Yduqs (YDUQ3) reverte lucro em prejuízo de R$ 79,5 mi no 2TRI20

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Yduqs (YDUQ3) entra na disouta pela Laureate

A Yduqs (YDUQ3) registrou prejuízo líquido de R$ 79,5 milhões no segundo trimestre de 2020, revertendo o lucro líquido de 194,8 milhões em igual período do ano passado.

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado pela contração do Ebtida e do aumento nas despesas financeiras.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 87,7 milhões, um aumento de 80,3% na comparação anual.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Conforme a Yduqs, o resultado foi impactado negativamente em função do aumento relevante de despesas de contingência frente a crise do Covid-19, e também em função do aumento dos juros e encargos pagos referentes as captações de recursos nos últimos trimestres.

Ebitda

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 111,2 milhões, uma redução de 67,5%.

A margem Ebtida atingiu 11,2%, baixa de 24,5 pontos percentuais.

Monitore completamente sua Carteira

O Ebtida ajustado foi de R$ 326,6 milhões no segundo trimestre deste ano, uma queda de 4,5%.

De acordo com a Yduqs, o desempenho foi afetado negativamente pelo aumento dos descontos e bolsas concedidos durante o período da pandemia, e o aumento da inadimplência, somados a maiores despesas gerais e administrativas, em grande parte resultado das medidas de contingência relacionadas ao Covid-19.

Receita da Yduqs sobe

A receita líquida atingiu R$ 991,1 milhões no período, um aumento de 3,5% na comparação anual.

O lucro bruto caiu 2,2% no segundo trimestre deste ano, atingindo R$ 547,1 milhões.

A margem bruta ficou em 55,2%, baixa de 3,2 pontos percentuais.

Investimentos

A empresa investiu R$ 82,7 milhões no segundo trimestre de 2020.

Os aportes foram destinados principalmente para expansão do negócio.

Dívida

A dívida líquida da Yduqs encerrou o segundo trimestre em R$ 2,758 bilhões, alta de 128%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado, ficou em 1,45 vez no final do trimestre.

Um ano antes a alavancagem financeira era de 0 vez.

Tá, e aí?

Os resultados da Yduqs ficaram abaixo das previsões do BTG Pactual, que destacou o valor do tíquete médio menor, provisões para débitos mais altas e operações de alavancagem piores. A receita líquida foi pressionada positivamente pela incorporação da recém-adquirida Adtalem. Sem esse fator, teria ocorrido uma redução de 9%.

Segundo relatório assinado pelos analistas Samuel Alves e Yan Cesquim, os números causaram decepção, sobretudo pelas provisões mais altas, que levanta dúvidas sobre a recuperação de débitos em um contexto macroeconômico mais desafiador.

“Nós acreditamos que o cenário atual pode ser muito difícil para nomes da educação como Yduqs, com potencial comprometimento do tíquete médio, com maiores níveis de evasão e necessidade de capital de giro”, diz o documento.

O BTG mantém a recomendação neutra com relação à ação da empresa, dada à fraca dinâmica de lucros. O preço alvo para 12 meses é de R$ 32,00. Nesta quinta-feira (27), o papel é negociado a R$ 28,23, queda de 5,71% sobre o fechamento de ontem.