BTG Pactual (BPAC11): Wilson Sons (WSON33) apresenta desempenho operacional acima do esperado

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Wilson Sons

Conforme relatório divulgado pelo BTG Pactual (BPAC11), a Wilson Sons (WSON33) apresentou sólidos resultados no quarto trimestre, acima das estimativas do banco.

A receita líquida (incluindo 50% de sua JV no segmento offshore) totalizou US$ 106 milhões, em linha com o esperado. Já o Ebitda proforma foi de US$ 38 milhões, 10% acima das estimativas do BTG.

O lucro líquido contábil chegou a US$ 12 milhões enquanto os analistas do banco esperavam um lucro de US$ 10 milhões.

Contêineres atingidos por menores volumes

Os terminais de contêineres da Wilson Sons caíram 4% a / a (com importações estáveis), com a queda de Rio Grande de 8% a / a parcialmente compensada pelo crescimento de Salvador de 4% a / a.

A receita da divisão caiu 24% para US $ 32 milhões (em linha), principalmente devido à desvalorização do real e menores volumes de importação.

O Ebitda caiu 26% para US$ 17 milhões, com receitas menores parcialmente compensadas por reduções de custos. Em reais, o Ebitda caiu apenas 3,2%.

No segmento de rebocagem, seguindo o número de manobras (relatado anteriormente), a receita líquida aumentou 11% a / a para US $ 47 milhões (em linha), também beneficiada por um melhor mix.

O Ebitda na divisão ficou estável ano / ano em US$ 21 milhões, 10% acima da projeção do BTG.

“Embora reconheçamos que a liquidez é um problema para as ações, vemos uma história de valor interessante com drivers de crescimento relevantes”, disse o banco.

Diante disso, o BTG Pactual mantém-se posicionado em compra com preço-alvo em R$ 70,00.