Weg (WEGE3) registra lucro de R$ 644,24 milhões, alta de 54%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação / Weg

A Weg (WEGE3) reportou lucro líquido de R$ 644,24 milhões no terceiro trimestre de 2020, representando um crescimento de 54% em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado veio acima do projetado pelo Itaú BBA, que previa um lucro de R$ 576 milhões em sua prévia do resultado.

Sobre o segundo trimestre, a alta do lucro ficou em 25,2%.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Mesmo assim, após largar com uma alta de 4%, as ações da empresa encerraram o pregão posterior à divulgação do balanço em queda de 6,2%, aos R$ 78,31, em um movimento de realização de lucros.

No acumulado de 2020, a Companhia registra lucro líquido de R$ 1,6 bilhão, alta de 43,5% sobre o mesmo período de 2019, com lucro de R$ 1,11 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 935,332 milhões, um incremento de 61,5% na base anual.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Já o Ebitda também veio acima do projetado pelo Itaú BBA, que era de R$ 828 milhões.

Nos nove primeiros meses de 2020, a Weg acumulou um Ebitda de R$ 2,28 bilhões, valor 44,9% superior a um ano antes.

A margem Ebitda também avançou, passando de 17,3% no terceiro trimestre de 2019 para 19,5% em 2020.

Weg comenta resultado

Weg: receita avança 43,3%

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 43,3% sobre o terceiro trimestre de 2019. Com isso foi de R$ 3,349 bilhões para R$ 4,8 bilhões no terceiro trimestre deste ano.

Em 2020, a Weg acumula uma receita operacional líquida de R$ 12,57 bilhões.

A Companhia informou que o crescimento no mercado interno foi de 51,3% enquanto no mercado externo avançou 37,8%.

“A receita do mercado externo em reais foi positivamente impactada pela variação do dólar norte-americano médio, que passou de R$ 3,97 no 3T19 para R$ 5,38 no 3T20, com valorização de 35,5% sobre o Real”, informou a Companhia no balanço divulgado nesta quarta-feira (21).

Custo dos Produtos Vendidos

O Custo dos Produtos Vendidos (CPV) no período de julho a setembro foi de R$ 3,289 bilhões, 40,3% maior do que no terceiro trimestre de 2019.

A margem bruta foi de 31,5%, 1,5 ponto percentual maior do que um ano antes e 1,2 ponto percentual maior do que no trimestre anterior.

Segundo a Weg “Com o retorno da atividade operacional normal na maioria das nossas operações, em especial àquelas ligadas aos equipamentos de ciclo curto, conseguimos melhorar a margem bruta na comparação com o ano anterior.”

No terceiro trimestre de 2020, o preço médio do cobre em dólares no mercado spot na London Metal Exchange (LME) apresentou aumento de 21,6% em relação ao segundo trimestre de 2020. Do mesmo modo, houve aumento em relação ao terceiro trimestre de 2019, em 12,3%.

Despesas

As despesas de Vendas, Gerais e Administrativas (VG&A) consolidadas totalizaram R$ 564,9 milhões ao final de setembro de 2020, alta 27,1% sobre um ano antes.

Quando analisadas em relação a receita operacional líquida elas representaram 11,8%, 1,5 ponto percentual menor na comparação anual e 0,6 ponto percentual menor na trimestral.

Caixa e Endividamento

A geração de caixa nas atividades operacionais foi de R$ 2.554,2 milhões nos primeiros nove meses de 2020, aumento de 137,5% comparado ao mesmo período do ano anterior.

“Este crescimento é explicado principalmente pelo crescimento do resultado operacional e menor necessidade de capital de giro no período”, informou a Weg.

Em 30 de setembro de 2020, as disponibilidades, aplicações financeiras e instrumentos financeiros derivativos totalizavam R$ 4,213 bilhões.

A dívida financeira bruta totalizava R$ 1,99 bilhão, sendo 84% em operações de longo prazo e 16% em operações de longo prazo. O caixa líquido totalizava R$ 2,21 bilhões.

Tá, e aí?

Para a Mirae, a WEG divulgou um bom e sólido resultado, acima da expectativa de mercado, principalmente pela melhora de receita nas encomendas do segmento de ciclo curto, tanto Brasil como no exterior.

“Devido ao forte controle de custos, implementado principalmente ao longo do período de pandemia, entregou novamente um resultado operacional e um lucro líquido acima da expectativa de mercado”, escreveram.

“Continuamos otimistas com a retomada da economia interna e, consequentemente, aumento dos pedidos e vendas para empresas e uma retomada no hemisfério Norte, após a segunda onda do covid-19.”

A Mirae mantém recomendação de compra para WEGE3, com preço alvo de R$ 89,00.

A WEGE3 está negociando a uma relação EV/Ebitda 2020 de 65,4x e para 2021 de 55,6x.

WEGE3 versus Ibov em seis meses

weg-ibovespa-seis-meses-min

WEGE3 Fonte TradingView

Conhecendo a Weg

A Weg foi fundada em 1961 em Jaraguá do Sul, interior de Santa Catarina. As iniciais de seus 3 sócios, Werner Voigt, Eggon Silva e Geraldo Werninghaus, deram o nome à empresa.

A princípio, era uma pequena fábrica de motores elétricos. Porém, gradualmente, a empresa começou a diversificar o seu portfólio. Isso fez com que se consolidasse não só como fabricante de motores, mas como fornecedora de sistemas elétricos industriais completos.

Hoje a Weg desenvolve soluções de eficiência energética para toda a cadeira produtiva. Seus produtos e serviços abrangem, de ponta a ponta, todas as fases desse processo. Isso significa atuar da geração de energia até a automação de edifícios, passando pela transmissão, distribuição e consumo industrial.

Weg (WEGE3): companhia aposta na indústria 4.0 para ganhar ainda mais mercado

Weg balanço

Portfólio

A Weg possui portfólio com mais de 10 mil produtos, distribuídos nas seguintes categorias:

  • Equipamentos eletrônicos e industriais;
  • Fabricação de motores elétricos de baixa e média tensão, equipamentos de automação industrial e serviços de manutenção;
  • Geração, transmissão e distribuição de energia;
  • Geradores elétricos para usinas hidráulicas, térmicas, turbinas hidráulicas, aerogeradores, transformadores, subestações de painéis de controle e serviços de integração de sistemas;
  • Motores para uso doméstico;
  • Motores para bens de consumo durável, como máquinas de lavar e ar condicionado;
  • Tintas e vernizes;
  • Tintas líquidas e em pó e vernizes eletro-isolantes, com foco em aplicações industriais.

A fim de aumentar a sua participação no mercado, a Weg entrou na indústria 4.0. Recentemente a empresa anunciou uma série de aquisições, sendo as últimas focadas em telemetria de motores e monitoramento de chão de fábrica.

Ainda não foram divulgados os números desse novo nicho. Entretanto, a Weg aposta na inteligência artificial como mais um pilar de crescimento para suas atividades.

O que mexe com as ações da Weg

A WEG é vista no mercado como uma empresa praticamente única. Principalmente porque uma série de fatores faz com que a companhia consiga se proteger de  solavancos muito fortes na economia ou no câmbio. No entanto, ela não está completamente blindada. Confira o que pode mexer com as ações da multinacional:

  • Preço de commodities: parte dos produtos produzidos pela empresa são compostos por cobre e chapas de aço, commodities cujos preços variam de acordo com a demanda global. Se houver um aumento brusco de preços, a companhia pode ter dificuldade de repassar os custos aos clientes
  • Economia interna: cerca de 40% da receita da Weg ainda vem do mercado interno. Portanto, uma parte considerável de seus resultados depende do ambiente para consumo e investimentos no País.
  • Variação cambial: como mais da metade da receita vem da operação internacional, uma variação cambial pode interferir no resultado com exportações e pressionar a margem operacional.

Quer saber mais sobre a Weg ou quer investir no mercado de ações? Conte com a assessoria da EQI Investimentos, preenchendo o formulário abaixo.