Após venda, participação da CSN (CSNA3) na Usiminas (USIM5) cai para 10%

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: CSN Mineração (CMIN3)

Após a confirmação de que a CSN (CSNA3) começou a se desfazer de ações PN da Usiminas (USIM5) na sexta-feira (07), as empresas comunicaram que agora a CSN detém 10,07% das ações preferenciais da Usiminas.

Em fato relevante, a CSN informou que alienou 56 milhões de ações da Usiminas e, agora, detém “apenas” 55.144.456  ações  preferenciais de emissão da Usiminas.

A transação foi de R$ 1,3 bilhão. A operação se deu uma década após a CSN, controlada pelo empresário Benjamin Steinbruch, ter tentado obter o controle da companhia de origem mineira.

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

A CSN esclareceu que as negociações não objetivam alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa da Usiminas, e que não detém direitos adicionais de subscrição de ações, de opções de compra de ações, de debêntures, nem qualquer acordo ou contrato com outro acionista regulando o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da Usiminas.

Itaú (ITUB4): Dodge & Cox informa sobre participação

O Itaú (ITUB4) comunicou que recebeu correspondência da Dodge & Cox informando que passaram a ser proprietários de 5,01% das ações preferenciais em circulação do banco.

Assim, agora a Dodge & Cox detém 242.768.249 ações preferenciais de emissão do Itaú, que representam 5,01% das 4.845.844.989 ações preferenciais em circulação do banco.

Copel (CPLE3, CPLE5): LSV Asset reduz participação

A Copel (CPLE3, CPLE5) informou que recebeu da LSV Asset Management, em nome de alguns de seus fundos e contas administradas e na qualidade de administradora de investimentos e/ou sócia geral, a informação de que reduziu sua participação.

Assim, agora os fundos da LSV detém 83.873.560 ações preferenciais classe B da Copel. O valor representa aproximadamente 4,99% do total de ações preferenciais classe B emitidas pela Companhia.