Confira 5 dicas de filmes e séries para o feriado

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Pixabay

Para quem não planeja viajar, nada melhor do que algumas dicas de filmes e séries para relaxar no feriado, certo? Pensando nisso, preparamos cinco sugestões para você curtir o descanso e, ao mesmo tempo, entender um pouco mais o mercado financeiro. Continue a leitura e confira a seguir!

1 – A grande aposta (The big short)

O filme mostra como Michael Burry previu a crise imobiliária dos Estados Unidos em 2007, que, um ano depois, atingiria o mundo inteiro.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Ao perceber a fragilidade das hipotecas que lastreavam empréstimos norte-americanos, Burry apostou contra esses títulos dois anos antes do início da crise. Dessa forma, quando finalmente veio o crash, ele e seus clientes lucraram com a aposta, enquanto muitos bancos quebravam.

O filme é a adaptação do livro de 2010 de Michael Lewis “A jogada do século: a história do colapso financeiro de 2008”. Em 2016, ganhou o Oscar de melhor roteiro adaptado. Uma ótima opção de entretenimento, que ajuda a entender de que forma muitos lucram com crises financeiras. Disponível na Neflix.

2 – Outsider

Outsider também se passa no contexto da crise de 2008. No entanto, relata o escândalo do banco francês Société Générale, que sofreu uma das maiores fraudes bancárias da história mundial.

Jérôme Kerviel, um jovem trader, gerou milhões de euros ao banco em suas operações. No entanto, a medida que os ganhos aumentavam, passou a fazer operações cada vez mais arriscadas, sem o conhecimento do banco. Em 2008, o trader foi formalmente acusado de fraude, que gerou perdas ao banco de quase 5 bilhões de euros. O acontecimento abalou ainda mais o sistema financeiro mundial, já bastante fragilizado pela crise imobiliária do mercado norte-americano. Disponível no Amazon.

3 – Na rota do dinheiro sujo

A série mostra o funcionamento de diversos esquemas de corrupção que envolvem as grandes corporações e o poder público.

Cada episódio traz um caso de corrupção corporativa, inclusive com entrevistas dos envolvidos. Alguns exemplos são as fraudes no setor imobiliário nos EUA e o esquema de lavagem de dinheiro feita pelo HSBC que envolvia traficantes mexicanos.

Os roteiros são bem elaborados, e mostram a falta de transparência e os esquemas suspeitos de transações entre empresas e governos. Dessa forma, proporciona ao expectador um bom entendimento sobre algumas das práticas de corrupção mais sofisticadas do mundo. Disponível na Netflix.

4 – O monstro gigante que é a economia global

De forma bem humorada, a série mostra o sucesso e as falhas do capitalismo em várias partes do mundo.

Ao todo, são oito episódios no formato documentário, no qual o apresentador colhe depoimentos de diversas pessoas sobre a economia local em diferentes países que percorre. Disponível no Amazon.

5 – O mago das mentiras

O filme mostra como Bernard Madoff, ex-consultor financeiro, executou o Esquema Ponzi, considerada a maior fraude financeira da história dos Estados Unidos. Madoff criou uma das maiores empresas de investimentos dos EUA. Durante quase 20 anos, realizou aplicações falsas em fundos inexistentes, o que lhe gerou uma fortuna bilionária.

De maneira original, o roteiro evita os termos técnicos de finanças, dando preferência aos bastidores. Nesse sentido, muitas cenas acontecem em pequenos escritórios e na própria casa do protagonista. Isso faz com que o foco do filme não seja a fraude por si só, mas sim entender como se forma uma estrutura que dá suporte a figuras como Madoff no mercado financeiro.

O Mago das mentiras está disponível no HBO Brasil.

Caso você deseje aproveitar o feriado para colocar também a leitura em dia, dê uma olhada nas dicas daEQI Investimentos no link abaixo!

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3