FII: IFIX cai 0,09% pressionado por PATL11 e VCJR11

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O IFIX fechou o pregão desta quinta-feira (22) em leve queda de 0,09%, aos 2839,26 pontos.

A mínima do dia para o índice bateu em 2839 pontos, enquanto a máxima foi de 2844,91 pontos.

Em abril, o IFIX recua 0,26%, já no acumulado do ano cai 1,06%. A movimentação financeira para hoje foi de R$ 203,12 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas do IFIX foram em: Hotel Maxinvest (HTMX11), XP Corporate Macaé (XPCM11), Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11), VBI Prime Properties (PVBI11).

Na contramão, as maiores quedas foram em: Pátria Logística (PATL11), Vectis Juros Real (VCJR11), REC Renda imobiliária (RECT11), Capitânia REIT FOF (CPFF11), Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11).

Veja o gráfico do dia

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HTMX11R$ 103,992,45%
XPCM11R$ 41,592,31%
RCRB11R$ 153,451,76%
RBVA11R$ 108,911,22%
PVBI11R$ 96,720,84%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
PATL11R$ 91,63-2,15%
VCJR11R$ 101,28-1,96%
RECT11R$ 82,02-1,77%
CPFF11R$ 82,01-1,64%
BCRI11R$ 115,34-1,27%

Confira as últimas notícias sobre FII

A Rio Bravo Investimentos, administradora do FII Rio Bravo Renda Educacional (RBED11), celebrou a aquisição de um ativo localizado em Santo André/SP, pelo montante de R$ 46 milhões.

O imóvel, com 7.722 m² de área construída, está locado para a Anhanguera Educacional.

O contrato de locação vigente é atípico, na modalidade Sale-Lease-Back e tem prazo de vencimento em junho de 2027. Por ser um contrato atípico, a multa de rescisão é a somatória dos aluguéis remanescentes até o final do contrato.

Com esta aquisição, o RBED11 permanece com 100% dos contratos atípicos, com vencimentos entre 2027 e 2031.

A estimativa do Fundo é de que, com a aquisição concluída, continue distribuindo R$ 1,03/cota/mês durante o 1º semestre de 2021.

No segundo semestre, a aquisição deverá fazer com que os rendimentos distribuídos passem a ser de R$ 1,06/cota/mês.

“A aquisição é aderente à estratégia do Fundo de ampliar sua presença em regiões metropolitanas, ganhar mais exposição à região sudeste, com locatários com bom risco de crédito e baixo risco de inadimplência, e imóveis com preços em linha com o praticado no mercado”, destacou a Rio Bravo.

Com a aquisição, o Fundo amplia sua diversificação geográfica de 3 para 4 estados, ao passo que mantém o longo prazo e atipicidade dos contratos.