Dividend Yield: setor de saneamento dá mais retorno

Giovanna Castro
Jornalista formada pela UNESP.
1

Crédito: Dividend Yield: os setores que dão melhores retornos aos acionistas em dividendos

O setor de saneamento é o que mais se destacará em relação ao dividend yield (DY) em 2021, assim como em 2020, segundo estimativa do BTG Pactual. No ano que vem, o dividend yield do setor deve ser de 8,53%. Neste ano, deve ficar em 6,90%.

Em 2021, energia elétrica e bancos devem vir em segundo e terceiro lugar, respectivamente, no ranking dos setores com bons dividendos. Seus DY devem ser de 6,89% e 6,21%, respectivamente.

Já em 2020, as aéreas ocupam a segunda posição (com DY de 5,76%), seguidas pelo setor de energia elétrica (4,75%).

Monitore completamente sua Carteira

Antes de continuar, o dividend yield mostra qual é a relação entre os dividendos distribuídos e o preço atual da ação. Confira agora os principais motivos que explicam o destaque destes setores no pagamento de DY.

Saneamento e elétrico consolidados como setores com bons dividendos

Historicamente, saneamento, elétricas e bancos são setores com bons dividendos, principalmente por serem mais consolidados e estáveis ao longo dos anos.

“As empresas de saneamento, assim como de energia e telecomunicações são as mais resistentes aos períodos de crise e recessão como o que estamos passando”, afirma o analista da Terra Investimentos, Regis Chinchila.

Faça o Rebalanceamento de sua Carteira para outubro

O Novo Marco do Saneamento, sancionado em julho, e especulações quanto a possíveis privatizações das empresas listadas contribuem para o destaque do setor.

Além disso, empresas do setor elétrico e de saneamento costumam apresentar demanda previsível. Ou seja, contam com preços e contratos de longo prazo, o que contribui para um Dividend Yield mais elevado.

De acordo com  estrategista da RB Investimentos, Gustavo Cruz, os setores de saneamento e elétrica são conhecidos por serem setores defensivos. “Não terá aquela ação que vai subir mais no ano, nem cair muito, tem que acontecer alguma coisa muito imprevista realmente para ir nessa direção”.

O estrategista lembrou ainda que, nos últimos anos, o Capex (despesas de capital ou investimento em bens de capital) das estatais não tem sido muito alto. “Então, está sobrando muita geração de caixa”, justificou.

Os especialistas alertam, no entanto, que é preciso acompanhar de perto as privatizações. Caso ocorram, podem afetar negativamente o Dividend Yield. “Porque isso incentiva em investir mais em estrutura, o que também incentiva a pagar um dividendo menor”, destacou Cruz.

Sobre os bancos, Cruz mencionou a concentração como fator que ajuda o setor a pagar bons dividendos. “É um setor muito concentrado, com lucros bilionários. Também é um setor que passou por disrupção, então vale uma ressalva nos próximos anos, vale uma atenção”, completou.

Queda drástica no setor aéreo

No levantamento do BTG Pactual sobre DY, outro destaque é a forte queda vista no retorno do setor aéreo. Em 2020, o DY deve ser de 5,76%, mas cairá para 1,76% no ano que vem.

A queda se deve à crise do coronavírus, já que as companhias aéreas foram as que mais sofreram com a pandemia. O isolamento social e o fechamento das fronteiras entre países impactaram diretamente o setor.

Mesmo com a vacina e a retomada da economia, este deve ser um dos últimos setores a se recuperar, segundo Chinchila.

O estrategista da RB Investimentos, Gustavo Cruz, lembrou ainda que o setor já é historicamente “complicado” por ser um dos mais instáveis. “A cada 10 anos praticamente, uma empresa aérea quebra aqui no país”, comentou. Segundo ele, a exposição do setor ao câmbio e ao combustível traz volatilidade para as empresas.

Confira as projeções de empresas com melhor dividend yield em 2021:

  • Copasa (CSMG3): 14,4%
  • Tupy (TUPY3): 12,8%
  • Taesa (TAEE11): 12,6%
  • Alupar (ALUP11): 11,6%
  • AES Tietê (TIET11): 9,5%

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

O Dividend Yield

O Dividend Yield é um importante termômetro para se medir o desempenho de uma empresa aberta de acordo com os dividendos pagos aos seus acionistas. Trata-se do coeficiente de rendimento de dividendos.

Por isso, quanto maior for a distribuição de dividendos, mais elevado será o percentual de DY. No entanto, o analista da Terra Investimentos lembra que é preciso observar algumas questões importantes.

O cálculo do dividend yield (DY) é dividendo sobre preço da ação. Ou seja, caso o preço da ação estiver muito baixo, o DY vai parecer elevado. Ao mesmo tempo, um preço alto da ação pode levar o DY a ser baixo. Por isso, ele recomenda que o investidor pesquise sobre a empresa para conhecer as duas partes da equação: dividendos e preço da ação, não utilizando apenas a porcentagem do DY.

O estrategista da RB Investimentos, Gustavo Cruz, também recomenda a comparação com a taxa Selic. O investidor deve analisar se o DY se está maior (melhor) ou menor (pior). Além disso, o investidor deve comparar com outras empresas do mesmo setor.