Zona do euro tem superávit comercial de 23 bi de euros em fevereiro

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Unsplash

O Eurostat, escritório de estatísticas da União Europeia, divulgou nesta segunda-feira (20) sua prévia da balança comercial da zona do euro. O resultado é um superávit de 23 bilhões de euros no comércio com o resto do mundo.

No mesmo mês do ano passado, a balança comercial fechou com superávit de 18,5 bilhões de euros.

No mês de fevereiro, a zona do euro exportou 189,3 bilhões de euros. O resultado significa um aumento de 1,6% em relação a fevereiro de 2019, quando exportou 186,3 bilhões de euros.

As importações ficaram em 166,3 bilhões de euros. Isto significa uma queda de 1,0% em relação a fevereiro de 2019, quando importou 167,9 bilhões de euros.

Comércio dentro da zona do euro

O comércio entre os países da zona do euro caiu para 161,5 bilhões de euros em fevereiro, registrando uma queda de 0,6% em relação ao mesmo mês de 2019.

No acumulado do ano (janeiro e fevereiro), as exportações para o resto do mundo subiram para 373,2 bilhões de euros, com aumento de 0,9% em relação a janeiro-fevereiro de 2019.

As importações caíram para 348,4 bilhões de euros, com queda de 0,7% em comparação com janeiro-fevereiro de 2019.

O superávit é de 24,8 bilhões de euros, ante 19,1 bilhões de euro do mesmo período do ano passado.

O comércio entre países da zona do euro caiu para 326,4 bilhões de euros em janeiro-fevereiro de 2020, uma queda de 0,9% em comparação com janeiro a fevereiro de 2019.

União Europeia

Na União Europeia, o superávit de fevereiro foi de 22,4 bilhões de euros, ante 16,4 bilhões do mesmo mês do ano passado.

A exportações somaram 170,7 bilhões, um aumento de 1% na comparação com fevereiro de 2019. E as importações ficaram em 148,3 bilhões, com queda de 2,8% frente ao mesmo período do ano passado.