BERK34: como investir nos BDRs da empresa de Warren Buffett

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.

Crédito: Reprodução/Wikipedia

A empresa de investimentos Berkshire Hathaway tem entre seus sócios ninguém menos do que Warren Buffett, conhecido com o maior investidor de todos os tempos e um dos homens mais ricos do planeta.

Buffett é presidente do conselho, principal acionista e diretor executivo da empresa.

Se só esta introdução já serviu para você querer participar da Berkshire Hathaway, saiba que é possível investir na companhia diretamente da bolsa brasileira, por meio dos Brazilian Depositary Receipts (BDRs), que são papéis que espelham as ações listadas em bolsas estrangeiras.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Por aqui, os BDRs da Berkshire Hathaway são negociados sob o código BERK34.

  • Para saber tudo sobre BDRs, clique aqui e baixe o e-book mais completo sobre o assunto 

Valorização dos BDRs da Berkshire Hathaway

Os BDRs da companhia de Buffett valorizaram 24% de janeiro a 22 de dezembro – de R$ 921,84 para R$ 1.145,50.

Um resultado bem melhor do que as ações da empresa listadas na Nyse, bolsa de valores americana, que praticamente ficaram no zero a zero – começaram em US$ 342,261, chegando a US$ 355,77 -, como demonstrado nos gráficos.

BDR Berkshire

Reprodução/Google

Berkshire Nyse

Reprodução/Google

Por dentro da Berkshire Hathaway

Ao investir na Berkshire Hathaway, o investidor, logo de cara, já diversifica seu portfólio. Isto porque o conglomerado reúne uma gama de negócios espalhados por setores diversos e por países diversos. Garante também que as empresas passaram pelo crivo de Buffett.

A sede da BH fica em Nebraska, nos Estados Unidos. E entre as marcas que pertencem à Berkshire estão Geico, Duracell, Dairy Queen e Helzberg Diamonds. Além de participações significativas na Kraft Heinz, American Express, Coca-Cola, Bank of America, entre outras.

O nome Berkshire Hathaway vem de um dos negócios de Buffett. Em 1962, ele comprou ações de uma empresa têxtil que tinha este nome. Logo tornou-se acionista majoritário, apostando na recuperação do negócio. A partir dela, passou a investir em outras empresas, especialmente do setor de seguros.

Em 1985, ele fecharia todas as fábricas têxteis. E afirmaria que ter comprado ações dessa empresa foi seu maior erro. Se tivesse investido o dinheiro diretamente em seguros, teria ganhado muito mais.

Tido por muitos como guru dos investimentos, Buffett conta que começou cedo a “gostar de ganhar dinheiro”. Quando criança, vendia balas, revistas e Coca-Cola de porta em porta. Também chegou a vender bolas de golfe remanufaturadas e trabalhou com customização de carros.

Números da Berkshire Hathaway

No terceiro trimestre do ano, a  Berkshire Hathaway reportou lucro líquido de US$ 30,1 bilhões, acima dos US$ 16,5 bilhões no mesmo período do ano passado. O lucro operacional foi de US$ 5,5 bilhões, recuando dos US$ 8,1 bilhões em igual período de 2019.

Os resultados trimestrais foram impulsionados principalmente pela carteira de investimentos. Isto porque o conglomerado de Warren Buffett possui um grande negócio de seguros, além de ferrovias, empresas de serviços públicos, indústrias e marcas de varejo americanas. Todas companhias afetadas pela pandemia.

No segmento de seguros, particularmente, em que a Berkshire possui uma das maiores seguradoras de automóveis do EUA, a Geico, a pandemia de coronavírus colaborou para a redução do tráfego de veículos, o que levou a um declínio nos sinistros.

Mas, por outro lado, teve que lidar com aumento de sinistros relacionados a eventos cancelados e seguros de viagem. Além disso, as seguradoras também arcaram com sinistros por furacões e incêndios florestais que ocorreram nos EUA este ano.

No terceiro trimestre, a Berkshire recomprou US$ 9 bilhões em ações, o que geralmente acontece quando a companhia julga que os papéis estão baratos no mercado.

Empresa investe em farmacêuticas

Atualmente, a Berkshire tem feito alguns movimentos que, como sempre, atraem a atenção dos investidores interessados em seguir os passos do oráculo Buffett.

A companhia vendeu participação em bancos e investiu em laboratórios que desenvolvem vacinas contra o coronavírus, entre elas Pfizer e Merck.

E já comunicou que o encontro anual da Berkshire com investidores do ano que vem, em maio, será virtual, assim como foi o de 2020.

Como investir na Berkshire?

Desde 22 outubro, os BDRs da Berkshire Hathaway estão disponíveis na B3 para todo investidor interessado. Até então, eles eram reservados apenas para investidores qualificados, ou seja, aqueles com mais de R$ 1 milhão em investimentos.

A grande vantagem para o investidor é que, ao adquirir um BDR, ele passa indiretamente a deter papéis da companhia com sede em outro país, sem que para isso tenha que realizar os trâmites de um investimento internacional.

O BDR funciona mais ou menos como um fundo de investimento. O investidor não vira o dono da ação, portanto não é sócio da empresa em questão.

Para comercializar um BDR, a instituição emissora do papel adquire várias ações de empresas estrangeiras. Depois monta um “pacote” e vende partes dele aos investidores. Logo, esses títulos são como cotas.

O que é preciso fazer para investir na Berkshire?

Para adquirir BDRs da Berkshire, o investidor precisa procurar um banco ou uma corretora de valores autorizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

  • Quer saber mais sobre como investir em BDRs ou outros ativos correlacionados ao mercado exterior? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentosentrará em contato.