescimento de 16,7% na comparação com 2TRI20, com 985 mil toneladas. No acumulado do primeiro semestre do ano de 2021, a expedição de papelão foi 13,0% maior que os primeiros seis meses de 2020.

O maior uso de embalagens de papel para o setor alimentício, e-commerce, delivery e para exportações criou um ambiente para o setor de papelão ondulado e embalagens de papel completamente diferente daquele vivenciado pela economia de forma geral.

Receita líquida da Irani (RANI3) teve aumento de 67,3%

Conforme o relatório da Irani (RANI3), a receita líquida no 2TRI21 registrou aumento de 67,3% em comparação ao 2TRI20. Uma das principais razões foi o crescimento dos preços dos produtos nos segmentos Embalagem de Papelão Ondulado e Papel para Embalagens, além do câmbio favorável para a parcela de vendas destinada à exportação.

O lucro bruto do 2TRI21 apresentou aumento de 94,7% em comparação ao do 2TRI20 e de 17,9% quando comparado ao do primeiro trimestre deste ano. O crescimento está relacionado ao crescimento da receita e também à variação positiva do valor justo dos ativos biológicos que compensaram os aumentos dos custos, especialmente o aumento das aparas ainda registrado no período.

A Irani (RANI3) encerrou o trimestre com R$ 403,137 milhões de receita líquida. O Ebitda ajustado foi de R$ 119,076 milhões. E o lucro líquido, de R$ 67,691 milhões.

A alavancagem operacional (dívida líquida/Ebitda ajustado) ficou em 0,77 vezes, e o saldo de caixa ao final do 2TRI21 foi de R$ 374,605 mil. A dívida bruta fechou o 2TRI21 em R$ 634,209 mil, 97% em moeda local e 3% em moeda estrangeira, 93% no longo prazo.