Xerox aumenta oferta para comprar HP

Tatiane Lima
Jornalista, redatora sênior. Tecnóloga em Recursos Humanos e MBA em Comunicação e Marketing. Apaixonada por empreendedorismo criativo. Atuei nos três setores, com hard news, jornalismo on, off e redação publicitária.
1

Crédito: Open Grid Scheduler, Grid Engine/Creative Commons

A Xerox Holdings Corporation aumentou a sua oferta de compra da HP de US$ 2 para US$ 24 por ação, nesta segunda-feira (10). A iniciativa aconteceu após diversas rejeições da HP à oferta anterior de compra. Segundo a empresa, a oferta mais recente inclui US$ 18,40 em dinheiro e 0,149 ações da Xerox para cada ação da HP.

Conforme informações da Reuteurs, a Xerox ainda informou que avalia a HP em torno de US$ 35 bilhões e que pretende lançar uma oferta no início de março. Aliás, as ações da HP subiram quase 3%, o equivalente a 22,31 dólares, enquanto as da Xerox subiram cerca de 1%.

Anteriormente, a Xerox apresentou uma proposta de US$ 33,5 bilhões (mais de R$ 145 trilhões) à HP, em novembro. Vale ressaltar que a HP é uma companhia três vezes maior do que a primeira. E a oferta incluía o valor em dinheiro e o estoque da empresa. No entanto, por considerar que a proposta desvalorizava muito a marca, o conselho da HP a rejeitou.

Assim, o analista da Morningstar, Mark Cash, deu seu parecer à Reuters. “Esse aumento de oferta pressiona a Xerox a extrair custos como uma entidade combinada. Eu procuraria a HP para questionar a economia das sinergias após a Xerox aumentar sua oferta.”

Ainda no mês passado, a Xerox informou que pretende nomear 11 candidatos independentes para o conselho da HP. E que também garantiria 24 bilhões de dólares em financiamento para a oferta. Outra expectativa, com a proposta de aquisição, é pelo aumento de até US$ 1,5 bilhão nas vendas, como empresa combinada.

Especialistas questionam proposta da Xerox

Por um lado, alguns analistas de Wall Street acreditam que a fusão poderia ajudar o mercado de impressão, em declínio. Outros enxergam desafios em torno da integração, principalmente ao se considerar as diferenças de ofertas e modelos de preços.

“Embora acreditemos que o mercado de impressão esteja pronto para a consolidação, questionamos porquê a Xerox gostaria de adquirir uma das maiores presenças do mercado de computadores em desaceleração”, questionou Cash.

Em dezembro, o investidor ativista Carl Icahn, que possui 4,2% de participação na HP e 10,9% na Xerox, tomou partido. E solicitou aos acionistas da HP a favor da fusão que buscassem pelos diretores da empresa para uma ação imediata. Procurada pela Reuters para um posicionamento, a HP não fez qualquer comentário.