Brasilagro (AGRO3): lucro líquido cresce 5,5 vezes no 3TRI do ano safra 20/21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: BrasilAgro/Divulgação

A Brasilagro (AGRO3) registrou um lucro líquido 5,5 vezes maior no terceiro trimestre do ano safra 2020/2021 no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

O indicador ficou em R$ 137,5 milhões no terceiro trimestre do ano safra 20/21 contra R$ 24,6 milhões do período anterior.

No acumulado do 9M21 a alta foi de 121,7% em relação aos 9M20.

Aprenda hoje a investir em Small Caps e encontre as oportunidades escondidas na Bolsa.

Veja o balanço na íntegra aqui.

Lucro líquido

  • Lucro 3TRI21: R$ 137,5 milhões
  • Lucro 3TRI20: R$ 24,6 milhões

Ebitda ajustado

  • Ebitda 3TRI21: R$ 102,2 milhões
  • Ebitda 3TRI20: R$ 7,79 milhões

Receita líquida

  • Receita 3TRI21: R$ 361,3 milhões
  • Receita 3TRI20: R$ 119,8 milhões

Ebitda da Brasilagro (AGRO3) cresce 14 vezes

O Ebitda ajustado da Brasilagro (AGRO3) no 3TRI21 cresceu mais de 14 vezes. Em termos percentuais, a alta foi de 1211,6%.

O Ebitda ajustado passou de R$ 7,799 milhões (3TRI20) contra R$ 102,29 milhões (3TRI21).

No acumulado dos 9M21 a alta foi de 179,2% em relação ao período anterior.

Receita líquida sobe 201%

Já a receita líquida da Brasilagro (AGRO3) também cresceu: +201%.

O indicador passou de R$ 119,8 milhões para R$ 361,3 milhões no 3TRI21.

No acumulado dos 9M21 a alta da receita líquida ficou em 72%.

Outros destaques de Brasilagro (AGRO3)

Nos 9M21 a empresa reconheceu R$ 14 milhões em despesas com vendas. O aumento de R$ 8,8 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior, é reflexo, principalmente, da reversão de Provisão para Devedores Duvidosos nos 9M20, impactada pela incorporação da Agrifirma na linha de PDD, do aumento do volume de produtos agrícolas comercializados e do aumento na linha de armazenagem, reflexo da abertura da planta de silo na Fazenda Araucária e do aumento de custo, em reais, de armazenagem de beneficiamento na região do Xingu;

Nos 9M21 as despesas gerais e administrativas apresentaram diminuição de 4,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de R$ 28,0milhões para R$26,9 milhões. A diminuição nas Despesas com Pessoal se deve, ao pagamento do Plano de Incentivo de Longo Prazo em Ações no período anterior;

O caixa da Companhia passou de um caixa médio de R$ 109,4 milhões nos 9M20 para R$241,6 milhões nos 9M21.