Hashdex (HSH11): o que é o novo ETF de criptomoedas que estreia hoje na B3

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução: Pixabay

Para quem busca investir em moedas virtuais, as chamadas criptomoedas, terá uma opção de peso a partir desta segunda-feira (26). O dia será marcado pela estreia do Hashdex (HSH11).

Esse fundo que inclui um conjunto de criptomoedas já começa grande na B3. O período de reservas de cotas, a Hashdex conseguiu captar mais de R$ 600 milhões já captados. Na última sexta-feira (23), a nova moeda virtual recebeu cerca de 30 mil reservas de cotas por parte de pessoas físicas.

De acordo com matéria do jornal Valor Econômico, o mínimo estipulado pelo fundo gestor, era de R$ 250 milhões. A procura foi tão grande, que as reservas alcançaram quase três vezes esse valor. Isso denota um interesse de investidores brasileiros em criptomoedas.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

Na época da reserva, cada cota saía pelo valor de R$ 47,02, somada a taxa de ingresso de R$ 2,98. No total, o valor de cada cota foi negociada a R$ 50. O coordenador líder do fundo é o Banco Genial, como administrador. Também fazem parte do grupo de administração o BTG Pactual (BPAC11) e o Itaú BBA.

De acordo com o site, do ETF, o fundo é voltado para investidores em geral que aceitem os riscos inerentes ao investimento. É voltado ainda para aqueles que busquem rentabilidade aderente ao objetivo do fundo.

O ETF fará a replicação de um índice da Nasdaq, índice de empresas do setor de tecnologia na bolsa de Nova York. Este será chamado de Nasdaq Crypto Index (NCI).

Hasdex (HSH11): como investir no ETF

Na estreia de um novo ativo na bolsa, é natural que surjam dúvidas. E como a Hashdex abriu reservas antes do início das negociações na B3, há quem tenha dúvidas sobre compras de cotas. Mas a operação é considerada simples.

Até a semana passada, o fundo aceito reserva de cotas. Mas quem não conseguiu fazê-lo, poderá comprar cotas diretamente na B3, via home broker. O objetivo do fundo é dar aos investidores retornos de investimentos compatíveis com a criptomoeda.

Para isso, serão investidos 95% do patrimônio do fundo em cotas do fundo de índice alvo, o Hashdex Nasdaq Crypto Index ETF, ou em posições compradas no mercado futuro, de modo a refletir de modo geral a performance do NCI.

Para que pretende investir há taxas. A principal delas, a taxa de Administração do HASH11, será de 0,3% ao ano. Para ter uma ideia, a taxa de administração máxima, incluindo o fundo de índice alvo, é de 1,3% ao ano.

Além desta, existem outras taxas que podem incidir, como como impostos, contribuições federais, estaduais ou municipais, honorários dos auditores independentes, entre outras.

Os ativos

O ETF dará acesso aos investidores a ativos como Bitcoin, Ethereum, Litecoin, Chainlink, Bitcoin Cash, Stellar Lumens, que compõem o índice NCI.  O índice é rebalanceado a cada três meses, nos meses de março, junho, setembro e dezembro.

Novos constituintes podem se tornar elegíveis a cada balanceamento, assim como constituintes que estão atualmente no índice podem sair ou ganhar ou perder relevância.

Segundo dados apresentados no site da Hashdex, o NCI é um fundo com valor de mercado próximo a US$ 1,99 trilhão, com 63,8% de cobertura de mercado. A principal criptomoeda, o Bitcoin, teve uma valorização acumulada no ano de 80%.

O Ethereum (ETH), criptoativo da rede que leva seu nome, teve a maior valorização anual, de 228,67%.

Bitcoin 100%

Desde a última terça-feira (20), os clientes da EQI Investimentos passaram a ter uma nova opção de investimentos. É o fundo de investimentos Hashdex Bitcoin Full 100 FIC FIM. É voltado a investidores qualificados (que possuem investimentos financeiros acima de R$ 1 milhão) e busca investir 100% do patrimônio no Hashdex Bitcoin I FIM.

Este por sua vez, investe em ativos financeiros emitidos ou negociados no exterior, em especial o bitcoin.