IGP-M registra deflação de 0,03% na 2ª prévia de outubro, aponta FGV

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), registrou deflação de 0,03% na segunda prévia de outubro.

De acordo com o instituto, no mês passado, o índice havia caído 0,58%. A queda deste mês foi reflexo da deflação de 0,32% do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA). Na mesma leitura do mês anterior, este sub-índice registrou queda de 1,06%.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

IGP-M: subgrupo IPC-M acelera na 2ª prévia

Por outro lado, o IPC-M – Índice de Preços ao Consumidor do Mês – registrou aceleração. Este passou de 0,95% para 0,98%. Foi levada em consideração, a segunda prévia de setembro.

Já o INCC – Índice Nacional de Construção Civil – caiu 0,33% contra 0,43% na mesma comparação.

Novo indicador

Atualmente, o índice da FGV era responsável por ser o parâmetro para os reajustes do aluguéis, mas um novo indicador pode ser criado.

Diante da troca do indicador pelo IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo – nos reajustes de aluguel, a fundação está procurando parceiros para criar um novo índice como referência para os contratos, informa a Folha de S. Paulo.

Outro fator para a mudança, foi a disparada no índice, causada pelo aumento do dólar e pelas dificuldades do setor industrial.

Segundo o professor Paulo Picchetti, da FGV, o IGP-M se descolou dos fundamentos do mercado imobiliário. Uma das razões é que, no indicador, as commodities têm grande peso. Como são negociadas em dólar, elas vêm respondendo por grande parte da alta do IGP-M.