Assaí (ASAI3) informa debêntures e JBS (JBSS3), bonds

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

A Assaí (ASAI3) informou que o Conselho de Administração aprovou a alteração do valor de sua segunda emissão de debêntures simples.

Agora o valor será de R$ 1,6 bilhão. O prazo de vencimento é entre 5 a 7 anos.

As Debêntures da Oferta Restrita da Assaí serão destinadas exclusivamente a investidores profissionais, conforme definidos no artigo 9º-A da Instrução da CVM nº 539, de 13 de novembro de 2013.

Aprenda hoje a investir em Small Caps e encontre as oportunidades escondidas na Bolsa.

JBS (JBSS3) oferta US$ 500 milhões em bonds

A JBS (JBSS3) informa que a companhia e suas subsidiárias ofertaram ao mercado internacional US$ 500 milhões em notas sêniores com remuneração de 3,75% ao ano, o menor cupom em uma emissão da companhia.

A JBS USA Food pretende utilizar os recursos da transação para financiar a aquisição da Vivera, terceira maior produtora de alimentos plant-based da Europa.

“A proposta para aquisição da Vivera, assinada em abril passado fortalece e impulsiona a plataforma global de produtos plant-based da JBS, agregando conhecimento tecnológico e capacidade de inovação para potencializar os negócios da JBS neste segmento: Incrível, da Seara, no Brasil, e OZO, da Planterra, nos Estados Unidos”, diz a empresa.

Tome decisões assertivas com base em balanços e dados de mercado. Baixe agora a Planilha de Ativos de empresas listadas na Bolsa.

O saldo remanescente da aquisição será utilizado para outros propósitos corporativos.

Braskem (BRKM5) autoriza alienação de ações

A Braskem (BRKM5) informou que seu Conselho de Administração autorizou a alienação em bolsa da totalidade das ações da companhia mantidas em tesouraria que perfazem, nesta data, 902.166 ações preferenciais classe A de emissão da Braskem.

“A destinação dos recursos auferidos será para uso corporativo geral da Companhia, tendo em vista que o artigo 9 da Instrução CVM 567/15 estabelece a obrigação da Companhia de alienar ou cancelar ações mantidas em tesouraria sempre que constatar que foi excedido o saldo de recursos disponíveis, conforme apurado em suas últimas demonstrações contábeis divulgadas”, explica a Braskem.

Segundo a empresa, a companhia tem controle acionário definido e a quantidade de ações a ser alienada é insuficiente para afetar a composição do controle acionário ou a estrutura administrativa da companhia.

A operação será liquidada até 10 de setembro.

BBM Logística (BBML3) avalia realizar oferta pública

A BBM Logistica (BBML3) informou que está avaliando constantemente alternativas de captação de recursos junto aos mercados de renda fixa ou variável, sempre alinhada com seu planejamento estratégico e as atuais condições de mercado, incluindo a possibilidade de realização de uma oferta pública de distribuição primária e secundária de ações ordinárias.

Para o assessoramento da avaliação, a companhia informa que mandatou o Bank of America, a XP Investimentos, o Citigroup Global Markets  Brasil, o Banco Safra S.A. e o UBS Brasil, para engajá-las na prestação de serviços de assessoria financeira no âmbito da potencial oferta restrita.

A efetiva realização da potencial oferta restrita está sujeita, entre outros fatores, à obtenção das aprovações necessárias.

BrasilAgro (AGRO3) aprova aumento de capital

A BrasilAgro (AGRO3) comunicou que a Cresud  S.A.C.I.F.Y.A e a Turismo Investment  S.A.U (atual denominação da Agro Investment  S.A.) exerceram seus direitos de subscrição de ações decorrentes dos bônus de subscrição de primeira emissão emitidos pela companhia em 15 de  março de 2006.

Assim, em razão do exercício dos Bônus de Subscrição realizados em 10 de maio de 2021 (por Cape Town LLC) e nesta data, o conselho de administração aprovou  os  aumentos  do  capital  social  da  Companhia no valor total de R$ 448.174.023,92.

O capital social da companhia passou de R$ 1,139 bilhão, dividido em 82.104.301 ações ordinárias, para R$ 1,587 bilhão, dividido em 102.377.008 ações ordinárias.