GPA (PCAR3) tem queda de 95,9% no lucro líquido a controladores no 2TRI21

José Azevedo
Jornalista especializado em economia.
1

Crédito: Divulgação

O GPA (PCAR3) entregou apenas R$ 4 milhões de lucro líquido a seus controladores no segundo trimestre de 2021, recuo de 95,9% na comparação com o mesmo período de 2020.

Segundo a companhia, no documento publicado na noite desta quarta-feira (28), o desempenho foi impacto, em parte, por novas restrições impostas para conter novos casos de covid-19.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Além disso, a comparação com o ano anterior, que mostra queda generalizada, é comprometida por conta da forte base registrada no mesmo período do ano passado – com o auxílio emergencial maior impulsionando o consumo e com as pessoas realizando estocagens, temendo desabastecimentos.

A receita líquida do GPA foi de R$ 11,8 bilhões, queda de 5,3% na base anual.

Clique aqui para ver o relatório na íntegra.

GPA (PCAR3): Principais números do balanço 2TRI21

Lucro líquido controladores

  • 2021: R$ 4 milhões
  • 2020: R$ 86 milhões

Receita líquida

  • 2021: R$ 11,8 bilhões
  • 2020: R$ 12,5 bilhões

Ebitda ajustado

  • 2021: R$ 899 milhões
  • 2020: R$ 974 milhões

Vendas caem nas principais bandeiras

As vendas totais regrediram em todas as principais bandeiras do grupo no Brasil: no Extra Hiper, a queda foi de 24,1%, no Pão de Açúcar, de 13,9% e no Mercado Extra e Compre Bem, de 2,7%.

Ao total, o GPA, excluindo os postos e drogarias, vendeu 14,1% menos. Ao se levar em contas as vendas mesmas lojas, o retrocesso foi de 12,6% – o grupo fechou 32 pontos nos últimos 12 meses, como parte de otimização do portfólio, saindo de 901 lojas para 874.

Base de comparação é muito forte, defende GPA

A companhia defende, no documento, que a performance é melhor na comparação com 2019. “Vale destacar a comparação de vendas mesmas lojas com 2019, em que as vendas cresceram 6,0% no primeiro semestre de 2021 com o de 2019, sendo 9,6% na categoria de alimentos”, enfatizam.

O GPA, apesar da queda do faturamento, enaltece alguns bons resultados, como o avanço do e-commerce alimentar no Brasil, que saiu de R$ 324 milhões para R$ 428 milhões. As vendas online representam, agora, 8,2% da venda total dos segmentos de alimentos do GPA Brasil. No Pão de Açúcar, essa representatividade chegou a bater picos de 20%.

O Grupo Éxito, braço do GPA para a América Latina, viu sua receita bruta avançar 1,3% na base anual, chegando a R$ 5,9 bilhões, apesar do fechamento de 22 lojas. “A maior participação das vendas omnichannel e dos formatos inovadores no mix de vendas compensaram os fechamentos”, explicou a empresa.

Além disso, o Proximidade, que inclui o Minuto Pão de Açúcar e o Mini Extra, e os postos e drogarias da companhia avançaram na comparação com a base anual. Os “mercadinhos” viram as vendas totais crescerem 26,9% na comparação entre o segundo trimestre de 2021 e o de 2020, para R$ 537 milhões, e os postos e drogarias, 33,6%, para R$ 492 milhões.

GPA controla gastos no Brasil

O GPA Brasil, apesar de ver a sua receita, cair, controlou bem as suas despesas com vendas, gerais e administrativas, que ficaram em R$ 1,1 bilhão, ante R$ 1,3 bilhão no mesmo período de 2020 – queda de 13,4%. O Éxito, por outro lado, viu esse indicador crescer 7,8%, saindo de R$ 887 milhões para R$ 956 milhões.

Segundo o GPA, no Brasil, houve a implementação de medidas para melhorar produtividade e redução de despesas de operação e administrativas. Já a alta das despesas do Éxito se deu, de acordo com a companhia, principalmente em reais, ficando abaixo da inflação ao se levar em conta a moeda local.

Com tudo isso, a margem Ebitda do GPA Brasil foi de 8,3%, crescendo 0,6% na base anual. No Éxito, houve queda de 0,9%, com esse indicador ficando em 7,1%.

Os Ebitdas, foram, respectivamente, de R$ 548 milhões para as lojas do grupo no Brasil e de R$ 374 milhões para as da América Latina. O Ebitda do GPA consolidado foi de R$ 899 milhões, caindo 10,5% na base anual, com uma margem de 7,6%, regredindo 0,2%.

O resultado financeiro do GPA foi negativo em R$ 56 milhões, ante déficit de R$ 145 milhões no segundo trimestre de 2020. Em parte, a diferença se dá pois a companhia cortou a sua dívida líquida quase pela metade no período, saindo de R$ 9,4 bilhões para R$ 4,6 bilhões.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo