Irani Papel e Embalagem (RANI3): Saiba como funciona a empresa

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores
1

A Irani Papel e Embalagem (RANI3) existe há mais de 8 décadas na área de papel. Ela tem vários produtos voltados para embalagem e possui um forte viés socioambiental, continue lendo para saber mais.

Apresentação da empresa Irani Papel e Embalagem (RANI3)

É uma das empresas líderes nacionais no setor da papelaria, com itens de extrema qualidade. Entre as suas atividades ela consegue se destacar por cuidar de diversas partes do processo como:

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

  • Produção de matéria prima;
  • Manipulação e otimização;
  • Pesquisa e finalização.

Suas mercadorias podem ser rígidas ou flexíveis para atender o máximo de clientes possíveis. Dessa forma, a Irani Papel e Embalagem (RANI3) tem um controle total de sua fabricação.

Essa estrutura permite que seus acordos sejam personalizados e ofereçam uma experiência única a cada consumidor. Hoje em dia é a terceira maior organização do setor em território nacional, sendo referência em sustentabilidade.

Com estratégias de ampliação e melhorias para os próximos anos tem chamado muita atenção dos investidores. Assim, devido a uma gestão eficaz seus resultados recentes estão sendo os melhores de toda a sua história..

História da empresa Irani Papel e Embalagem (RANI3)

A Irani Papel e Embalagem (RANI3) nasceu em 6 de junho de 1941 em Campina da Anta – SC. As primeiras máquinas chegaram no ano seguinte, com problemas para adquirir matérias prima, seus primeiros produtos foram reciclados.

Em 1944 começou a produzir papel a partir de celulose e pasta mecânica, apenas dois anos depois começou a usar árvores reflorestadas para fabricar suas embalagens. Para auxiliar o fornecimento de energia da área, chegou a investir em uma barragem construída na região.

O isolamento geográfico dificultou seu reconhecimento nacional, por isso começou a investir em eletricidade e em maquinário. Com isso, entre 1961 e 1962 a empresa começou um viveiro próprio com mudas de sementes.

Anos 70

A década de 70 foi muito produtiva pelas políticas de incentivo adotadas, assim sua demanda cresceu. Em 1978, a Irani Papel e Embalagem (RDNI3) alcançou a marca de 32.400 toneladas de papel, seus principais produtos eram:

  • Jornal;
  • Manilha;
  • Manilhinha;
  • Cartão;
  • Kraft ouro;
  • Kraft verde.

Década de 80

Em 1980 começou a se consolidar no mercado nacional e modernizou ainda mais sua infraestrutura. Passou a implementar o sistema de tratamento de resíduos, para recuperar produtos químicos usados em seus processos.

Anos 90

No começo da década a economia brasileira apresentava muitas variações no setor econômico, para melhorar suas finanças o controle acionário foi assumido pelo Grupo Habitasul.

Em 1997 adquiriu a Orprin Fábrica de Papel Ondulado, iniciando a Irani Papel e Embalagem (RANI3) no setor. Dois anos depois incorporou a Unidade Fabril Móveis destinada a atender os Estados Unidos e a Europa.

Estratégia Irani Papel e Embalagem (RANI3)

Hoje em dia a empresa já está consolidada em todo o território brasileiro e tem muitos clientes. Mas, ainda busca novas estratégias de administração para continuar crescendo e se manter competitiva.

A sustentabilidade tem sido a essência dos negócios da organização e é a sua principal tática. Conseguiu destaque na área ambiental por manter um controle rigoroso na produção e monitorar seu consumo de substâncias.

Tem o projeto de expansão para produzir energia com os seus próprios resíduos de celulose. Uma proposta que deve trazer também mais eficiência para a sua própria fabricação.

O lado social da Irani Papel e Embalagem (RANI3) tem sido muito considerado por seus gestores. Para isso, desenvolvem comunidades ao redor de suas unidades pelo país, algumas de suas ações são:

  • Serviços comunitários;
  • Fornecimento de energias;
  • Parcerias municipais.

No último ano migrou para o Novo Mercado da B3, o que conquistou novos acionistas. Assim, sua governança passou por muitas mudanças para atender os requisitos necessários de maiores padrões.

Como o produto tem se destacado

O seu produto tem sido muito preterido por empresas que querem substituir o plástico. Por isso, tem investido em mídias que possam reforçar a sustentabilidade dos papéis e papelões.

Suas consciências sociais

As principais estratégia que a Irani Papel e Embalagem (RANI3) estabelece para o futuro são:

  • Segurança ocupacional – Zero acidentes de trabalho;
  • Diversidade – Ter mais mulheres contratadas;
  • Água – Reduzir o consumo;
  • Energia – Ser autossuficiente em geração renovável;
  • Resíduos – Zerar a emissão de lixos para aterros;
  • Mudanças climáticas – Aumentar o saldo positivo entre suas emissões de carbono.

Pertence ao Ibovespa

A empresa tem estado na B3 há anos, mas agora faz parte do Novo Mercado. Subir para esse setor foi importante para começar a crescer no conceito dos investidores. Porém, ele não pertence ao Ibovespa e se encontra na carteira do Grupo Habitasul.

Segmento da bolsa

Seu segmento principal é o de materiais básicos, com ênfase em papel e celulose. A Irani Papel e Embalagem (RANI3) tem uma atuação sólida em três áreas.

O primeiro é o papelão ondulado, utilizado em vários setores, o que oferece muitos clientes em potencial. É a parte mais relevante da empresa e representa a sua maior receita líquida atualmente.

Seu segmento de papel para embalagem é o segundo que mais se destaca. A resina e venda de madeira constitui a última fonte de renda.

A organização tem potencial para crescer, mais caixa do que dívida e um produto de ampla atuação. Dessa forma, tem sido recomendado por vários especialistas em mercado financeiro.

Desempenho no último balanço da Irani Papel e Embalagem (RANI3)

O último ano apresentou uma crise econômica causada pela pandemia, porém, a Irani Papel e Embalagem (RANI3) sofreu pouco. Assim, apresentou um balanço positivo no final do ano passado.

Ela fechou 2020 com um resultado melhor do que o esperado pelos analistas. Seu Ebitda ficou 2% acima da estimativa, com R$ 62,5 milhões. Isso foi permitido devido ao aumento de seus preços, que compensaram a alta dos insumos.

Seu lucro líquido no período foi de R$ 33,9 milhões, tendo um aumento de 140% se comparado com 2019. Enquanto isso, a receita cresceu 25% durante esse tempo, chegando a R$ 290,1 milhões.

Desempenho na crise

O valor do papelão reciclável usado pela Irani Papel e Embalagem (RANI3) teve um aumento na pandemia. Pois, a oferta do produto no mercado diminuiu, o que precisou ser administrado com altas pontuais de preço.

Por conta de sua gestão, conseguiu se organizar para não perder seu lucro e manter-se competitivo. Assim, trabalhando sem desperdícios e de forma inteligente obteve um bom desempenho no ano.

Finalizou o ano com números positivos mostrando uma clara recuperação econômica no período. Logo, começou 2021 com muita expectativa de voltar a crescer e melhorar ainda mais os resultados.

Valorização das ações – Gráficos

Os gráficos são essenciais para ter uma análise precisa e que demonstre como o mercado comporta-se. Para avaliar a Irani Papel e Embalagem (RANI3) nos últimos meses e anos, continue lendo.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

No último mês a empresa teve uma leve queda de preço de suas ações. No dia 04 de junho de 2021, valia R$ 9,33 já em 02 de junho, fechou em R$ 9,18, diminuindo 1,61%.

A organização teve uma alta excelente nos últimos 6 meses, tendo os melhores números da história. Em 4 de janeiro custava R$ 5,39 e atualmente 9,18, um aumento de 70,31%. Essa realidade surpreendeu as expectativas e abre margens para melhorar mais.

No último ano a Irani Papel e Embalagem (RANI3) tem se recuperado bem da crise econômica mundial. Diferente de outras instituições, viu seus valores saírem de R$ 4,79 em 6 de junho de 2020 para R$ 9,18 no dia 2 de julho. O que foi um aumento de 91,65%.

Maiores acionistas da Irani Papel e Embalagem (RANI3)

Em 31 de março de 2021 a empresa disponibilizou sua grade de maiores acionistas. Ela trabalha apenas com as ações ON. Portanto, no cenário atual os grandes investidores são os seguintes:

  • Irani Participações – 38,46%;
  • Companhia Habitual de Participações – 8,21%;
  • Habitasul Desenvolvimentos Imobiliários – 10,46%;
  • Ações em Tesouraria – 0,93%;
  • Outros – 41.94%.

Os últimos citados, são compostos por pessoas físicas e jurídicas que possuem pequenas porcentagens. Todo o controle administrativo é feito de forma interna pelos gestores da Irani Papel e Embalagem (RANI3).

Balanço do primeiro trimestre da Irani Papel e Embalagem (RANI3)

O primeiro semestre do ano teve ótimos resultados para a instituição, superando as expectativas. Seus produtos tiveram um aumento do preço médio, o que melhorou os resultados no período.

A capitalização no mercado fechou em R$ 1,6 bilhão, surpreendendo e despertando interesse de vários acionistas. Com isso, começou a ser buscada nas corretoras por quem percebia o seu potencial.

Outro ponto a ser avaliado é que a Irani Papel e Embalagem (RANI3) conseguiu diminuir as despesas. Assim, elas representaram apenas 11% da receita líquida, diminuindo 5% do trimestre anterior

Aumento do volume de vendas

A organização conseguiu aumentar suas vendas no trimestre, conforme a gestão esperava. No geral, cresceu 2% se comparado com a base anual, seus produtos conseguiram chegar a mais clientes.

Sua dívida líquida também diminuiu, ficando com 0,79x. O que só foi possível por conquistar um bom caixa ao longo do trimestre. Se mostrando resistente a variações no setor em que atua.

Para o futuro pretende investir R$ 743 milhões no Projeto Gaia, ampliando sua qualidade de fabricação. Além disso, os planos da Irani Papel e Embalagem (RANI3) é reduzir os custos operacionais.