Wine, Kalunga Rodobens e Agrogalaxy desistem de IPO

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Quatro empresas desistiram abrir capital na Bolsa de Valores nesta quinta-feira (25). São elas: Agrogalaxy, Wine (W2W), Kalunga e Rodobens.

De acordo com informações do Valor Econômico, na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) consta que as quatro empresas cancelaram seus IPOs (Ofertas Públicas Iniciais).

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A única que já havia anunciado o cancelamento do IPO era a Agrolaxu.

O motivo foi a “volatilidade dos mercados”. Mas só agora a empresa oficializou a desistência.

Assim, agora já são 20 empresas que cancelaram seus IPOs este ano. Entre elas estão Granbio, Oceana Offshore, Urba Desenvolvimento, EZ Inc Incorporações, Estok Comércio, entre outros.

Sobre os IPOs

A Agrogalaxy  fez solicitação para IPO em 1º de janeiro deste ano. A empresa é uma das maiores plataformas de varejo de insumos agrícolas e serviços voltados para o agronegócio brasileiro. Ela usaria os recursos para capital de giro, reforço da estrutura de capital, investimentos e modernizações.

A plataforma virtual Wine divulgou seu prospecto preliminar em 3 de setembro de 2020. Os recursos seriam destinados a investimentos em tecnologia, campanhas de marketing e publicidade, logística e expansão de lojas físicas.

A Kalunga protocolou na CVM o pedido de IPO em 4 de dezembro de 2020. A loja de suprimentos para materiais de escritório e material escolar usaria os recursos para novas unidades e expansão das operações de copy & print dentro das lojas, além da abertura de um novo centro de distribuição na região nordeste para atendimento às lojas e de mini centros de distribuição.