Batalha de gigantes do varejo: GPA (PCAR3) e Carrefour (CRFB3) disputam setor de mercados

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.
1

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

No início de 2021, os maiores gigantes do varejo de alimentos brasileiro, Grupo Pão de Açúcar (GPA) e Carrefour, realizaram importantes movimentos que mexeram com o mercado financeiro. No caso do GPA, o spin-off movimentou o preço das ações. E, ao que tudo indica, parece que vem mais novidade por aí quanto à estrutura societária do grupo, dessa vez da parte do seu controlador, o grupo Casino.

Em relação ao Carrefour, a aquisição do BIG promete mudar novamente o desenho do varejo brasileiro. A seguir, saiba mais sobre esses movimentos, e entenda a operação desses dois gigantes do varejo brasileiro!

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Grupo Pão de Açúcar

Segundo o ranking da Sociedade Brasileira de Varejo, o GPA é o maior varejista do país. Atualmente, são mais de mil lojas e cerca de 100 mil funcionários.

A origem do grupo data de 1948, quando Valentin dos Santos Diniz abriu a doceria Pão de Açúcar em São Paulo. O negócio de supermercados iniciou somente em 1959.

Até 2013, Abílio Diniz, filho do fundador, esteve à frente dos negócios do grupo. A partir desse ano, o grupo francês Casino assumiu o controle das operações.

Para entender os diferentes negócios do grupo e alguns movimentos recentes do mercado, precisamos falar sobre o processo de spin-off que ocorreu entre Pão de Açúcar (PCAR3) e Assaí Atacadista (ASAI3).

O que é spin-off?

O spin-off ocorre quando uma cisão entre empresas dá origem a uma nova empresa. Ou seja, surge uma nova entidade a partir de um grupo que já existe.

A quantidade de novas empresas que podem surgir de um processo de spin-off vai depender de quantos negócios a empresa “mãe” possui.

Mas afinal, para que serve o spin-off?

Quando um grupo atua em diferentes segmentos, fica mais difícil enxergar o desempenho de cada um desses negócios. Isso porque nem sempre as informações financeiras são divulgadas por unidades de negócios. Ou seja, é difícil para o mercado precificar ações de uma empresa cujos números fazem parte de um consolidado e não são divulgados individualmente.

Por outro lado, quando um grupo decide fazer o spin-off, ele dá mais visibilidade a determinadas áreas do negócio. Isso proporciona mais transparência ao investidor, pois auxilia na precificação justa das ações.

Quando ocorre o spin-off, os preços das ações separadas são determinados pelo mercado. Nesse caso, o valor já contempla as projeções de desempenho, baseadas no porte das empresas e nas respectivas estratégias de negócios.

A Cisão do Grupo Pão de Açúcar (GPA)

A cisão ocorreu entre os negócios do Pão de Açúcar e do Assaí Atacadista. No 4º trimestre de 2020, as duas empresas já divulgaram os seus resultados separadamente.

Atividade e estrutura do Pão de Açúcar

No segmento de mercado e hipermercado, o Pão de Açúcar possui as seguintes marcas: Pão de Açúcar, Lojas Minuto Pão de Açúcar, Hiper, Extra, Compre Bem e Stix. Além disso, há também a operação da Êxito na Argentina, Uruguai e Colômbia.

Ao todo, são 1500 lojas entre todas as marcas, sendo 873 no Brasil, e 629 nos três países que têm operações da Êxito.

Atividade e estrutura do Assaí

Por sua vez, o Assaí é totalmente focado no atacarejo, e tem como principais concorrentes o Sam´s Club (grupo BIG) e o Atacadão (grupo Carrefour).

Em relação à estrutura, são 184 lojas no Brasil, predominantemente na região Sudeste, que concentra aproximadamente 60% das vendas.

Na prática, qual foi o efeito da cisão para o investidor?

O spin-off de Pão de Açúcar e Assaí ocorreu em primeiro de março de 2021. Antes da cisão, o valor de mercado das duas empresas juntas era de R$ 22,3 bilhões. Porém, em primeiro de março, o valor de ambas passou a ser R$ 25,5 bilhões, sendo que Assaí representa 75% do total e Pão de Açúcar, 25%.

Além da cisão, não ocorreu nenhum outro fato que justificasse a alta das ações no período. Dessa forma, o motivo da valorização foi o fato de o mercado passar a enxergar melhor cada um dos negócios do grupo.

Novas alterações à vista

Ainda não há confirmação do grupo, mas circula no mercado a informação de que o Casino estaria estruturando a venda se sua participação no GPA. A princípio, a ideia do controlador seria negociar primeiro a CNova, o braço de e-commerce, e o grupo Êxito.

Atualmente, a participação do Casino no GPA é de 41,2%. Segundo o mercado, o grupo francês teria interesse em permanecer com a operação do Assaí, que possui valor de mercado bem superior ao GPA.

Carrefour

Em 24 de março deste ano, o Carrefour anunciou a compra do grupo BIG Brasil por R$ 7,5 bilhões. Atualmente, o grupo BIG é o terceiro maior player do varejo alimentar brasileiro, somente atrás do GPA e do próprio Carrefour.

Dessa forma, o número de lojas do Carrefour praticamente dobra, e chega perto de 900 unidades em todo o país. De acordo com analistas, a expectativa é de que ocorra um incremento de 32% nas vendas do grupo e de 16% no Ebitda ajustado.

Essa aquisição proporcionará a expansão do Carrefour para áreas com bom potencial de crescimento, como o Nordeste e Sul do Brasil. Outra novidade será a atuação em um novo segmento de mercado voltado ao B2C, baseado em um sistema de associados. A ideia é que isso seja feito por meio de um contrato de licenciamento com o Walmart, no formato Sam´s Club. Nesse sentido, haverá foco em produtos de marca própria, e o modelo de negócios conta com mais de dois milhões de membros.

A aquisição do BIG ainda está em aprovação no CADE. Segundo previsões do órgão, a expectativa é de que o processo seja definido até o final de 2022.

Neste artigo, saiba mais sobre as expectativas de sinergias dessa negociação.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Gigantes do varejo: confira os últimos consolidados do GPA e Carrefour:

GPACarrefour
(R$ milhões)1T211T20Δ%1T211T20Δ%
Receita Líquida12.45211.8764,9%16.41314.42013,8%
EBITDA ajustado93568836%1.1011.115(1,3%)
Margem EBITDA ajustada7,5%5,8%1,7p.p.6,7%7,7%(1p.p.)
Resultado Líquido113(246)n.d.4204014,7%

Quer saber mais sobre as empresas da bolsa? Então, preencha o formulário para que um assessor da  EQI Investimentos entre em contato!