Zona do euro: sentimento econômico é o menor em dez anos

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/iStock Photos

A Comissão Europeia divulgou nesta quarta-feira (29) o Índice de Sentimento Econômico, que revela a confiança dos consumidores e das empresas quanto à economia.

O resultado foi uma queda de 94,2 pontos em março para 67 em abril. A expectativa do mercado era por um registro de 74,7 pontos.

A queda de 27,2 pontos foi a maior já registrada. A leitura de 67 pontos é a menor desde a Grande Recessão (na crise de subprime iniciada em 2008). Até então, março de 2009 registrava o menor indicador.

Na União Europeia, a queda foi de 28,8 pontos, com o indicador chegando a 65,8.

confiança

Sentimento econômico por países

Entre os países, as maiores quedas no Índice de Sentimento Econômico foram registradas na Holanda (-32,6), na Espanha (-26,0), na Alemanha (-19,9) e na França (-16,3). A Itália ficou de fora da coleta de dados, devido às medidas de afastamento social.

Confiança do consumidor

A confiança do consumidor apresentou recuo em abril tanto na zona do euro quanto na União Europeia.

Na zona do euro, a confiança recuou 11,1 pontos, chegando a -22,7.

Na União Europeia, caiu 11,6, registrando -22 pontos.

Expectativas de emprego

O indicador de expectativas de emprego caiu 30,1 pontos, chegando a 63,7 na zona do euro. Na União Europeia, ficou em 63,3 pontos, com queda de 31,2.

Confiança das empresas

A confiança da indústria recuou de -11,2 para -30,4 na zona do euro. A expectativa era por tombo menor, de -25.

No setor de serviços, a queda foi ainda mais expressiva: de -2,3 para -35 pontos. Os analistas esperavam -27.