AES Brasil (TIET11) fecha contrato com a Ferbasa; Klabin (KLBN11) conclui venda de títulos

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: AES Brasil / Reprodução

A AES Tietê (TIET11 TIET4 TIET3) comunicou nesta terça-feira (12) que fechou acordo com a CIA de Ferro Ligas da Bahia – Ferbasa para o fornecimento pela de 80MW médios, pelo prazo de 20 anos, com entrega de energia a partir de 2024.

As partes, a partir da assinatura, iniciam a negociação do Contrato de Compra e Venda de Energia Elétrica, que detalhará os compromissos já firmados e estabelecerá cláusulas essenciais à celebração do negócio.

Conforme informa a empresa, o parque eólico será desenvolvido no Complexo Eólico Cajuína, no Estado do Rio Grande do Norte, região onde a AES Brasil cria seu cluster eólico, com início de construção esperado para 2021.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

O projeto possui 165MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 92MW médios de energia assegurada a P50.

“Esse passo reforça a estratégia de crescimento e diversificação de portfólio da companhia, por meio de desenvolvimento de projetos de fontes complementares à hídrica e com contratos de longo prazo, visando a criação de valor para os acionistas”, explica a AES Brasil.

Klabin (KLBN11) conclui venda de US$ 500 mi em títulos

A KLABIN (KLBN11 KLBN3 KLBN4) precificou através de sua subsidiária integral Klabin Austria, a emissão de títulos sênior representativos de dívida com garantia integral pela companhia (Senior Unsecured Notes), regidos sob lei do Estado de Nova Iorque, no montante total de US$ 500 milhões, com cupom e yield de 3,20% ao ano, juros devidos semestralmente e vencimento em 6 de janeiro de 2031.

Esta emissão é caracterizada como Sustainability-Linked.

Ou seja, está associada ao desempenho de indicadores de performance em sustentabilidade (KPIs – Key Performance Indicators) definidos para 2025.

Os três KPIs objeto desta emissão são: consumo de água igual ou abaixo de 3,68 m³ por tonelada de produção, equivalente a redução de 16,7% do patamar verificado em 2018; mínimo de 97,5% de reutilização/reciclagem de resíduos sólidos; e reintrodução ao ecossistema de no mínimo duas espécies de animais nativas em extinção.

Os recursos captados por meio da emissão das Notes 2031 servirão para a recompra antecipada das Notes 2024, anunciada em 4 de janeiro de 2021, através de oferta de aquisição a ser realizada pela sua subsidiária integral Klabin Finance, localizada em Luxemburgo.

Concessão Metroviária do Rio de Janeiro anuncia emissão de debêntures

A Concessão Metroviária do Rio de Janeiro, conhecida como MetrôRio, informou que aprovou sua 9ª emissão de debêntures.

A emissão será no montante de R$ 1,2 bilhão, com vencimento em 10 anos e 11 meses e remuneração correspondente à atualização monetária pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acrescida de juros de até 6,80% ao ano, a ser definido em Procedimento de Bookbuilding.

A emissão é do tipo incentivada e destinada ao reembolso de gastos relacionados ao projeto da companhia considerado como prioritário pela portaria nº 2.745 do Ministério de Desenvolvimento Regional.