Por dentro da Oi (OIBR3 OIBR4): conheça a empresa e veja se vale investir nas ações

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

A Oi (OIBR3 OIBR4) é uma empresa que atua no segmento brasileiro de telecomunicações. Além disso, é pioneira nos serviços de banda larga, telefonia móvel e TV por assinatura, juntamente com um total de 388 mil km de cabos de fibra óptica.

No mercado financeiro ela tem atuação com ações ON (ordinárias) e PN (preferenciais), com os respectivos códigos OIBR3 e OIBR4. Acompanhe para mais informações da empresa.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Quem é a Oi (OIBR3 OIBR4)?

Atuando no segmento de telecomunicações, a Oi (OIBR3 OIBR4) é uma empresa brasileira que oferece serviços de telefonia fixa ou móvel, internet banda larga e TV por assinatura.

Em 2018, a empresa possuía um total de 51,7 milhões de clientes. Com o início do processo de privatização da Telebrás, em 1998 ela iniciou seus trabalhos como Telemar. Já no ano de 2000, começou a oferecer serviços de internet. E somente no ano de 2002 passou a se chamar Oi (OIBR3 OIBR4).

Para atender todo o território nacional, em 2009 ela adquiriu a Brasil Telecom. Entretanto, a integração operacional das duas empresas só foi concluída em 2010.

Em 2012, a Oi começou a ser negociada nas bolsas de valores de São Paulo e também na de Nova York.

Último balanço da Oi

A Oi (OIBR3 OIBR4) registrou lucro líquido de R$ 1,798 bilhão no quarto trimestre de 2020, revertendo prejuízo de R$ 2,263 bilhões no quarto trimestre de 2019.

No ano, o prejuízo líquido atingiu 10,530 bilhões. Um ano antes o prejuízo foi de R$ 9 bilhões.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 1,574 bilhão no quarto trimestre do ano passado. O valor representa redução 27,1 % sobre as perdas financeiras do quarto trimestre de 2019.

Os custos e despesas operacionais consolidados de rotina, incluindo as operações internacionais, totalizaram R$ 3,286 bilhões no quarto trimestre de 2020, queda de 6,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 1,491 bilhão no quarto trimestre de 2020, elevação de 5,5% na comparação ano a ano.

Enquanto isso, a margem Ebitda foi de 31,2%, alta de 2,4 p.p.

Explicação da empresa

De acordo com a empresa, no quarto trimestre, o resultado operacional antes do resultado financeiro e dos tributos (EBIT) foi negativo de R$ 96 milhões, comparado ao resultado negativo de R$ 405 milhões no 4T19 e ao resultado negativo de R$ 255 milhões do 3T20.

No trimestre, a Oi (OIBR3 OIBR4) registrou resultado financeiro líquido negativo de R$ 1,574 bilhão e um crédito de Imposto de Renda e Contribuição Social diferidos no valor de R$ 3,468 bilhões, resultando em um lucro líquido consolidado de R$ 1,798 bilhão.

“Em relação ao crédito de Imposto de Renda e Contribuição Social, a Companhia procedeu à revisão da sua estimativa de recuperação dos tributos diferidos e concluiu pelo registro do IR/CS diferido com base no demonstrativo da expectativa de geração de lucros tributáveis futuros. A geração de lucros futuros foi impactada pelas alterações do Aditamento ao PRJ, basicamente, relacionado com as alienações das UPIs.”

Receita cai 2,8%

A receita líquida atingiu R$ 4,777 bilhões no período, uma redução de 2,8% na comparação anual.

Conforme a Oi, a performance recente reflete a estratégia global de substituição dos serviços de cobre por Fibra no segmento residencial, de migração de clientes pré-pago para pós-pago no segmento de mobilidade pessoal e de maior comercialização de serviços Corporativos e Atacado no B2B.

Investimentos e dívida

A companhia investiu R$ 1,736 bilhão no quarto trimestre do ano passado. Os aportes foram direcionados principalmente para o segmento de fibra.

Isso se deve ao foco da Oi em seu plano de transformação visando massificar a rede de FTTH no país.

A dívida líquida da Oi encerrou o quarto trimestre em R$ 21,797 bilhões, alta de 36,9%.

Desempenho e valorização das ações Oi (OIBR3 OIBR4)

O desempenho das ações da Oi superou as expectativas previstas para 2020. Isto porque, iniciou o ano valendo apenas R$ 0,85. Contudo, fechou dezembro custando R$ 2,20. Ou seja, uma valorização de 158% durante o ano. Atualmente, o papel está cotado a R$ 2,77 (em 9 de abril).

A performance positiva tem como principal fator o plano de recuperação da Oi. Ele envolve a venda de R$ 22,8 bilhões de ativos para pagamento de dívidas. E também a venda prevista de parte do segmento de fibra ótica.

Diferença da OIBR3 e OIBR4

Diferente das outras empresas, na Oi grande parte de seu capital social se encontra nas ações ON. Cerca de 97,4% são ordinárias e 2,6% são preferenciais, PN. A ação ordinária garante ao acionista o direito de participar de assembleias e votar.

A OIBR4 é uma ação PN, ou seja, preferencial, possuindo direito a dividendos, mas não ao voto.

O que é a recuperação judicial da Oi?

A recuperação judicial é uma forma para evitar a falência de uma empresa. Ou seja, caso uma companhia não consiga pagar as suas dívidas, ela deverá recorrer à justiça. Portanto, deverá apresentar um plano de recuperação, para reestruturar seus negócios.

A Oi (OIBR3 OIBR4) vem passando por essa recuperação judicial, decorrente de seu alto endividamento:

  • O governo federal realizou investimentos a fim de criar uma “supertele”,
  • Bancos como Caixa, BNDES e Banco do Brasil também realizaram altos aportes na Oi.
  • Devido a esses investimentos recebidos, a empresa acabou adquirindo uma dívida de R$ 2,5 bilhões.

Diminui o número de clientes Oi fixo, mas dívidas só aumentam

Outro ponto relevante na trajetória da Oi foi a diminuição de clientes da rede fixa. Isto porque a empresa já foi a maior operadora de telefonia fixa no Brasil. Mas, hoje, apenas 2% da população utiliza este serviço.

A Oi segue como responsável pela manutenção dos telefones públicos (“orelhões”), devido a um acordo feito com o governo federal. Contudo, eles são muito pouco usados e representam um custo alto de manutenção para a empresa. Para evitar tais gastos, a companhia estuda acabar com os orelhões.

Forte aposta em fibra óptica

A Oi (OIBR4) vem investindo fortemente na ampliação de seus serviços de fibra óptica. É por meio dela que a empresa espera aumentar seu número de clientes e obter uma recuperação.

História da Oi

A fundação da Oi ocorreu oficialmente no ano de 2002. Contudo, sua origem vem desde 1998, por meio da Telebrás. Pouco depois a companhia adquiriu a Brasil Telecom, em 2009.

A Oi alcançou um total de 60 milhões de clientes no final de 2017, oferecendo serviços de televisão por assinatura, internet banda larga, telefonia fixa e também móvel.

No ano de 2010, a Oi S.A comprou a Portugal Telecom, mas a fusão das duas companhias só teve formalização em 2013, ficando a sede no Brasil. Devido a diversos problemas, os ativos portugueses foram vendidos em 2015, finalizando assim as operações.

Ainda no ano de 2015, a Oi  obteve um prejuízo de R$ 5,3 bilhões. E deu início ao pedido para recuperação judicial, aprovado em 2018.

A companhia é uma das maiores de telefonia do Brasil, juntamente com a Claro, Vivo e também a Tim. Além de ter participações de empresas de diversos países, como Quênia, Angola, Moçambique e também Cabo Verde.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo