IPO da Getnet (GETT3): ação da companhia de tecnologia estreia na segunda-feira

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A ação da Getnet (GETT3), empresa de tecnologia do grupo Santander (SANB11), vai estrear na bolsa de valores, no próximo dia 18 de outubro, a empresa também vai começar a negociar papéis na Nasdaq, em 22 de outubro.

Em comunicado, as empresas informam que as ações do Santander Brasil e as Units Santander Brasil sofrerão ajuste em seu valor negociado na B3. “Considerando que a parcela cindida na Cisão corresponde a 3,1422% do patrimônio líquido do Santander Brasil, a cotação no leilão de abertura de suas ações ordinárias (SANB3), ações preferenciais (SANB4) e Units (SANB11) corresponderá a 96,8578% da respectiva cotação de encerramento do dia 15 de outubro de 2021”, diz o documento.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Já Getnet, considerando o percentual indicado e que, para cada ação ordinária, ação preferencial ou Unit de emissão do Santander Brasil será entregue 0,25 ação ordinária, ação preferencial ou Unit de emissão da Getnet, a cotação no leilão de abertura de cada uma de suas ações ordinárias (GETT3), ações preferenciais (GETT4) e Units (GETT11) corresponderá a 12,5688% da cotação de encerramento do dia 15 de outubro de 2021 de cada ação ordinária (SANB3), ação preferencial (SANB4) e Unit Santander Brasil (SANB11).

Segundo o comunicado, o leilão de abertura de negociação da Getnet no dia 18 de outubro de 2021 será mais longo que o usual, com início às 9:45 e término às 10:30, sujeito às prorrogações aplicáveis, conforme normas da B3.

A companhia abre capital em um cenário amplamente alterado para empresas de pagamentos brasileiras que já se destacam, como Cielo, PagSeguro Digital e StoneCo.

História da Getnet

A companhia surgiu em 2003, no Rio Grande do Sul, com especialização em tecnologia. Foi fundada por José Renato Hopf. Em 2006 a empresa se tornou uma correspondente bancária.

A primeira aquisição veio em 2008, quando a empresa adquiriu a chilena Celcarga, empresa de recarga de celulares.

Em 2014 a Santander assina o acordo de aquisição das operações da Getnet por R$ 1,1 bilhão, dando início a uma nova fase da empresa.

Em 2017 a companhia atingiu 12% de Market Share, passando a ser a segunda maior empresa de e-commerce da América Latina.

Hoje a Getnet (GETT3) é a 3ª maior adquirente de maquininhas da América Latina. Tem escritórios em São Paulo e Rio Grande do Sul e está presente em mais de 1,4 milhão de pontos de venda credenciados.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

Getnet

Plataforma multisserviços

A Getnet se considera uma plataforma multisserviços, com um e-commerce que continua crescendo em ritmo rápido.

O portfólio de produtos da empresa inclui soluções físicas (SuperGet, POS, POS Digital e TEF); soluções digitais (mobile e e-commerce: checkout, loja digital, split de pagamento, recorrência, conciliador, cofre, antifraude e boleto) e uma atuação focada em serviços (GetData, Crediário, Antecipação, App Getnet, Recarga, Projetos Customizados e Consultoria Especializada).

A companhia está entre as 150 maiores e melhores empresas para trabalhar no Brasil e no mundo conforme ranking do GPTW.

Atualmente a Getnet (GETT3) processa mais de 3 bilhões de pagamentos por ano, possui equipes próprias de tecnologia e robusta infraestrutura (Call Center Próprio, Centro de Monitoramento de Operações – NOC, Laboratório de inovação e Data Center – único na América Latina com certificação Tier IV).

A Getnet utiliza o data center com selo internacional do grau máximo em funcionalidade, capacidade e disponibilidade nas condições de infraestrutura e segurança, desde 2018.

Drivers estratégicos para escala e rentabilidade

  • Escalabilidade de produtos digitais: ativação padrão do e-commerce (automática) para cada venda POS;
  • Estratégia omnichannel: geração Getpay em POS digitais, pagamento split na loja digital, serviços de caixa-forte de cartões e transações de terminais POS;
  • Rentabilidade do produto digital: produtos digitais com conta integrada e sistema de cobrança automatizado.

Compra da MIT

Em 13 de setembro, às vésperas do IPO, o Santander anunciou a compra de 70% de plataforma mexicana Mercadotecnia, Ideas y Tecnología (MIT). A companhia será agregada à Getnet.

Fundada em 2004, a MIT tem mais de 35 mil clientes e 125 mil terminais de pagamentos (POS), com 10% do setor no México.

Em comunicado, o Santander afirmou que a MIT seguirá desenvolvendo soluções para pagamentos e poderá exportar seus negócios para outros países.

Cisão da Getnet do Santander

A segregação da Getnet do Santander foi aprovada em fevereiro deste ano. Assim, com a cisão, os acionistas do banco vão receber 0,25 unit da Getnet para cada ação que tiveram de Santander. O objetivo é destravar valor aos acionistas e dar à Getnet acesso direto ao mercado de capitais.

O Santander Espanha vai deter o controle dos dois negócios, com cerca de 90% de participação.

A cisão, segundo as empresas, visa proporcionar:

  • Maior flexibilidade para a Getnet acelerar a sua estratégia de ruptura na indústria brasileira de meios de pagamento e expandir a franquia internacionalmente;
  • Permite à Getnet ter acesso direto aos mercados de capitais, com maior autonomia na gestão de sua estrutura de capital;
  • Fortalecer o posicionamento da empresa dentro da estratégia global da Pagonxt;
  • Os acionistas do Santander Brasil terão a oportunidade de participar do dinâmico mercado de meios de pagamento brasileiro, através de uma empresa líder do setor.

Sobre o IPO da Getnet (GETT3)

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) aprovou o registro de companhia aberta (categoria A) da Getnet em 10 de agosto deste ano.

Em 5 de agosto último, a B3 (B3SA3) deferiu o pedido de listagem e a admissão à negociação das ações e das Units de emissão da Getnet.

Após o trâmite do registro das ações e Units Getnet perante a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos – Securities and Exchange Commission e a listagem dos ADSs correspondentes para negociação na Nasdaq, o Santander anunciou que a estreia na Nasdaq será em 22 de outubro.

O credor anunciou antes que está cindindo e listando a Getnet como parte de uma reforma maior nos negócios de pagamentos do Santander, da Espanha, que estão agrupados no PagoNxt, do qual a Getnet será uma unidade.

“Este passo estratégico permitirá que a Getnet Brasil desbloqueie todo o potencial de seus negócios como parte da PagoNxt”, afirmou o CEO da Getnet, Pedro Coutinho, em um comunicado.

Segundo o Santander, os planos são de expandir a empresa para mais países da América Latina e da Europa. Atualmente o Getnet atua no Brasil, México, Argentina, Chile e Uruguai.

Números da empresa

A Getnet reportou lucro líquido recorrente de R$ 359,1 milhões em 2020, com os impactos da pandemia. No ano anterior o lucro havia sido de R$ 793,2 milhões.

O Ebitda da empresa foi de R$ 1,15 bilhão em 2020 e de R$ 1,752 bilhão em 2019.

Já a receita total da companhia variou de R$ 2,0 bilhões em 2018 para R$ 2,7 bilhões em 2019 e R$ 2,1 bilhões em 2020.

Getnet