BTG (BPAC11) vê fortes perspectivas de crescimento para Enjoei (ENJU3)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: wikipedia

Em relatório, divulgado após os resultados do quarto trimestre da Enjoei (ENJU3), o BTG (BPAC11) escreveu que a companhia tem fortes perspectivas de crescimento.

Isso porque a Enjoei manteve a tendência de aceleração de crescimento do GMV dos trimestres anteriores (que
deve ser ainda mais impulsionada com o uso dos recursos do IPO), que entrou acima das expectativas.

Embora nossas estimativas para os próximos anos impliquem em uma grande aceleração vs. anos anteriores, a natureza inexplorada / subpenetrada do mercado de segunda mão brasileiro e comércio eletrônico de vestuário criam uma grande oportunidade com a Enjoei, que acelera os investimentos de marketing, melhora os níveis de serviço e constrói um marca.

Segundo relatório, o preço atual das ações implica um múltiplo de 1,9x EV / GMV em 2021, após diminuir 15% no acumulado do ano, considerando também a menor liquidez da Enjoei em comparação com outros nomes de comércio eletrônico e liquidação global de nomes de tecnologia.

Mas, o BTG acredita que o grande crescimento esperado do GMV deve sustentar o forte impulso operacional da empresa.

Forte ritmo de crescimento e perspectivas mais promissoras à frente

A Enjoei relatou ontem seus resultados trimestrais completos. O GMV cresceu 95% na comparação anual(vs. 89% no 3T20 e 86% a / a no 2T20), 6% acima das expectativas do BTG, com o número de novos usuários (209k no 4T20) crescendo 2x versus 4T19.

O número de compradores ativos cresceu 100% a / a para 790 mil usuários. Enquanto os vendedores aumentou 28% a / a, com a base de comerciantes ativos alcançando 683 mil vendedores.

O faturamento bruto cresceu 72% na comparação anual, levando a uma taxa de aceitação de 24,9%.

O EBITDA ajustado foi de -R$ 7 milhões, contra -R$ 11 milhões no 4T20. De acordo com BTG, o Ebitda foi prejudicado por maiores despesas gerais e administrativas: lançando as bases para o crescimento futuro.

A empresa registrou lucro bruto de R$ 9 milhões , um aumento de 91% a / a, com margem bruta alcançando 32,6% no período, alta de 280 bps a / a.

Nos próximos trimestres, o BTG espera uma grande aceleração do investimentos em marketing para aumentar o tráfego na plataforma. Por sua vez, o resultado final foi de – R $ 7 milhões (vs. -R $ 5 milhões em nossos números e -R$ 13 milhões no ano passado).